WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




:: ‘transporte público’

Regulamentação de Mototáxi e melhoria da Mobilidade Urbana foram discutidos pelo Instituto Nossa Ilhéus, poder público e Comutran

Foto do Instituto Nossa Ilhéus.

Pensar além do transporte e do trânsito e garantir o direito de ir e vir de todos, com segurança, respeitando as necessidades da população, é planejar Mobilidade Urbana. Considerando isso, o Instituto Nossa Ilhéus (INI), dando seguimento ao projeto MobCidades, participou de uma série de reuniões, nesta quarta-feira (11), em órgãos públicos e no Conselho Municipal de Transportes de Ilhéus, onde apresentou sugestões para o setor.

Pela manhã, a comitiva formada pela presidente do INI, Maria do Socorro Mendonça; o consultor do projeto MobCidades, Jonathan Souza; e a professora de Engenharia de Transporte e Trânsito da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) e associada do INI, Peolla Paula Stein, se reuniu com o secretário Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, Alisson Mendonça.

Na ocasião, foi entregue ao secretário o resultado do “Mini-público”, projeto-piloto do Delibera Brasil, realizado pela primeira vez na Semana de Mobilidade de Ilhéus, em setembro de 2017, e que tratou dos serviços de mototáxi e “táxi-lotação” na cidade, durante intensos debates com membros da sociedade civil ilheense. Também foram entregues o projeto vencedor do Concurso de Ideias de Arquitetura “VivaAcidade”, com soluções para um melhor reordenamento urbano de ruas do centro histórico da cidade; e o Plano Ativa Ilhéus, elaborado pelo Instituto de Urbanismo Colaborativo (COURB) em parceria com o INI e outros membros da sociedade civil, onde constam um Plano Cicloviário Integrado, a proposta de concessão de transporte hidroviário no município e a requalificação de espaços públicos. Foi, ainda, solicitada a reativação do Conselho Municipal da Cidade, para o que o secretário solicitou a colaboração do Instituto. :: LEIA MAIS »

Ilhéus: Vereador mandou apreender ônibus da empresa Viametro

Vereador fez um vídeo mostrando apreensão do ônibus.

Nesta terça-feira (10) durante a vistoria da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Sutran) da Prefeitura de Ilhéus feita nos veículos que integram a frota do sistema de transporte coletivo no município, um dos ônibus da empresa Viametro foi reprovado.

Segundo informações do diretor de Transporte e Trânsito da Sutran, Gilson Nascimento ao Blog Agravo, a empresa recebeu uma multa de mais de R$ 1.000,00 e o ônibus teria que ser recolhido na garagem por não ter condições de trafegar e transportar passageiros .

Ao invés de encaminhar o ônibus para a garagem, a empresa recolocou o veículo para rodar. Só não contava com a “tocaia” do vereador Makrisi Sá, que monitorou a saída do ônibus da vistoria até o Terminal Urbano, onde iria iniciar a linha buscando passageiros.

Segundo o vereador, ele conseguiu segurar o ônibus e pediu auxílio da Sutran, que imediatamente encaminhou agentes de trânsito que apreenderam o ônibus, além de aplicar outra multa salgada.

Confira o vídeo :

ÔNIBUS COLETIVO É APREENDIDO EM ILHÉUS

ÔNIBUS É APREENDIDO POR RODAR IRREGULARMENTE Após notificação por diversas irregularidades, a empresa Via Metro mais uma vez descumpre a Lei e coloca ônibus para rodar. Os Agentes de Trânsito apreenderam o veículo em flagrante.#VereadorMakrisi #PresenteNasLutasDoPovo#Ilhéus #MobilidadeUrbana #TransporteColetivo

Publicado por Vereador Makrisi em Terça-feira, 10 de julho de 2018

Vereador Makrisi quer suspensão de tarifa de bagagem no transporte público de Ilhéus

Makrisi mostrando o bilhete de R$ 3,50 cobrado pelas empresas de ônibus. Foto Ascom Câmara de Vereadores.

Por meio do requerimento Nº 056/ 2018 apresentado no mês de março, o vereador Makrisi Sá (PT) solicitou à Prefeitura de Ilhéus, a suspensão imediata das cobranças da Tarifa de Transporte de Bagagens/Produtos praticadas pelas empresas concessionárias do transporte público.

O valor de R$ 3,50 é cobrado paralelamente à passagem pelas empresas de ônibus Viametro e São Miguel, principalmente quando a linha é rural, recurso usado pelos pequenos agricultores para escoar diariamente suas produções.

O requerimento lembra que as empresas não vêm realizando a declaração de recolhimento junto a o setor de tributos da Prefeitura de Ilhéus, classificado pelo vereador como sonegação de imposto.

Na última terça-feira (19/06), Makrisi usou a tribuna da Câmara para levar o debate ao plenário e chamou atenção dos demais vereadores. “A pergunta que eu faço e quero que chegue ao prefeito é: Onde em Ilhéus está escrito que pode a empresa cobrar este valor de bagagens das pessoas que vêm dos povoados, distritos e vilas? Até onde eu procurei, não tem nenhuma legalidade, nenhuma portaria que autorize essa cobrança”.

O vereador denunciou que nas planilhas apresentadas à comissão de transporte da Câmara e ao Conselho de transporte para justificar o último aumento da passagem, não aparece como receita em nenhum lugar esse bilhete. “As empresas estão arrecadando sem nenhuma proteção legal, e não estão declarando em suas planilhas”.

Lembrou Makrisi, que o requerimento aprovado pela Câmara de Vereadores foi encaminhado à Secretaria da Fazenda do município e à Sutrans solicitando esclarecimentos se foi feita alguma ação sobre o requerimento para suspensão da cobrança.

Confira o vídeo com o discurso do vereador Makrisi:

Em Ilhéus, ônibus terão horários modificados durante os jogos do Brasil na Copa do Mundo

O transporte público em Ilhéus. Foto arquivo.

O horário de ônibus em Ilhéus será modificado durante os jogos da seleção brasileira nesta primeira fase da Copa do Mundo. A redução dos horários de circulação de ônibus no perímetro urbano e zona rural é com base na divulgação do funcionamento do comércio e repartições públicas do município, além de entendimento estabelecido em reunião com empresas concessionárias do setor.

Conforme a portaria número 277, publicada no Diário Oficial eletrônico do dia 15 deste mês, quando o jogo do Brasil for às 9 horas os ônibus circularão até às 8h30min com horário reduzido. No período do jogo os ônibus rodarão com horário especial tipo circular. Após o jogo serão utilizadas as tabelas de horário normais.

Quando o jogo for às 11 horas os ônibus circularão com tabela horário normal até às 10h30min. No período do jogo as tabelas terão horários especiais tipo circular. Após o jogo serão utilizadas as tabelas de horário normais.

E quando o jogo for às 15 horas os ônibus circularão com tabela horário normal até às 14h30min. No período do jogo as tabelas terão horários especiais tipo circular e após o jogo serão utilizadas as tabelas de horário reduzido.

O diretor de Transporte e Trânsito da Superintendência de Transporte e Trânsito (Sutran), Gilson Nascimento, disse que a atual gestão acatou solicitação do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários (Sindrod) para que ocorresse redução do número de transporte público durante os jogos do Brasil nesta etapa.

Ilhéus amanhece sem ônibus nesta sexta-feira (01)

Terminal Urbano amanheceu sem a circulação de ônibus. Foto Jerberson Josué.

Ilheenses que precisaram de ônibus na manhã desta sexta-feira (01) tiveram que buscar alternativas de transporte. A categoria dos rodoviários parou as atividades e os ônibus não saíram das garagens.

O sindicato dos rodoviários quer um aumento de 5% no salário, e no ticket alimentação, que hoje é de R$ 313,00 e a classe quer R$ 400,0.

Associação das Empresas de Transporte Coletivo de Ilhéus (Atranspi) oferece reajuste de 2.50% para os salários e vale-alimentação dos trabalhadores. Proposta rejeitada pela classe.

Ilhéus: Greve dos rodoviários não tem data para começar

Categoria não vê sentido em iniciar greve durante crise de desabastecimento.

Em duas votações realizadas hoje (28), uma de manhã e outra à tarde, os rodoviários de Ilhéus decidiram aprovar uma greve para reivindicar reajuste para os seus salários e vale-alimentação.

Segundo o presidente do sindicato da categoria (Sindrod), Gustavo Santana, além do prazo legal de 72 horas após a votação que definiu a greve, o início do movimento paredista vai depender da volta da circulação da frota completa dos ônibus de Ilhéus. Atualmente, por causa do impacto dos atos dos caminhoneiros no município, o transporte coletivo opera com 70% da sua capacidade. Nesse contexto, conforme o líder sindical, não faz sentido iniciar uma paralisação.

*Informações do Blog do Gusmão.

Rodoviários aprovam greve em primeira votação

Informações do Blog do Gusmão.

Foto arquivo.

Na tarde desta segunda-feira (28), o presidente do Sindrod, Gustavo Santana, informou que os motoristas e cobradores do transporte coletivo de Ilhéus aprovaram a realização de uma greve, em primeira votação. Para avançar, a medida deverá ser aprovada também na segunda votação marcada para hoje à tarde.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Ilhéus (Sindrod), a Associação das Empresas de Transporte Coletivo de Ilhéus (Atranspi) oferece reajuste de 2.50% para os salários e o vale-alimentação dos trabalhadores.

Segundo Santana, a categoria rejeitou a proposta na primeira votação, porque exige mais 3% para os salários, além do aumento do vale-alimentação de R$ 313,72 para R$ 400. Atualmente, o salário de motorista é de R$ 1.595,60, e o de cobrador, R$ 983,85.

Leia mais no Blog do Gusmão.

Falta de combustível: Empresas de ônibus e prefeitura de Ilhéus podem diminuir frota do transporte público

Foto arquivo Blog Agravo.

Uma reunião nas próximas horas entre empresas de ônibus concessionárias do transporte público de Ilhéus e a Prefeitura de Ilhéus (Sutran) vão debater estratégias para evitar o colapso no transporte público por falta de combustível devido ao protesto nacional dos caminhoneiros.

A redação conversou com um dos representantes da empresa São Miguel, que informou que no momento o transporte público continua normal, e estão observando a questão se vão conseguir abastecimento para continuar os serviços.

Segundo informações de prepostos da prefeitura ouvidos pelo Blog Agravo, no caso de não conseguir o abastecimento, a prefeitura de Ilhéus estuda diminuir em 30% a frota do transporte público, e colocar apenas duas viagens para as rotas dos distritos.

Tentamos contato com Diretor de Trânsito da Prefeitura de Ilhéus, Gilson Pedro Nascimento, até o fechamento da matéria, não conseguimos.

Usuários de transporte coletivo reclamam de falta de ônibus que fazem a linha UESC

Ônibus super lotado é constante na linha da UESC.

Estudantes da UESC, SENAI e IFBA, trabalhadores e demais usuários da linha de ônibus UESC N.26, da empresa Viametro, entraram em contato com nossa redação para reclamar sobre a quantidade de ônibus não ser suficiente para atender a demanda.

 Segundo eles, atualmente  dois ônibus são disponibilizados para atender as Zona Norte e Oeste de Ilhéus. Quando o ônibus chega ao bairro Teotônio Vilela, muitos usuários não podem utilizar a linha, devido a superlotação de passageiros que vão em pé, nos degraus do ônibus e consecutivamente os motoristas seguem aos seus destinos, deixando passageiros nos pontos de ônibus do Bairro T. Vilela, rodoviária e demais pontos da Rodovia Jorge Amado (BR 415).

 Eles solicitam um posicionamento da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito (SEINTRA), para que a demanda seja atendida. A sugestão do grupo é que seja disponibilizado um ônibus com horário entre as 6:30 e 6:40 da manhã, com saída exclusivamente do bairro Teotônio Vilela e destino a UESC.

Estratégia de atuação em favor dos beneficiários de gratuidade no transporte coletivo urbano é debatida na Defensoria Pública

Em reunião, a Defensoria Pública do Estado da Bahia – DPE/BA alinhou atuação estratégica com o objetivo de proteger os direitos de centenas de cidadãos que passaram a buscar diariamente o atendimento da Instituição, em Ilhéus. O motivo da busca foi um mutirão de recadastramento dos titulares do direito a gratuidade no transporte público municipal, cujo resultado foi o indeferimento da gratuidade para pessoas com deficiência, inclusive para titulares do direito já anteriormente concedido, e/ou para seus respectivos acompanhantes.

“A Defensoria Pública do Estado da Bahia espera que, com a atuação extrajudicial e macro individual em favor dos cidadãos ilheenses afetados negativamente pelo recadastramento promovido pelo município de Ilhéus, os gestores possam reavaliar os procedimentos administrativos que têm sido adotados à luz das normas constitucionais e infraconstitucionais que regem a matéria e, assim, evitar que milhares de cidadãos com deficiência sejam prejudicados no exercício de seus direitos”, explicou a defensora pública Fabianne de Oliveira Souza.

A Defensoria Pública já havia expedido Recomendação à Secretaria de Desenvolvimento Social, em novembro de 2017, a fim de que o prazo para recadastramento dos beneficiários do passe livre fosse prorrogado por tempo suficiente para que os usuários pudessem providenciar o laudo médico exigido para recadastramento, considerando a dificuldade de obter laudos atualizados junto aos médicos do Sistema Único de Saúde. Embora, a Secretaria de Desenvolvimento Social tenha acatado a Recomendação e prorrogado o prazo, outras irregularidades ainda são observadas no processo. :: LEIA MAIS »

Ônibus novo da Viametro apresentado em Ilhéus é flagrado em Porto Seguro

Imagem de cima mostra apresentação dos ônibus em Ilhéus. Parte de baixo mostra foto e dizeres do internauta.

Por meio das redes sociais, o internauta Adeilton Souza denunciou a falta de compromisso da concessionária do transporte público de Ilhéus, Empresa Viametro. Depois de apresentar os ônibus novos com ar condicionado e Wi-Fi gratuito, um dos ônibus da Viametro foi visto na cidade de Porto Seguro.

Os ônibus foram apresentados no último dia 28 à população com a presença do prefeito Mário Alexandre, que visitou a frota e acionou a internet gratuita disponibilizada nos veículos.

A renovação da frota é uma contrapartida exigida pela Prefeitura para conceder um reajuste de 12,9 % na tarifa – que entrou em vigor no último dia 30, passando de R$ 3,10 para R$ 3,50.

Outro lado – Resposta da Viametro

O Blog Agravo entrou em contato com o diretor da Viametro, Tarcísio Carleto, que confirmou que não somente um ônibus, mais dois, estão na cidade de Porto Seguro. Segundo ele, os carros ainda não estão integrados ao sistema de transporte de Ilhéus. “Estamos aguardando os validadores eletrônicos para utilizarmos em Ilhéus. Isso nesse mês ainda” explicou Tarcísio.

Uma das exigências – Cada uma das empresas tem um prazo de 60 dias para disponibilizar aos usuários 10 novos ônibus com ar condicionado e Wi-Fi gratuito. Caso não cumpram a determinação, o decreto assinado pelo prefeito assegura que a tarifa retornará automaticamente ao valor de R$ 3,10.

Cuida de mim doutor! Marão autoriza passagem a R$ 3.50

Foto divulgação.

A lista decisões impopulares e contra o povo ilheense vai aumentando a impopularidade do prefeito Mário Alexandre. Até poucos meses atrás, Mário estava na crista da onda, em um movimento de popularidade que o elegeu.

Nesta quinta-feira (21), o prefeito seguiu a opinião do Conselho Municipal de Transporte e concedeu o aumento de R$ 0,40 centavos a passagem do transporte público de Ilhéus, que agora custa mais caro que um litro de Etanol, R$ 3,50.

Nas redes sociais a população se revoltou, e ironicamente  tem gente até pesando em investir um veículo flex, devido ao preço do álcool estar mais barato que a passagem de ônibus.

A revolta da população sobrou até para os vereadores, que desde 1998 não tem o poder de analisar e conceder aumento. Já o governo municipal segue a passos largos para a completa impopularidade, em um ano importante; de eleição.

Vale lembrar que agora o transporte público, que tem a empresas Viametro e São Miguel, é o mais caro do interior do Brasil.

Reunião discute ampliação de linhas de ônibus no bairro Teotônio Vilela

Na segunda-feira (13), ocorreu uma reunião, na Superintendência de Trânsito de Ilhéus – SUTRAN, entre a direção do órgão, moradores do Teotônio Vilela e o vereador Makrisi. A pauta principal da discussão girou em torno da ampliação dos percursos dos ônibus no interior do bairro e a ampliação de horários para o Salobrinho e Litoral Sul.

Sobre o percurso interno, Makrisi entregou ofícios solicitando que os ônibus passem a circular pelo Horto Havaí e Residencial Vilela. Propôs também que sejam colocados micro-ônibus que atendam o Alto São João. Nas linhas para Salobrinho e Águas de Olivença foi solicitada a ampliação da quantidade de linhas que façam o roteiro T. Vilela – Salobrinho, principalmente, em função do aumento da área educacional, com o IFBA e SESI, além dos conjuntos habitacionais e do novo hospital estadual. Para o trajeto do Litoral Sul, a grande preocupação é com os estudantes universitários e os empregados que trabalham nos empreendimentos voltados ao turismo, principalmente com a chegada da alta temporada de verão.

Para Makrisi, é preciso que o acesso ao transporte coletivo seja facilitado. “Ilhéus tem sofrido mudanças geográficas grandes nas áreas de moradia, de educação e de emprego. Quando os Governos dos Presidentes Lula e Dilma trouxeram para Ilhéus o Minha Casa Minha Vida, o IFBA e ampliaram o acesso à educação universitária, deram novas oportunidades de vida aos mais pobres. Mas para que essas oportunidades sejam consolidadas, se faz necessário que a Prefeitura garanta o acesso através do transporte público. Os vilelenses querem ter acesso ao transporte público”, disse o vereador.

Câmara de Vereadores derruba veto do prefeito Mário Alexandre e libera gratuidade no transporte público para idosos a partir de 60 anos

Foto Clodoaldo Ribeiro.

Na tarde desta terça-feira (14) a Câmara de Vereadores de Ilhéus derrubou por unanimidade o veto do Poder Executivo ao projeto de Lei 032/2017 que regulamenta a concessão de gratuidade à pessoa com idade superior ou igual a 60 anos no sistema de transporte coletivo do município.

A derrubada de veto foi comemorada pelos vereadores, principalmente Luiz Carlos ‘Escuta’, autor do projeto. Segundo o vereador Jerbson Moraes, a vitória não é da Câmara, mas da população.

Segundo o presidente da Câmara, Lukas Paiva, o legislativo ilheense é a voz do povo, e não poderia deixar de seguir o clamor popular.

O vice-presidente Gil Gomes salientou em seu discurso que a Câmara não está subordinada ao governo, mas sim ao povo.

O Prefeito em seu veto, alegou que a aprovação da gratuidade irá aumentar a tarifa dos serviços de transporte público, e consequentemente deverá atingir negativamente os demais munícipes com menor poder aquisitivo. :: LEIA MAIS »

Transporte Alternativo ou “Clandestino”, eis a questão

Por  Joaquim Bastos

Nos últimos meses muito se falou ou se discutiu, na cidade de Ilhéus, sobre “Transporte Clandestino”, principalmente após a invasão da Praça Rui Barbosa por esses veículos.

O problema é antigo, mas voltou à baila após entrevista dos Presidentes da ASTRACOM (Associação de Transporte Clandestino de Ilhéus) e da COOPETRANS (Cooperativa de Transporte do Sul da Bahia) no programa O Tabuleiro – FM CONQUISTA, quando afirmaram que a utilização daquele espaço havia sido autorizada, pelo Prefeito do Município.

Com base nessas declarações, o tema “Transporte Clandestino” poderia ser discutido sob diversos contextos (da Inclusão Social à Ilegalidade). No entanto esse artigo, tem cunho meramente provocativo, e de modo a não torná-lo um poço sem fundo, optamos por analisar o problema enfatizando três hipóteses para o surgimento do “Transporte Clandestino”:

1ª) em função da ineficiência do Transporte Público;

2ª) em função da demanda pelo Transporte Público ser maior que a sua oferta;

3ª) em função da ineficiência do Poder Público Municipal para disciplinar e/ou legalizar esse tipo de Atividade.

Aqui não vamos enfatizar o Transporte realizado pelos Táxis (Decreto 032/78). Vale ressaltar que, em junho do ano passado, a categoria protestou, realizando uma grande carreata, fazendo com que a Prefeitura de Ilhéus emitisse Nota Pública considerando ilegal o “Transporte Clandestino”. À época, tal protesto gerou ações para coibir essa atividade. Por outro lado, a informalidade com que essa prática é desenvolvida, traz uma série de prejuízos para os cofres públicos do Município, desde quando não há recolhimento dos diversos tributos incidentes sobre a atividade.

Fazendo uma análise das informações, observamos que o Transporte Público, tem que levar em consideração o número de ônibus em circulação, o seu estado de conservação, o tempo/idade de uso, se o número de linhas/rotas é suficiente para atender a todos os Bairros (Zona Urbana) e às Vilas e Distritos (Zona Rural), se  o Estatuto do Idoso está sendo observado e respeitado, se as empresas trafegam com o percentual de veículos determinado por lei para atender aos deficientes físicos, dentre outros itens.

Em Ilhéus, as empresas de ônibus VIAMETRO E SÃO MIGUEL utilizam 140 veículos de modo a atender às 68 linhas estabelecidas nos Contratos de Concessão (50% para cada uma delas); geram, aproximadamente, 1.000 empregos formais, atendem ao deficiente físico na zona urbana e trafegam das 06:00 às 23:30 horas, diariamente.

Com todas essas informações fazendo parte do contexto do presente artigo, surge a pergunta que não quer calar: por que os usuários utilizam o “TRANSPORTE CLANDESTINO”?

Para a quase totalidade dos entrevistados, a resposta,  quanto aos motivos que levam os usuários a fazer uso desse tipo de transporte, é simples: a ineficiência do Transporte Público, pois as empresas de ônibus que exploram essas concessões deixam muito a desejar com relação ao estado de conservação dos veículos, não atendem com pontualidade os horários, muitas cadeiras estão danificadas e são desconfortáveis, veículos sujos internamente, oferta insuficiente de veículos para atender à demanda nos horários de “rush”, quando o tráfego aumenta consideravelmente, fazendo com que muitos dos passageiros fiquem em pé, bem como a demora entre ônibus para o mesmo destino que, por vezes, ultrapassa 40/50 minutos de espera.

Todos esses fatores atuando negativamente, contribuem para que o “Transporte Clandestino” ganhe corpo, desde quando, para os usuários  desse tipo de transporte, não há preocupação se o mesmo “atende às normas de trânsito, se a habilitação do motorista é adequada para transportar passageiros, se a segurança  pessoal e de terceiros é levada em consideração, se os equipamentos obrigatórios estão em perfeito estado de uso e se há respeito aos demais usuários que estão em  tráfego”.

Vale destacar que o “Transporte Clandestino”, preferencialmente, circula nas vias de grande movimento, em locais onde acontecem shows e em horários nobres.

Se pensarmos no momento atual pelo qual atravessa o país, no que se refere aos desempregados, todos esses pontos deverão fazer parte do X DA QUESTÃO, quando as autoridades constituídas, Executivo e Legislativo, sentarem para discutir um assunto tão sensível. O que não podemos admitir é que, alguns políticos prefiram  “prestigiar” essa atividade clandestina a ter que  buscar uma solução para o problema.

* AGENDA 34, Reitor da UESC (2004/2012), Secretário de Planejamento do Município (2013/2016).



Contratos e membros do governo jabista estão sob investigação

Ônibus próprios do transporte escolar abandonados foi rotina na gestão do prefeito Jabes Ribeiro. Foto Jamesson Araújo

Algumas figurinhas que integraram o governo jabista, terminado em 2016, estão sendo investigadas por órgãos estaduais e federais.

As áreas principais de atuações são: contratos da merenda e transporte escolar, além de obras que envolvem recursos federais.

Segundo informações colhidas pelo Blog Agravo, a pior situação envolve o contrato e prestação de serviço do transporte escolar, que foi terceirizado, e alguns investigados já foram ouvidos na Polícia Federal.

Vale lembrar que muitas das denúncias que motivaram as investigações no setor partiram do Blog Agravo. Tais publicações fizeram com que leitores tomassem conhecimento da situação e acionassem as autoridades;

Em uma operação padrão, prepostos da Controladoria Geral da União (CGU), estiveram em Ilhéus fiscalizando as obras de contenção de encostas na av. Itabuna. Segundo informações, pedaços dos ferros usados nas obras foram retirados para perícia. E o pior ainda está por vim: Apesar de integrantes do governo municipal não confirmarem, um rombo milionário foi detectado, e tem motivado reuniões entre o novo governo municipal, e prepostos de órgãos federais.

O futuro é logo ali, e para alguns será uma sala apertada no presídio Ariston Cardoso.

julho 2018
D S T Q Q S S
« jun    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
Aguarde as próximas enquetes...


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia