WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
transporte ilegal
Aguarde as próximas enquetes...

:: ‘Prisão’

Preso suspeito de envolvimento em pirâmide financeira que lucrou R$ 200 milhões em Itabuna

Um dos suspeitos de envolvimento em um esquema de pirâmide financeira no sul da Bahia foi preso, na manhã desta terça-feira (19), na cidade de Itabuna. A informação foi divulgada pela Polícia Civil. Não foram informados detalhes da prisão. Conforme as investigações, o esquema fraudulento rendeu mais de R$ 200 milhões aos suspeitos e lesou dezenas de pessoas.

Ainda segundo a polícia, Alessandro Almeida usava uma procuração em nome Danilo Santana Gouveia, primo dele e um dos líderes da quadrilha, para ocultar bens do grupo criminoso, adquiridos com o dinheiro proveniente do golpe. O suspeito tinha mandado de prisão em aberto, que foi cumprido por policiais da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR/Itabuna). O primo dele, Danilo, está foragido. A Justiça obteve a informação de que ele fugiu do país e a situação foi comunicada à Interpol.

Dinheiro recuperado

Cinco dias após a Justiça ter decretado a prisão preventiva de um dos fundadores da pirâmide, a Polícia Civil de Itabuna, apreendeu um valor aproximado de R$ 1 milhão em espécie na conta da sogra do suspeito.

:: LEIA MAIS »

Defesa pede liberdade para os irmãos Wesley e Joesley Batista

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

A defesa dos empresários Joesley e Wesley Batista, controladores do grupo J&F, apresentou ao Tribunal Regional Federal (TRF) de São Paulo pedido de habeas corpus para os dois irmãos. O advogado Pierpaolo Bottini alega que a prisão de ambos é ilegal.

Segundo Bottini, a prisão é irregular porque a liberdade dos dois não coloca em risco as apurações da Polícia Federal (PF) sobre a prática de crime contra o sistema financeiro. A PF investiga o uso de informação privilegiada pelo grupo para negociar dólares e ações dias antes da divulgação da delação premiada que envolvia o presidente Michel Temer. O grupo J&F teria comprado US$ 1 bilhão e vendido R$ 327 milhões em ações da JBS, enquanto a dupla negociava acordo com a Procuradoria-Geral da República.

“As investigações existem e são do conhecimento dos executivos há meses, sem que jamais houvesse ato de obstrução de qualquer um deles”, diz nota divulgada por Bottini. “Ambos se apresentaram, prestaram depoimentos e entregaram os documentos requeridos. Não há indícios de que pretendam fugir”, conclui o texto. :: LEIA MAIS »

Geddel é levado em carro da PF após pedido de prisão preventiva do Ministério Público Federal

Ex-ministro Geddel Vieira Lima.

O ex-ministro Geddel Vieira Lima, do PMDB, deixou na manhã desta sexta-feira (8) o prédio em que vivia, em Salvador, levado pela Polícia Federal, após um pedido de prisão preventiva feito pelo Ministério Público Federal.

Geddel deixou o prédio pouco antes das 7h, no banco de trás de uma viatura da PF. Sete agentes e dois carros da PF chegaram ao prédio pouco antes. Segundo a TV Bahia (afiliada da Rede Globo), um vendedor ambulante, que estava na região, foi levado para dentro do condomínio, possivelmente para servir de testemunha.

Fortuna em outro imóvel

Na terça-feira (5), a PF apreendeu R$ 51 milhões em um apartamento que seria utilizado por Geddel em Salvador. O dono do imóvel afirmou à PF que havia emprestado o imóvel ao ex-ministro para que ele guardasse pertences do pai, que morreu no ano passado.

Segundo o jornal “O Globo”, a PF reuniu 4 provas que reforçam a ligação Geddel com o dinheiro.

As impressões digitais de Geddel foram encontradas no próprio dinheiro, uma outra testemunha confirmou que o espaço tinha sido cedido ao ex-ministro, e uma segunda pessoa é suspeita de ajudar Geddel na destinação das caixas e das malas de dinheiro. Além disso, a PF identificou risco de fuga, depois da divulgação da apreensão do dinheiro.

:: LEIA MAIS »

Jamil sai da cadeia e imagem impressiona

O ex- vereador Jamil Ocké foi liberado na tarde desta quarta-feira (30) e foi recebido na porta do Presídio Ariston Cardoso por amigos, familiares e correligionários.

A divulgação das imagens da saída de Jamil na internet e redes sociais, chamou atenção seu abatimento físico aparentando um envelhecimento que chocou alguns amigos.

Jamil ficou preso cinco meses, e foi solto depois que o Tribunal de Justiça da Bahia acatou o pedido de Habes Corpus feito por sua defesa. No tempo que esteve preso,  seu mandato foi extinto por conta das faltas às sessões da Câmara de Vereadores.

PGR volta a pedir prisão de Aécio Neves ao Supremo

A Procuradoria-Geral da República (PGR) entrou ontem (31) no Supremo Tribunal Federal (STF) com novo recurso pedindo a prisão do senador Aécio Neves (PSDB-MG). A PGR pretende anular decisão anterior do ministro Marco Aurélio, que negou outro pedido de prisão e determinou o retorno do parlamentar, no mês passado, às atividades no Senado.

É o terceiro pedido sucessivo feito pela procuradoria para prender o senador. Dois foram rejeitados desde a homologação da delação premiada da JBS. A questão será analisada pela Primeira Turma da Corte, composta pelos ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Luiz Fux e Luís Roberto Barroso, além do relator.

Em caso de nova decisão que rejeite o pedido de prisão, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, autor do pedido, pede que seja restabelecido o afastamento de Aécio das atividades no Senado. No mês passado, Marco Aurélio manteve decisão anterior de negar o pedido de prisão preventiva do senador, mas proibiu Aécio de deixar o país e de fazer contato com outros investigados ou réus no processo.

A defesa do senador Aécio Neves informou que ainda não teve acesso à manifestação da PGR, “mas segue tranquila quanto à manutenção da decisão do ministro Marco Aurélio que, ao revogar as cautelares impostas contra o Senador, promoveu precisa aplicação das regras constitucionais”. “A renovação de pedido de prisão contra o senador Aécio representa clara e reprovável tentativa de burla ao texto expresso da Constituição Federal”, diz nota assinada pelo advogado Alberto Zacharias Toron.

Antes da decisão de Marco Aurélio, Aécio Neves estava afastado da atividade parlamentar por uma decisão do antigo relator do caso, ministro Edson Fachin. Aécio foi citado pelo empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, e um de seus depoimentos de delação premiada. Joesley contou aos procuradores que Aécio lhe pediu R$ 2 milhões para pagar despesas com sua defesa na Operação Lava Jato.

Integrante do Baralho do Crime é capturado em Canabrava

O 2 de Espadas do Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública, Uéslei de Jesus Marques, foi capturado, na tarde do sábado (22), por guarnições da 50ª Companhia Independente da Polícia Militar (Sete de Abril), no bairro de Canabrava. O fugitivo tinha mandado de prisão expedido pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte) e possuía passagens por tráfico de drogas.

Os PMs, durante rondas na região, receberam a denúncia de um homem em atitude suspeita. Após a localização do indivíduo e abordagem foi confirmado que era um foragido. Uéslei atuava na área do Recôncava Baiano, com maior incidência na cidade de Cruz das Almas (distante 146 km da capital).

O 2 de Espadas foi levado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Após exame de corpo de delito ele seguirá para o sistema prisional.

Justiça determina prisão domiciliar de Almiro Sena, acusado de assédio sexual a servidoras

Com informações do G1 Bahia

Almiro Sena

Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) decidiu converter a prisão preventiva do promotor Almiro Sena, preso desde a noite do dia 12 no 12º Batalhão da Polícia Militar de Camaçari, em prisão domiciliar. Ele é acusado de assédio sexual a servidoras da Secretaria de Justiça, quando era titular da pasta em 2014.

A decisão do desembargador Mario Alberto Simões Hirs foi publicada nesta sexta-feira (21), no Diário de Justiça Eletrônico. A  defesa de Almiro não soube informar se ele já foi solto.

Na decisão, o juiz determina, inicialmente, o cumprimento de quatro medidas cautelares, entre elas o monitoramento eletrônico. Ele afirma que, em hipótese de a Secretaria de Assuntos Penitenciários do Estado da Bahia (Seap) não dispor de equipamento para monitoramento eletrônico, que a prisão domiciliar seja executada.

No entanto, a Seap já informou  que não tem o equipamento e que ele deverá ser adquirido apenas em agosto. O próprio TJ também havia informado  que os magistrados têm decidido sobre a liberação de presos sem vincular à existência do equipamento, já que ele não está disponível na Bahia. :: LEIA MAIS »

Camacan: Comerciante é condenado a 28 anos de prisão por mandar matar mulher na frente dos filhos

Comerciante é condenado a 28 anos de prisão por mandar matar a mulher, em 2010 Foto: TV Santa Cruz

O comerciante Edvan Ribeiro Santana, acusado de mandar matar a mulher, em Camacan, no ano de 2010, foi condenado a 28 anos de prisão. O crime chocou os moradores da cidade. Kátia Cristina Lima dos Santos, de 32 anos, foi morta na frente dos três filhos, da mãe e da tia, dentro de um carro, em frente à igreja que frequentava.

O julgamento durou 12 horas. Às 8h30 da quinta-feira (20), já tinham pessoas na porta do Fórum Desembargador Antônio Carlos Souto para acompanhar o julgamento do comerciante. Antes do resultado, a família disse que esperou seis anos e meio pelo momento.

“Estamos aguardando que ocorra um julgamento justo e que a Justiça seja realmente feita. Depois de tantos anos esperando, que o nosso familiar não se torne mais um número de estatística”, afirmou o primo de Kátia, Rafael Sobrinho.

O juiz Felipe Remonato diz que o julgamento demorou para acontecer porque o processo era complexo, com várias testemunhas e recursos. “O processo chegou até os tribunais superiores, em Brasília. Em razão disso, teve essa excessiva demora para que esse julgamento se realizasse”, afirmou. :: LEIA MAIS »

Seis anos após crime, ex-policial é condenado a 30 anos de prisão por matar mulher e forjar acidente

Com informações do G1 Bahia

Ex-policial e irmão foram condenados seis anos após morte de mulher (Foto: Reprodução/ TV São Francisco)

O ex-policial civil João Macedo foi condenado a 30 anos de prisão em regime fechado, na madrugada desta quarta-feira (19), em Senhor do Bonfim, norte da Bahia, por matar e torturar a mulher no ano de 2011. Márcia Regina, de 28 anos, foi morta dentro de casa.

Após matar a esposa, João Macedo dos Santos forjou um acidente na BA-131, entre Senhor do Bonfim e Antônio Gonçalves, para simular que essa era a causa do óbito. Por conta da fraude processual, ele foi condenado a dois anos, sete meses e 14 dias de detenção, além dos 30 anos em regime fechado. Não foi detalhado o regime da segunda condenação.

O irmão do ex-policial, Renato Macedo, foi condenado a três anos de detenção por participação no crime. O julgamento começou na manhã de terça-feira (18) e terminou às 3h de quarta-feira. O corpo de jurados foi composto por sete pessoas. Antes da condenação desta quarta-feira, o júri já tinha sido cancelado duas vezes. João estava em liberdade há 10 meses, teve a prisão decretada em junho deste ano e foi solto um mês depois. Desde então, ele estava aguardando julgamento.

Crime

João Macedo foi preso no dia 8 de novembro de 2011, em Senhor do Bonfim. Na época da prisão, a polícia informou que ele espancou a companheira até a morte e depois simulou o acidente de carro. O crime foi na noite do dia 29 de outubro de 2011. “Ele tinha dito que estava indo para a festa de Pindobaçu e que perdeu o controle do carro em uma curva, e nesse acidente a esposa teria caído do carro e teria falecido”, contou, à época, o delegado Felipe Neri.

A polícia solicitou a prisão do marido da vítima após concluir que ele a havia espancado até a morte. “Ficou totalmente caracterizado que não houve acidente naquele local e em uma pesquisa mais minuciosa dentro do carro encontramos sangue e cabelo da vítima”, relatou o delegado à época do crime. A perícia confirmou que Márcia Regina foi morta antes de chegar ao local onde foi encontrada. Dois dias depois do crime, o policial foi à missa de finados, em homenagem à esposa.

Jovem é presa em ônibus na Bahia com cocaína dentro de mala

Uma mulher, de nome Ariane Penha da Silva, de 24 anos foi presa pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na terça-feira (18), na BR-101, no trecho de Camacan, sul da Bahia, com 12,3 kg de cocaína, transportados em uma mala levada em um ônibus interestadual.

O veículo saiu de Salvador com destino ao Rio de Janeiro. O flagrante foi registrado às 16h30, durante abordagem realizada no km 594 da rodovia.

Ao fiscalizarem o bagageiro do ônibus, os policiais encontraram uma mala de cor preta, com 19 tabletes de diferentes tamanhos da droga. Os pacotes estavam envolvidos em camadas de papelão a fim de dissimular o conteúdo.

A mulher era natural de Vitória (ES) e morava na cidade de Itabuna. Ela admitiu que transportava a droga e foi presa em flagrante por tráfico de drogas.

70ª CIPM realiza apreensão de drogas e arma de fogo

Eric Ricardo, vulgo “Homem Raio”

Por volta das 11 h da terça-feira (18), a equipe da 70ª CIPM recebeu informações sobre a ocorrência de tráfico de drogas na Rua Prezilino Azevedo, bairro Conquista.  Ao chegar à localidade, dois elementos adentraram numa residência, sendo que um deles estava  armado.

A equipe policial seguiu em perseguição aos indivíduos e um deles arremessou a arma pela janela da residência, em um terreno baldio. Após buscas, foram localizados 371 g de maconha, um revólver Taurus Cal.32, quatro cartuchos Cal.32; sendo dois intactos e dois picotados, quatro celulares, uma corrente de prata e a quantia de R$ 8,00.

Durante a operação foi preso Eric Ricardo, vulgo ‘homem raio’, natural da cidade de Valença.

Promotor de Justiça acusado de assédio sexual está preso

Almiro Sena

O promotor de Justiça Almiro Sena Soares Filho está preso no 12ᵒ Batalhão da Polícia Militar de Camaçari. O mandado de prisão preventiva, solicitado pelo Ministério Público do Estado da Bahia e decretado pelo Tribunal de Justiça, foi cumprido na noite de ontem, dia 13, após audiência na 10ᵃ Vara Criminal de Salvador, em Sussuarana. Durante a audiência, foram ouvidas testemunhas de defesa do processo criminal contra o promotor, que é acusado de cometer crimes de assédio sexual quando exercia o cargo de secretário estadual da Justiça. Ele foi conduzido, sem resistência, para o 12ᵒ BPM pelo Serviço de Polícia Interestadual (Polinter).

MPF vai recorrer de decisão de Moro para aumentar pena imposta à Lula

O Ministério Público Federal (MPF) anunciou na quarta-feira (12) que vai recorrer à Justiça para aumentar a pena imposta pelo juiz federal Sérgio Moro ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Apesar da sentença favorável, os procuradores discordaram de alguns pontos da decisão.

Em nota à imprensa, o MPF no Paraná, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato, destacou que a decisão de Moro tramitou de forma transparente e permitiu ampla possibilidade de defesa. “A atuação da instituição é apartidária, técnica e busca investigar e responsabilizar todas as pessoas envolvidas em atos de corrupção, além de devolver aos cofres públicos os valores desviados nesse gigantesco esquema criminoso. A ação penal contra o presidente Lula é uma dentre várias que foram propostas na Lava Jato contra centenas de pessoas acusadas por corrupção”, afirmou o MPF.

A condenação é relativa ao processo que investigou a compra e a reforma de um apartamento triplex em Guarujá, no litoral de São Paulo. A sentença prevê que Lula poderá recorrer da decisão em liberdade. No documento, Moro afirmou que as reformas executadas no apartamento pela empresa OAS provam que o imóvel era destinado ao ex-presidente. :: LEIA MAIS »

Promotor de Justiça tem prisão decretada na Bahia

O promotor de Justiça baiano, Almiro Soares Sena Filho, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça. O pedido de prisão foi feito pelo Ministério Público do Estado da Bahia. Almiro Sena responde, desde 2014, a uma ação penal por crimes de assédio sexual cometidos enquanto ocupava o cargo de secretário estadual de Justiça. O pedido de prisão foi feito pela procuradora-geral de Justiça Ediene Lousado e acolhido pelo desembargador Mário Alberto Hirs.

A prisão preventiva do promotor de Justiça foi solicitada pelo Ministério Público após várias tentativas de intimação do acusado dos atos do processo, mas ele não foi localizado no endereço residencial. Na decisão, o magistrado afirma que a prisão preventiva “revela-se como medida necessária e adequada para assegurar a efetividade da sanção eventualmente aplicada, inclusive porque o réu é pessoa dotada de recursos intelectuais e financeiros capazes de garantir a sua evasão prolongada, o que acaba por obstar a adequada marcha processual”.

setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia