WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


:: ‘Polícia Federal’

Quatro bandidos tombam em mega operação policial no sul da Bahia e região metropolitana de Salvador; confira o vídeo

O Chefe da quadrilha Bruno juntamente com seu comparsa Junior pedreiro morreram em confronto com a Polícia. ( Foto Arquivo). 

Foi deflagrada ontem, quarta-feira (21), uma operação conjunta com a participação da Polícia Federal, CIPE Cacaueira, CIPE Litoral Norte, 61 CIPM/Ubaitaba, 22ª CIPM/Simões Filho, 91 CIPM/ Capim Gross, 7ª COORPIN da POLÍCIA CIVIL para acabar com uma onda de extorsões e assaltos à agências bancárias e veículos praticadas nos municípios de Camamu, Igrapiúna, Ibirapitanga e Itamarati. Uma forte quadrilha, comandada pelo indivíduo de vulgo ”Bruno de Igrapiúna” agia com violência, praticando diversos ataques a comerciantes, ao passo que praticava extorsão, exigindo vultuosas quantias e bens alheios, sob ameaça de morte aos que se recusassem às exigências.

O indivíduo de vulgo “Bruno”, que tinha mandando de prisão em aberto, é filho da ex-vereadora do município de Igrapiúna, Geane, era responsável por diversos ataques à instituições financeiras da região, bem como liderava uma facção que atuava no tráfico de entorpecentes e roubos de cargas e veículos. Contava ainda com um extenso bando no distrito de Itamaraty (Ibirapitanga), cuja função era empreender as ações criminosas ordenadas por ” Bruno”.

Durante a operação em Itamaraty um meliante integrante da quadrilha, identificado como Junior Pedreiro, resistiu à abordagem atirando contra a polícia e acabou sendo morto no revide. Em continuidade da operação, também foi morto na troca de tiros com a polícia no bairro Malvinas em Ibirapitanga, o meliante de nome Davidson Santana, vulgo Dedê, com ele foi achado um revólver.

Em Simões Filho, grande parte da quadrilha foi interceptada e cercada no exato momento que realizava um assalto em uma instituição financeira . O chefe da quadrilha, Bruno Igrapiúna, empreendeu fuga juntamente com três comparsas atirando contra policias. Ao chegarem a praça da Bandeira, o veículo usado na fuga bateu, iniciando uma nova troca de tiros. Bruno foi alvejado e socorrido para o hospital Municipal de Simões Filho, onde veio a óbito. Um dos bandidos que fugiu ao cerco policial foi identificado como Atanael Nascimento, preso posteriormente com grande quantidade de droga em sua residência.

Já em Capim Grosso, a polícia fez um bloqueio para interceptar o veículo pálio placa OUM 8175, cor branco, quando o motorista identificado como José Domingos dos Santos, vulgo Del de Igrapiúna, considerado o número dois da quadrilha, empreendeu fuga e na troca de tiros foi morto. Com ele foi apreendido um revólver 38. Del já tinha sido preso em 07/03/2017 por ter assaltado o banco de Igrapiúna e na última semana foi o chefe dos roubos aos postos Tenentes.

Confira o vídeo enviado por leitor que mostra o tiroteio de policiais e Bruno e seus comparsas  em Simões Filho: 

*Matéria do Blog Agravo

PF faz operação para deter seita envolvida com trabalho escravo e estelionato

Imagem ilustrativa.

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (6) a Operação Canaã – A Colheita Final, que investiga o envolvimento de uma seita religiosa em crimes como trabalho escravo, tráfico de pessoas, lavagem de dinheiro e estelionato. O grupo é suspeito de atuar em municípios de São Paulo, Bahia e Minas Gerais. Nesses três estados, 220 agentes cumprem 22 mandados de prisão preventiva, 17 de interdição de estabelecimento comercial e 42 de busca e apreensão – todos expedidos pela 4ª Vara Federal em Belo Horizonte.

De acordo com a PF, os investigados cooptaram pessoas na capital paulista para que doassem imóveis e veículos de luxo. Em nota, a PF informa que, depois de devidamente doutrinados, os novos fiéis eram levados para zonas rurais e urbanas em Minas Gerais (Contagem, Betim, Andrelândia, Minduri, Madre de Deus, São Vicente de Minas, Pouso Alegre e Poços de Caldas), na Bahia (Ibotirama, Luiz Eduardo Magalhães, Wanderley e Barra) e em São Paulo (capital). Ao chegar a esses locais, eram explorados, sendo forçados a trabalhar em lavouras e estabelecimentos comerciais, como oficinas mecânicas, postos de gasolina, pastelarias e confecções, sem descanso e remuneração. Segundo a PF, o grupo criminoso já expandia sua ação para o estado do Tocantins. :: LEIA MAIS »

Operação Vassoura de Bruxa: MPF obteve R$ 2,3 milhões em bloqueio de bens por improbidade

Os valores foram determinados em quatro ações em que é réu o atual prefeito de Itapitanga,
Dernival Dias Ferreira.

A pedido do Ministério Público Federal (MPF) em Ilhéus (BA), a Justiça determinou liminarmente o bloqueio de bens no valor de R$ 2.346.431,84 do prefeito de Itapitanga, Dernival Dias Ferreira, e mais 36 envolvidos em desvios de recursos de Educação e Saúde. As decisões referem-se a quatro ações do MPF, nas quais os acusados respondem por irregularidades, em 2007 e 2008, no uso de verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), Salário Educação, SUS (Sistema Único de Saúde), Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

As ações, ajuizadas em outubro de 2016 pelo procurador da República Tiago Rabelo, decorrem da Operação Vassoura de Bruxa – iniciada em 2009, em atuação conjunta do MPF, da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União –, que evidenciou, inclusive por meio de interceptações telefônicas, a fraude/simulação de licitações, o fracionamento indevido do objeto licitado, a malversação de verbas públicas e o favorecimento ilegal a grupo de empresas “de fachada” e empresários que atuavam ilicitamente no município de Itapitanga, situado a 353 km de Salvador, e em outros municípios baianos.

Em razão do número de pessoas envolvidas e da quantidade de fraudes verificadas no uso de verbas federais da Saúde e da Educação, o MPF dividiu as demandas em quatro ações, levando em consideração a origem dos recursos desviados.

Além dos pedidos liminares já atendidos, o MPF requereu, ao final, a condenação dos envolvidos nas penas dos art. 12, inciso II, da Lei nº 8.429/92, pela prática de atos de improbidade previstos no art. 10, incisos VIII e XII, e art. 11, da Lei de Improbidade Administrativa; o ressarcimento de um total de R$ 657.318,29 aos cofres públicos, em valores a serem atualizados monetariamente; e o pagamento de R$ 135.000,00 em indenização por danos morais causados à coletividade. As liminares de bloqueio de bens foram concedidas entre janeiro e junho de 2017. :: LEIA MAIS »

Exclusivo: Polícia Federal investiga desvios de verba federal na continuidade da operação Citrus

Imagem ilustrativa.

Quem achava que a operação Citrus tinha chegado ao fim, se enganou. A operação está na esfera do judiciário federal, e conforme o Blog Agravo divulgou com exclusividade em julho de 2017, a Polícia Federal investiga desvios de verbas federais na prefeitura de Ilhéus na gestão do ex-prefeito Jabes Ribeiro.

Essa semana a PF ouviu servidores públicos efetivos da prefeitura municipal de Ilhéus, além de pessoas que ocuparam cargos comissionados no governo do ex-prefeito Jabes Ribeiro, para apurar desvios de verba pública na secretaria de Educação que tinha como fornecedor as empresas geridas pelo empresário Enoch Andrade Silva.

Segundo informações colhidas pelo Blog Agravo, um dos  ex- cargos comissionados que foram prestar depoimento em 2017, na sede da PF em Ilhéus, ja saiu indiciado. :: LEIA MAIS »

Procuradoria pede prisão domiciliar para a mãe de Geddel

51 milhões apreendidos pela Polícia Federal na Operação Tesouro Perdido.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal a prisão domiciliar de Marluce Vieira Lima, mãe do ex-ministro Geddel Vieira Lima e do deputado Lucio Vieira Lima – ambos do PMDB. Marluce, de 79 anos, e os filhos foram denunciados pelo Ministério Público Federal no caso do bunker dos R$ 51 milhões, em Salvador.

Segundo a acusação, de 2010 até 5 de setembro deste ano, a família Vieira Lima cometeu crimes de ocultação da origem, localização, disposição, movimentação e propriedade das cifras milionárias em dinheiro vivo. Até janeiro do ano passado, o dinheiro ficou escondido em um closet na casa de Marluce Vieira Lima. Após essa data, afirma Raquel Dodge, R$ 42 milhões e cerca de U$ 2,5 milhões foram transferidos em malas e caixas para um apartamento no bairro da Graça, em Salvador. Semanas depois, foi levado para um apartamento vizinho, onde ocorreu a apreensão pela Polícia Federal, na Operação Tesouro Perdido. :: LEIA MAIS »

Justiça bloqueia 1,7 mi de ex-prefeita de Jussari e mais três por superfaturamento de 951% em obras

Neone é acusada de ter metido a mão no erário.

A pedido do Ministério Público Federal (MPF) em Ilhéus (BA), a Justiça Federal determinou o bloqueio de cerca de 1,7 milhão de reais da ex-prefeita do Município de Jussari/BA Neone Simões Barboza, do engenheiro da prefeitura Marcos Alan Ribeiro de Farias, da empresa Galvão Administração e Serviços de Obras LTDA e de seu proprietário, Cláudio da Silva Galvão.

O pedido de bloqueio faz parte da ação de improbidade movida contra os quatro pelo desvio de verbas da Saúde em 2012, quando a prefeitura firmou contrato com a Funasa – Fundação Nacional de Saúde para a realização de melhorias e ampliação dos sistemas de abastecimento de água do município.

A conduta dos réus, que concorreram para a prática dos atos de improbidade, foram individualizadas e detalhadas na ação, assim como os valores que cada qual deve ressarcir ao erário, na medida de suas responsabilidades. :: LEIA MAIS »

TCM denuncia casal de prefeitos ao MPE desde 2008

Prefeitos de Eunápolis e Porto Seguro são alvos de investigações da Polícia Federal e MPF.

O prefeito Robério Oliveira, que pela terceira vez administra o município de Eunápolis, no Extremo Sul da Bahia, e agora investigado pela Polícia Federal, vem sendo punido pelo Tribunal de Contas dos Municípios e denunciado ao Ministério Público Estadual por crime contra a administração pública desde o ano de 2008. Também sua mulher, Cláudia Oliveira, prefeita de Porto Seguro, foi punida e, a exemplo do marido, denunciada desde 2013 ao MPE diversas vezes por fraudes em licitações. Seu irmão, Agnelo Santos, prefeito de Santa Cruz Cabrália, e também detido na “Operação Fraternos”, da Polícia Federal, ainda não teve contas examinadas pelo TCM, por ter assumido a administração no início deste ano.

Robério Oliveira, que assumiu o primeiro mandato à frente da Prefeitura de Eunápolis em 2006 – e depois foi reeleito – teve nada menos que seis contas anuais rejeitadas e cinco delas foram encaminhadas ao Ministério Público Estadual, diante de evidências de crime contra a administração pública, especialmente fraudes em licitações para a contratação de serviços de aplicação de revestimento asfáltico para pavimentação e recuperação de ruas, e reforma de escolas, envolvendo as empresas ETP Construções e Planejamento, Brasquímica Produtos Asfálticos, a Disco Distribuição de Serviços, Construção e a OPF Construções Ltda.. Os contratos tinham sempre valores milionários. :: LEIA MAIS »

PF deflagra operação contra estelionatário na Bahia

Suplementos clandestinos eram comercializados em todo o Nordeste, segundo PF (Foto: Divulgação/ PF.

A Polícia Federal, com o apoio da Vigilância Sanitária e Ambiental do Estado – DIVISA, deflagra nesta manhã (9) a Operação Hedonikos, que visa coibir crimes praticados pelo empresário  Ricardo Ribeiro Peixoto, da cidade de Feira de Santana que, dentre outros ilícitos, atuava na fabricação clandestina de suplementos alimentares que eram distribuídos para toda a região Nordeste.

Estão sendo cumpridos cinco mandados de busca e apreensão nas cidades de Feira de Santana e Salvador, um mandado de prisão preventiva, três mandados de condução coercitiva, além de seis mandados de sequestros de bens e bloqueio de valores em contas bancárias, todos expedidos pela 3ª Vara Federal de Feira de Santana.

A investigação começou há cerca de três meses com o objetivo inicial de apurar fraudes cometidas por esse empresário contra a Caixa Econômica Federal, mediante a abertura de contas bancárias e obtenção de empréstimos fraudulentos com a utilização de documentos falsos. :: LEIA MAIS »

Ilhéus: Conselho de Saúde aprova pedido de auditoria nas contas da Saúde

Na noite desta segunda-feira (25), o Conselho Municipal de Saúde aprovou algumas medidas que vão mexer no tabuleiro político ilheense e levar muita gente a se explicar às instituições federais, a exemplo da Polícia Federal e Ministério Público.

Foram aprovados, um pedido de auditoria com encaminhamento ao TCU, DENASUS, CGU e os órgãos acima citados, com irregularidades detectadas, além de uma suposta tentativa para que o conselho de saúde não funcionasse regularmente.

A auditoria deve abranger três governos (Newton Lima, Jabes Ribeiro e Mário Alexandre), entre 2012 a 2017.

Na atual gestão pesa o decreto emergencial e contratos que eram para ser executados em 60 dias, mas continuam vigentes. Além de não ter aprovado e homologado o plano de saúde.

Força Tarefa da SSP, PF, PRF e PM apreendem 800 kg de maconha

Pouco mais de 800 quilos de maconha foram localizados, na manhã desta terça-feira (19), escondidos em uma carreta.

Equipes da Força Tarefa da SSP, das polícias Federal e Rodoviária Federal, das Rondas Especiais (Rondesp) Leste e da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Litoral Norte apreenderam, na manhã desta terça-feira (19), 800 quilos de maconha prensada. O flagrante ocorreu na BR-116 Sul, em um trecho pertencente a cidade de Feira de Santana. Um pastor malinois da Rondesp Leste ajudou na localização do material.

Motorista da carreta que transportava a droga, Geverton Lopes Pinto foi preso em flagrante e com ele foram localizados também R$ 1,7 mil, uma folha de cheque preenchido com o valor de R$ 1 mil, além de celulares.

A droga e o criminoso foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Federal de Feira de Santana. “A união de esforços dando resultado. Chegamos nesse grande montante de maconha e o trabalho continua”, declarou o coordenador da Força-Tarefa da SSP, major Marcelo Barreto, destacando também a troca de informações com o Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) da Polícia Civil.

Operação da PF e MPE cumpre mandados de busca e apreensão na casa do deputado estadual Marcelo Nilo

Deputado Marcelo Nilo é alvo da operação.

Uma operação da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Eleitoral (MPE), deflagrada na manhã desta quarta-feira (13), em Salvador, tem como alvo o deputado estadual Marcelo Nilo (PSL). A operação investiga o crime de falsidade eleitoral.

Segundo o MPE, a Polícia Federal cumpre mandados expedidos pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em sete endereços relacionados ao deputado Estadual Marcelo Nilo, o genro dele e às empresas Babesp e Leiaute Comunicação.

Entre os endereços, estão a casa do deputado, e o gabinete dele na Assembleia Legislativa do Estado.

Os mandados foram expedidos pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), com base em representação formulada pela Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia (PRE-BA), em procedimento que investiga o crime de falsidade eleitoral, previsto no artigo 350 do Código Eleitoral, envolvendo a empresa Bahia Pesquisa e Estatística (Babesp).

O caso é investigado tanto no Ministério Público Eleitoral quanto na Polícia Federal, que buscam apurar se o deputado Marcelo Nilo prestou informação falsa à Justiça Eleitoral.

Segundo o MPE, há indícios de que ele seria o controlador da Babesp e que utilizaria a empresa para contabilização fraudulenta de recursos utilizados de maneira ilegal em campanhas políticas, conhecido “caixa 2”. Além disso, há suspeita de possível manipulação do resultado das pesquisas eleitorais divulgadas pela Bapesb.

Os alvos da operação foram os endereços residenciais e profissionais do político; de genro dele, Marcelo Dantas Veiga; do sócio da Babesp, Roberto Pereira Matos; e a sede da empresa Leiaute Comunicação. A operação visa apreender documentos, papéis, registros e dados arquivados em equipamentos de informática que possam contribuir com as investigações.

Cerca de 30 policiais federais participaram da ação e dois integrantes da Procuradoria Regional Eleitoral acompanharam as buscas na Assembleia Legislativa e no endereço residencial do deputado.

Informações do G1/Bahia.

Onde foram parar os 10 milhões das encostas de Ilhéus?

Editorial do Blog Agravo

Os 10 milhões sumiram e o povo continua sofrendo nas encostas. Foto arquivo Alto do Amparo.

Na manhã do dia 28 de Janeiro de 2013, a Polícia Federal adentrou a Prefeitura de Ilhéus para cumprir mandado de busca e apreensão de documentos relativos ao convênio 352/2010, firmado pela gestão do ex- prefeito Newton Lima com o Ministério da Integração Nacional.

O convênio de 10 milhões de reais, teve como objeto a execução de obras de reurbanização, contenção de encostas, recomposição de pavimentação e drenagem de canais e córregos em vários morros do município de Ilhéus.

Mas as obras foram bem aquém do projeto original, com forte suspeita que grande parte do valor foi desviada. O referido convênio, que ficou em vigor de julho de 2010 a setembro de 2011, tinha como padrinho e entusiasta, o ex-ministro, deputado federal e candidato a governador da Bahia, Geddel Vieira Lima.

Depois da queda recente do todo poderoso Geddel Vieira Lima, os bastidores daquela época começou a ressurgir agora, e com ela, informações de pessoas que estiveram na ex-gestão municipal. Umas dessas informações dão conta que dos 10 milhões, apenas sete milhões teriam chegado de fato em Ilhéus. Onde foram os três milhões ? Teriam ficado em Salvador, afirma uma dessas pessoas.

Outra investigação por meio de uma ação civil, agora no MPF de Ilhéus, apura os desvios e a não aplicação dos recursos no morro da Gamboa e adjacências. A esperança ainda não morreu, para saber onde foi parar grande parte desses dez milhões. Quem sabe parte desses recursos desviados de Ilhéus, não esteja em algum “Bunker” na capital.

Enquanto isso, os moradores das encostas, que não são poucos, se desesperam a cada forte chuva que cai sobre Ilhéus. É triste e revoltante saber que o dinheiro veio, mas caiu no duto da corrupção.

PF confirma morte de delegado de Angra; caso Teori é investigado em Brasília

A Polícia Federal (PF) confirmou as mortes do delegado titular da delegacia de Angra dos Reis (RJ), Adriano Antonio Soares, e do também delegado federal, Elias Escobar, baleados em uma casa noturna de Florianópolis, na madrugada desta quarta-feira (31). Outra pessoa, cuja identidade não foi revelada, foi baleada no episódio e está internada na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital da capital.

Em nota divulgada há pouco, a PF esclareceu que Soares e Escobar participavam de um curso de capacitação na capital catarinense e foram atingidos durante uma troca de tiros, em meio a uma confusão em uma casa noturna. As autoridades policiais ainda vão apurar o que aconteceu.

Na nota, a PF também informa que Adriano Antonio Soares não era o responsável pela investigação do acidente aéreo em que morreu o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, ex-relator da Operação Lava Jato.

Segundo a PF, o inquérito que apura o caso foi registrado na delegacia de Angra dos Reis, responsável pela região onde o avião em que o ministro viajava caiu, mas foi logo transferido para Brasília, onde está sob resposabilidade de outro delegado – cujo nome não foi informado.

Policiais federais entram em greve na quarta-feira (05)

Os policiais federais, de todo o país, se reunirão em frente às suas respectivas Superintendências Regionais para aprovar estado de greve nesta quarta-feira (05). Na Bahia, a assembleia será em frente à Superintendência Regional na Avenida Oscar Pontes, Água de Meninos, às 10h, em Salvador. A ação ocorre em repúdio a PEC 287/2016 que acaba com a aposentadoria policial e com a previdência pública como um todo.

O Brasil é um país onde morrem cerca de 500 policiais por ano, o índices mais altos do mundo, sequer alcançados por países em guerra. Para os policias, é inadmissível ver o governo federal encaminhar uma proposta de reforma da Previdência em que a não há reconhecimento da profissão como “atividade de risco”, suprimindo a expressão do texto constitucional.

A vida média dos policiais no Brasil é de 58 anos. Se a reforma da Previdência for aprovada da maneira que está, a aposentaria para o policial se tornará praticamente impossível. A assembleia também ocorrerá nas delegacias de Ilhéus, Porto Seguro e Vitória da Conquista.

 

Policia Federal deflagra operação em Ilhéus

Na manhã desta quinta-feira (16) a Polícia Federal (PF) deflagrou uma operação em Ilhéus e região contra o contrabando de cigarro. Segundo informações, um homem de prenome “Miro” foi preso, suspeito de comandar o contrabando de cigarro na região.  Oito agentes da PF fizeram busca e apreensão numa residência no bairro Jardim Savóia nas primeiras horas desta manhã.

Através desta ação, a PF cumpre 11 mandados de prisão preventiva e 32 mandados de busca e apreensão nas cidades de Ilhéus, Itabuna, Ubaitaba, Jequié, Itapetinga e Teixeira de Freitas. Além de coibir os crimes de contrabando de cigarro, a operação visa reprimir o crime de lavagem de dinheiro praticados por uma organização criminosa.

As investigações duraram cerca um ano, e começaram depois da prisão em flagrante de alguns integrantes do grupo. Durante as investigações foram feitas diversas apreensões, totalizando mais de 1 milhão de maços de cigarros apreendidos, das mais variadas marcas. Os investigados responderão pelos crimes previstos nos artigos 334 do Código Penal (Contrabando), 2º da Lei n. 12.850/13 (Organização Criminosa) e 1º da Lei n. 9.613/98 (Lavagem de Dinheiro).

Contratos e membros do governo jabista estão sob investigação

Ônibus próprios do transporte escolar abandonados foi rotina na gestão do prefeito Jabes Ribeiro. Foto Jamesson Araújo

Algumas figurinhas que integraram o governo jabista, terminado em 2016, estão sendo investigadas por órgãos estaduais e federais.

As áreas principais de atuações são: contratos da merenda e transporte escolar, além de obras que envolvem recursos federais.

Segundo informações colhidas pelo Blog Agravo, a pior situação envolve o contrato e prestação de serviço do transporte escolar, que foi terceirizado, e alguns investigados já foram ouvidos na Polícia Federal.

Vale lembrar que muitas das denúncias que motivaram as investigações no setor partiram do Blog Agravo. Tais publicações fizeram com que leitores tomassem conhecimento da situação e acionassem as autoridades;

Em uma operação padrão, prepostos da Controladoria Geral da União (CGU), estiveram em Ilhéus fiscalizando as obras de contenção de encostas na av. Itabuna. Segundo informações, pedaços dos ferros usados nas obras foram retirados para perícia. E o pior ainda está por vim: Apesar de integrantes do governo municipal não confirmarem, um rombo milionário foi detectado, e tem motivado reuniões entre o novo governo municipal, e prepostos de órgãos federais.

O futuro é logo ali, e para alguns será uma sala apertada no presídio Ariston Cardoso.

fevereiro 2018
D S T Q Q S S
« jan    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  
Aguarde as próximas enquetes...


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia