WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
prefeitura de ilheus




:: ‘Oposição’

Lídice confirma convite de Jutahy para compor chapa de José Ronaldo

Senadora Lídice da Mata

A senadora Lídice da Mata (PSB) confirmou a informação de que teria recebido um convite para compor a chapa do pré-candidato a governador da Bahia, José Ronaldo (DEM). Nesta quarta-feira (20/6), o vereador de Salvador, Tiago Correia (PSDB) assegurou ao Aratu Online.

De acordo com a assessoria da parlamentar, “Jutahy a convidou porque a considera uma grande amiga, com quem já marchou junto em algumas ocasiões, mas hoje eles estão em lados diferentes da política”.

Lídice, se diz “bastante honrada pelo convite”, mas não aceitou o pedido. A senadora não faz parte das preferências de apoio do governador da Bahia, Rui Costa (PT), que deve ter Jaques Wagner (PT) e Ângelo Coronel (PDT) na composição da chapa majoritária.

*Informações  da Tv. Aratu.

Câmara derruba vetos do projeto dos servidores e Jabes sofre derrota vexatória

Fraqueza política do governo do prefeito Jabes Ribeiro ficou exposto na derrota na câmara. Foto JBO.

Fraqueza política do governo do prefeito Jabes Ribeiro ficou exposta na derrota para os servidores públicos municipais. Foto JBO.

Sob o clima de muita pressão por parte dos servidores municipais, a câmara de vereadores de Ilhéus derrubou o veto do prefeito Jabes Ribeiro, no Projeto de Lei n° 108/2015, que dispõe sobre os estatutos dos servidores do município de Ilhéus.

O plenário da câmara virou um verdadeiro carnaval, com servidores e vereadores da oposição comemorando a derrubada do veto, impondo uma derrota vexatória do prefeito Jabes Ribeiro.

Com dez votos contra oito, o governo viu quatro vereadores da base votar com a oposição. Os vereadores Nerival, Dr. Jô, ambos do PC do B, Valmir Freitas (PPS) e James Costa (PMN), da base governista, se juntaram aos vereadores de oposição Lukas Paiva (PMN), Alisson Mendonça (PT), Cosme Araújo, Dero (PT), Fábio Magal (PSC) e Gurita (PSC).

Em nota encaminhada a imprensa, o prefeito Jabes Ribeiro declarou que recebeu a notícia com respeito aos princípios democráticos, apesar dos graves prejuízos de ordem financeira que advirão para o Município.

O prefeito disse que propôs os vetos obedecendo aos princípios jurídicos e da responsabilidade pública. E que a decisão da Câmara coloca em risco, inclusive, o pagamento em dia dos salários dos servidores, como vem fazendo desde o início da gestão.

Nesse sentido, afirma que já autorizou à Procuradoria Geral (Proger) ingressar com Ação de Inconstitucionalidade a fim de reparar a decisão política da Câmara Municipal de Ilhéus em relação a essa matéria.

O nó da política de Ilhéus

Editorial

O nó que constrói a forca da oposição.

O nó que constrói a forca da oposição.

A política de Ilhéus nunca esteve tão aberta à surpresas como agora. Pesquisas recentes mostram que uma grande parcela dos ilheenses quer um novo nome comandando o município.

As articulações continuam a todo vapor, e a todo momento possíveis acordos políticos são analisados .

Segundo um dos grandes analistas da política ilheense, a união entre o PSB (Bebeto Galvão, Alisson Mendonça e Jailson Nascimento), e o PSD (Ângela Sousa), com o PT de Carmelita ou com o grupo de oposição, sela a vitória. Para ele o certo é a união de todos.

Mas o grupo de oposição composto pelo PMDB, PTC, PSDB, PTB, PEN, DEM, PSC entre outros, não aceita a entrada do PT, e cogita lançar um nome do grupo, fora da chapa PSB e PSD.

Com o termômetro indicando que o povo deseja um novo nome, a oposição se derrete em vaidade, e muitos dos candidatos estão à procura de um bom negócio, e não de entrar na história de Ilhéus como um coadjuvante que ajudou na reconstrução.

O pior, ainda há uma grande expectativa de que três nomes se rebelem na oposição, e lancem suas candidaturas avulsas, tudo dentro do cronograma do plano jabista, de ter mais de quatro candidaturas no pleito.

Os oposicionistas precisam discutir Ilhéus, e não pensar na fatia do bolo que irão comer no próximo governo.

Unida, oposição realiza confraternização em Ilhéus  

 José Nazal, Mário Alexandre, Dimitri, Paulo Ganem, Reinaldo Soares ,Luiz Uaquim, Jailson Nascimento, Augustão, Jorge Farias  e João do DEM.

José Nazal, Mário Alexandre, Dimitri, Paulo Ganem, Reinaldo Soares ,Luiz Uaquim, Jailson Nascimento, Augustão, Jorge Farias e João do DEM.

Com o discurso alinhado, a oposição se reuniu no último sábado (19), para um almoço de final de ano, e o prato principal claro, foi à política e as composições.

Quem esteve no evento garantiu que existe uma grande diferença entre o grupo de 2012 e o de 2016. Em 2012, ao menos quatro pré-candidatos que eram oposição, não resistiram e acabaram se unindo ao prefeito Jabes, e mudando a eleição a favor de um futuro e atual desgoverno.

Dessa vez em 2016, o grupo tem novos nomes, e a experiência de quem se aliou a Jabes e quebrou a cara. A esperança é que, de dentro do grupo, saia um nome forte que seja abraçado pelos partidos considerados de oposição.

Partidos e lideranças traçam aliança contra o jabismo

Oposição unida em Ilhéus.

Oposição unida em Ilhéus.

A estratégia de dividir para conquistar, arquitetada pelo prefeito Jabes Ribeiro, vem caindo por terra. Os partidos PSC, PSD, PSB, PTB, PMDB, DEM, PSB, PSDB, PPL, PSDC, PTC, PRTB, PTdoB e PEN, e suas lideranças ilheenses, estão conversando, e a proposta é que do grupo saia uma candidatura que agregue e fortaleça a oposição no pleito de 2016.

Neste momento o PP (Jabes Ribeiro) e o PT (Carmelita), estão isolados, e pelo andar da carruagem apenas o PT pode, num futuro próximo, compor com o grupo oposicionista, mas com a imposição de atuação de coadjuvante. Dentro do grupo já existe a aliança do deputado federal Bebeto Galvão e a deputada estadual Ângela Sousa.

O deputado estadual Pedro Tavares é um dos interlocutores desse grupo oposicionista, e tudo indica que teremos uma eleição apenas com três candidaturas, podendo impor uma derrota vexatória ao prefeito Jabes Ribeiro.

O nome que será o representante dessa união em prol de Ilhéus, é uma incógnita, mas há quem comemore no grupo, a variedades de nomes de oposição que pode assumir esse papel dentro da coalizão.

Só o tempo dirá (se a vaidade deixar), se o grupo vai ter sucesso.

Oposição defende CPI contra taxa de vistoria veicular

Deputado Augusto Castro e colegas da oposição combatem taxa abusiva da vistoria veicular.

Deputado Augusto Castro e colegas da oposição combatem taxa abusiva da vistoria veicular.

A bancada de oposição na Assembleia Legislativa da Bahia coleta assinaturas para criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possível abuso na cobrança de taxas pela vistoria veicular no Estado. O alvo são principalmente as empresas terceirizadas, que cobram quase o dobro do valor praticado pelo Detran pelo mesmo serviço.

A proposta de criar a CPI mobilizou nesta terça-feira (16) os deputados Pedro Tavares (PMDB), Augusto Castro (PSDB), Leur Lomanto Jr. (PMDB), Adolfo Viana (PSDB), Fábio Souto (DEM) e Sandro Régis (DEM), além de pelo menos outros quinze parlamentares, inclusive governistas. Segundo eles, os proprietários de veículos estão sendo lesados pelo Detran e suas terceirizadas, que já somam mais de 400 em toda a Bahia.

“O mais grave é que em muitas cidades as pessoas não podem sequer optar pelo Detran e são obrigadas a pagar as taxas extorsivas das terceirizadas”, critica o deputado Augusto Castro (PSDB).

Como tem maioria na Assembleia, o governo baiano conseguiu aprovar em dezembro do ano passado um aumento da taxa de vistoria em 128%. O índice passou a vigorar em abril, mas para a oposição é necessário revê-lo.

Ilhéus: PDT tenta fortalecer quadros para 2016

Ruy Carvalho recebeu convite do PDT.

Ruy Carvalho recebeu convite do PDT.

O PDT ilheense, que tem como presidente o advogado Fernando Hughes, vem se articulando para lançar candidatura própria em 2016. Segundo informações, o médico Ruy Carvalho, que já foi candidato a prefeito de Ilhéus, foi convidado para se filiar ao partido, mas ainda não respondeu ao convite.

O partido busca outros nomes, que possam representar uma renovação na sucessão ao prefeito Jabes Ribeiro.

Está prevista para o 1º semestre a eleição para formação do diretório municipal. Contudo, a turbulência na esfera estadual pode empurrar esse processo para o 2º semestre, já que há burburinho da saída do Presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo, para o PL (partido em formação), bem como a de outros deputados da sigla.

O PDT também vem se movimentando na atração de quadros para eleição a vereador. Lembrando que o partido possui um dos mais combativos vereadores, o advogado Cosme Araújo. Quadro que tem estatura tanto para disputar a prefeitura como para buscar sua reeleição a novo mandato de vereador.

Outro fato é que a saída do partido da base do governo petista no Estado da Bahia, coloca o partido em Ilhéus também na oposição, já que o Deputado Federal Félix Mendonça, fiador da Comissão Provisória no município, foi obrigado a romper em razão da eterna política “venha a nós” do Partido dos Trabalhadores.

Com isso, tendo o PDT um candidato de peso, estará na disputa pelo Palácio Paranaguá pelo campo das oposições e quem sabe até com uma ajudinha de ACM Neto que vem se destacando na Administração Soteropolitana e assombra os petistas tanto que passaram a exigir que os partidos apenas apoiem o Governo do Estado, justamente para isolar o prefeito de Salvador e, com isso, tentar lhe derrotar em 2016. A disputa pro prefeituras começou cedo para o PT.

Oposição fixa prazo até quinta para escolha do candidato

aerciogeddeledurado

Políticos de oposição, estadual e nacional, estiveram no aniversário de 15 anos da filha de Geddel Vieira Lima.

No último sábado (22), Geddel Viera Lima comemorou o aniversário de sua filha em Salvador. O Evento contou com os presidenciáveis Eduardo Campos (PSB), Aécio Neves (PSDB), o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), o ex-governador Paulo Souto (DEM), além da cúpula do PSDB Baiano, Deputados federais Jutahy JR, Antonio Imbassahy e o deputado estadual Augusto Castro.

O assunto no evento não poderiam ser outro: a sucessão baiana e a corrida ao palácio do planalto. Na sucessão baiana ficou decidido que até a próxima quinta deve sair o nome do candidato da oposição. Paulo Souto (DEM) ou Geddel (PMDB) disputam a indicação, com fortes ventos para o ex- governador Paulo Souto, que apareceu novamente bem colocado em uma pesquisa de consumo interno.

Já na sucessão de Dilma, o assunto Petrobras e a recente pesquisa que mostra que 63% dos brasileiros querem mudar o Brasil com outro presidente, deu o tom no evento.

Partidos da base aliada engrossam a voz da oposição e pode estourar o maior escândalo de propina da história do Brasil.

Oposição comemorou a votação em Plenário. Apesar da posição contrária do governo, a criação da comissão teve o apoio de quatro partidos da base aliada, entre eles o PMDB.

Oposição comemorou a votação em Plenário. Apesar da posição contrária do governo, a criação da comissão teve o apoio de quatro partidos da base aliada, entre eles o PMDB.

Se auto denominado independente, partidos da base aliada: PMDB, PR, PTB e PSC,  jogaram pesado contra o governo federal e o PT, ao se juntar a partidos da oposição e votarem a favor da criação de uma comissão externa de deputados para investigar denúncias de propina na Petrobrás.

O texto recebeu 267 votos a favor, 28 contrários e 15 abstenções. De acordo com o requerimento apresentado por DEM e PSDB,  há denúncias de que a empresa SBM Offshore, com sede na Holanda, teria pago propina a funcionários de petroleiras de diversos países, entre as quais a Petrobrás, para conseguir contratos de locação de plataformas petrolíferas entre os anos de 2005 e 2012.

Os líderes de oposição comemoraram a aprovação do requerimento. Autor da proposta, o líder do PSDB, deputado Antonio Imbassahy (BA), declarou que se trata de um resgate do papel fiscalizatório do Congresso. “A Casa mostra com clareza que cumpre sua obrigação de fiscalizar e proteger”, disse.

O texto aprovado pelos deputados contraria o governo, que alega que a investigação pode prejudicar a imagem da estatal do petróleo.

Adiamento

Com o adiamento do anúncio da candidatura das oposições ao governo, as expectativas se voltam agora sobre quando o nome será definitivamente conhecido. Enquanto isso entretanto, as apostas maiores são no sentido de que o ex-governador Paulo Souto, que DEM e PSDB querem ver concorrendo, está mais para ser candidato do que não está, uma vez que, se já tivesse decidido que não seria, teria anunciado ontem mesmo. Portanto, os dois devem continuar no páreo até o anúncio definitivo, que deve ocorrer está semana, mesmo porque principalmente entre os oposicionistas, ninguém mais aguenta a demora para a definição do nome que vai concorrer pelo grupo. ( Informações da Coluna Raio Laser )

Desobedeceram ao partido e traíram o acordo

Ontem, na eleição para a mesa da câmara, três vereadores traíram o acordo da oposição, fechada na semana passada. O vereador Lukas Paiva, um dos que seguiram o acordo até o final, via Facebook, exaltou as qualidade do presidente eleito Josevaldo Machado, o Dr. Jô (PCdoB), mas lembrou da politicagem e o jogo de interesses que dominaram e mudaram a cabeça dos vereadores traíras.

A deputada Ângela Sousa, mandatária do PSC em Ilhéus, que possui dois vereadores, viu a indicação partidária de um de seus vereadores ser desobedecida, já que ele votou com o grupo jabista, dando a eleição aos comunistas.

Durante a votação, o PSC encaminhou a mesa um ofício indicando aos parlamentares o voto na oposição. Há quem diga que o oficio é a ponta do iceberg, evidenciando a quebra do estatuto partidário, que deverá desencadear castigos políticos.

Por enquanto, a pauta da reunião da oposição terminou em pizza, e até o momento perdeu três degustadores.

Exclusivo: Valmir Freitas é escolhido o candidato da oposição para presidência da câmara de Ilhéus

Valmir Freitas vai ser o candidato da oposição

Acabou há pouco na casa do vereador Lukas Paiva, um encontro de quase quatro horas que definiu o nome do vereador Valmir Freitas (PT), como o candidato da oposição que vai concorrer à presidência do legislativo ilheense.

O acordo foi feito com a presença dos dez vereadores eleito pela oposição: Lukas Paiva (PMN), Gilmar Sodré (PMN), James Kosta (PMN), Alisson Mendonça (PT), Tarcísio Paixão (PSD), Roland Lavigne (PSD), Dero (PT), Fabio Magal (PSC), Roque do Sesp (PSC)  e Valmir Freitas. Para reforçar as ideias e propostas que foram expostas, também estiveram presentes os presidentes do PT, Marilene Lapa, do PPS, Flori Nonato (Quito), além de Ednei Mendonça, Carmelita, e o vice-prefeito de Ilhéus Mario Alexandre (PSD).

Dentro do grupo de oposição existiam três candidaturas, sendo que Alisson Mendonça e Tarcísio Paixão abriram mão para apoiar Valmir.

Segundo informações, o grupo vem fechado e coeso para a eleição que acontece no dia 1º de janeiro, logo depois da posse.  Há quem diga que Valmir Freitas consegue um ou dois votos dos vereadores da situação.

A oposição tem a maioria, são 10 vereadores, contra 9 da situação.



setembro 2018
D S T Q Q S S
« ago    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  
Aguarde as próximas enquetes...


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia