WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
prefeitura de ilheus faculdade de ilheus




:: ‘Jair Bolsonaro’

Vídeo: Bolsonaro anuncia proposta de 13º para os beneficiários do Bolsa Família

Ao lado dos deputados federais eleitos pelo nordeste, Adriana Pimentel e Heitor Freire, Bolsonaro anunciou proposta para pagar o 13º aos beneficiários do Bolsa Família.

Por meio das redes sociais, o candidato a presidente do PSL, Jair Messias Bolsonaro, anunciou proposta pagar 13º aos beneficiários do Bolsa Família.

A proposta partiu do general Hamilton Mourão.A sugestão também foi avalizada pelo economista Paulo Guedes e será incluída no programa de governo.

Bolsonaro tem defendido eliminar as fraudes no pagamento do benefício, o que, segundo sua equipe, permitirá o pagamento extra.

Confira o vídeo de Bolsonaro anunciando o 13º para :

Coligação de Bolsonaro na Bahia faz as contas para eleger deputados federais

Jair Bolsonaro com o ilheense João Barros, e o filho Flávio Bolsonaro, nas eleições municipais de 2014 no Rio de Janeiro. Foto Facebook.

O PSL se coligou na eleição proporcional na Bahia com PHS / PPS / PRTB, e o crescimento do presidenciável Jair Messias Bolsonaro na Bahia, vem gerando um impulso à coligação que tem a perspectiva de eleger 2 deputados, podendo chegar a um terceiro.

Alguns nomes novos e outros bastantes conhecidos do eleitorado disputam as vagas; o ex-deputado Edson Pimenta (PHS), Rogério da Luz ( PRTB), o vereador de Vitória da Conquista David Salomão, Professora Pimentel (PSL), e o vereador de Salvador, Jorceval Rodrigues (PPS).

Entre esses candidatos, aparece o advogado ilheense João Barros, que vem conseguindo o apoio de Bolsonaristas no sul e extremo sul da Bahia, e está empolgado com os números crescentes de sua campanha, e espera ser uma surpresa na lista de eleitos.

O Blog Agravo conversou com João Barros, que explicou que não aceitou dinheiro do fundo partidário, e sua campanha é pés no chão por ele ser ficha limpa.

O Jair Bolsonaro e o PSL lembram por meio de redes sociais, que o eleitor tem que votar no candidato e não na legenda na eleição proporcional, “eleitor, vote no representante, não no partido”.

Na prática, a regra antiga abria a possibilidade de que políticos que obtivessem poucos votos conseguissem se eleger, “puxados” por uma votação mais expressiva pertencente à legenda. Agora, com a mudança da legislação eleitoral, a exigência de que o candidato obtenha um número de votos de pelo menos 10% do quociente eleitoral de seu Estado para ser eleito. A regra deve impedir que candidatos com votação inexpressiva consigam uma cadeira na Casa por meio dos puxadores de votos.

José Ronaldo virou a casaca? Vídeo gera desconforto ao ninho tucano

Aliado e um dos coordenadores da campanha de Bolsonaro, senador Magno Malta agradece a Zé Ronaldo.

Um vídeo publicado pelo senador capixaba Magno Malta nas redes sociais neste domingo (23) mostra o candidato ao governo da Bahia, José Ronaldo (DEM) fazendo uma “pesquisa” no interior da Bahia junto a seus eleitores. Com microfone na mão, Zé Ronaldo pergunta se os eleitores presentes ao evento em quem eles vão votar para presidente; Ciro Gomes, Geraldo Alckmin ou Bolsonaro.

A resposta da maioria foi Jair Bolsonaro, e ai Zé Ronaldo comenta “Essa pesquisa é a que vale”, dando indireta às pesquisas que mostram na Bahia, Bolsonaro bem atrás do candidato petista Fernando Haddad.

Na sua postagem, Magno Malta agradece a Zé Ronaldo e afirma que vai levá-lo ao segundo turno na Bahia.

Vale lembrar que Zé Ronaldo apoia na Bahia o candidato a presidente Geraldo Alckmin (PSDB), que tem como coordenador de sua campanha o presidente nacional do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto.

Segundo informações colhidas pelo Blog Agravo, o vídeo chegou na coordenação da campanha de Geraldo Alckmin e gerou um desconforto, já que o candidato participou recentemente de uma agenda política na Bahia, inclusive participando de um grande comício em Salvador.

Apesar de negar,  Geraldo Alckmin vem perdendo apoio nos estados para o candidato Jair Bolsonaro.

Confira o vídeo de Zé Ronaldo :

O tamanho de Bolsonaro na Bahia assusta classe política

Carreatas pró Bolsonaro em Itabuna e em Eunápolis. Foto montagem Blog Agravo.

Bolsonaro, que está impossibilitado de fazer campanha após ter sido esfaqueado, vem recebendo um apoio espontâneo e volumoso por parte dos eleitores baianos, e isso vem sendo detectado pelo meio político.

Alguns candidatos a deputados que fazem parte das bases do candidatos ao governo da Bahia, Zé Ronaldo (DEM) e Rui Costa ( PT) já tinham comentado nos bastidores, o crescimento assustador do apoio popular ao candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) na Bahia.

Neste final de semana veio a confirmação, várias cidades do sul e extremo sul tiveram grandes atos pró-Bolsonaro. Em Itabuna e Ilhéus, as duas maiores cidades do sul da Bahia, eleitores de Bolsonaro promoveram enorme carreatas que contou com forte apoio popular por onde passavam.

O candidato a deputado federal, João Barros (PSL) que participou das duas carreatas , lembrou que toda manifestação em Ilhéus e Itabuna é espontânea e de graça.

Vídeo carreata em Ilhéus 15/09/2018

Em Eunápolis e Itamaraju, duas grandes carreatas percorreram as principais vias públicas. O candidato ao Senado, comandante Rangel (PSL) e a candidata Professora Dayane Pimentel (PSL) estiveram presente nas duas cidades.

“Como foi incrível essa carreata em Eunápolis! Já está claro que Bolsonaro dominou a Bahia”, exaltou comandante Rangel pelas redes sociais.

Vídeo Carreata em Itamaraju: 

Nordeste é prioridade da campanha de Bolsonaro

O Nordeste, reduto histórico da esquerda, e que deu a vitória nas últimas duas eleições ao PT na corrida presidencial, é o foco principal nesta reta final de campanha de Bolsonaro.

Com a impossibilidade de viajar, Bolsonaro se dirige ao eleitor nordestino por meio de vídeos e postagens.

O candidato do PSL usou sua conta do Twitter para afirmar a importância da região, mencionando seu potencial produtivo.

“Estivemos em Israel e vimos de perto o que eles não tem [sic] e o que eles são, mesmo no meio do deserto. O Nordeste brasileiro tem grande potencial para produzir, gerar empregos e prosperar, principalmente quando falamos em agricultura e energia limpa. É onde pretendemos avançar!”

Vídeo: Filho de Bolsonaro faz desabafo emocionado, chama Alckmin de ladrão e ataca o PT

Flávio Bolsonaro fez uma transmissão em seu perfil no Facebook para comentar o ataque ao pai em Juiz de Fora (MG).

Por meio das redes sociais, Flávio Bolsonaro, filho do presidenciável Jair Bolsonaro, comentou a situação de saúde de seu pai, que sofreu um atentado na tarde desta quinta-feira (06) e  fez um desabafo emocionado sobre a perseguição da mídia ao candidato do PSL.

Em um vídeo de 15 minutos, Flávio agradeceu o apoio das polícias, dos médicos e da população. Aproveitou também para atacar Geraldo Alckmin (PSDB) e dizer que se “fossem violentos esses marginais não sairiam com vida naquela multidão”. Ao final da gravação, ele chorou e disse que seu pai ficará bem.

“A gente nunca agiu de violência com ninguém. Sempre discutimos no campo das ideias. Se fôssemos violentos esses marginais não sairiam com vida daquela multidão. Não sairiam ilesos”, comentou Flávio Bolsonaro.

“O ladrão do [Geraldo] Alckmin fazendo campanha na televisão, desinformando todo mundo. Às vezes é na bala que tem que resolver. Como você vai tirar um fuzil da mão de um criminoso? É com florzinha, Alckmin? Você espalhou o PCC… Eu não sei como tem militar te assessorando”, criticou. Ainda segundo Flávio, o PT é o inimigo do país. “Eles que ameaçam a liberdade de expressão, de a imprensa agir”.

Confira as declarações na íntegra:

Obrigado a todos pela força!

Publicado por Flavio Bolsonaro Senador RJ 177 em Sexta, 7 de setembro de 2018

Bolsonaro responde a Ciro e desafia Alckmin a andar sem carro blindado

Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência Foto: Diego Vara/Reuters.

Em evento de aproximação com o eleitorado feminino nesta quinta, 30, em Porto Alegre, o candidato do PSL à Presidência nas eleições 2018, Jair Bolsonaro, rebateu as declarações de Ciro Gomes (PDT), que na véspera o chamou de “projetinho de Hitler tropical”.

“Ele (Ciro) diz que Hitler é inteligente. Ele está tendo coragem de elogiar Hitler, o que já é uma coisa bastante complicada”, afirmou. Para o deputado federal, Ciro é um dos culpados por “enterrar o Brasil”. “Realmente eu não sou tão conhecedor de muita coisa quanto ele, que já foi ministro do Lula e ajudou a enterrar o Brasil nesse caos ético, moral e econômico que nos encontramos hoje”, disse.

No encontro, o candidato do PSL foi questionado sobre vídeo de campanha de Geraldo Alckmin divulgado nesta quinta-feira, que o ataca indiretamente. A peça mostra problemas a serem enfrentados pelo próximo presidente sendo atingidos por projéteis, e termina com o mote “não é na bala que se resolve”.

Ao responder, Bolsonaro chamou Alckmin de “pacifista desarmamentista” e provocou o tucano a não andar com carro blindado. “Armas não geram violência e flores não garantem a paz. Ele que deixe de andar com carro blindado e segurança que eu acredito na proposta dele”, disse. :: LEIA MAIS »

Entrevista de Paulo Guedes na Globonews vira assunto mais comentado nas redes sociais

O economista Paulo Guedes, assessor econômico do candidato a presidente da república Jair Bolsonaro.

O economista Paulo Guedes, assessor econômico do candidato a presidente da república Jair Bolsonaro, foi o entrevistado pela GloboNews, que vem realizando uma série de entrevistas com os responsáveis pela área econômica das campanhas dos postulantes ao Palácio do Planalto nas Eleições 2018.

Durante a entrevista o economista disse que é favorável à privatização de “todas” as empresas estatais.

“Se, por exemplo, você vai para uma distribuidora da Eletrobrás, daqui a pouco vai faltar luz no Maranhão, vai faltar luz no Amazonas, vai faltar em Rondônia. (…) Esse modelo já se esgotou há 10, 15, 20 anos. Só que a classe política se aboletou, aparelhou e não sai de cima. E está atrasando o desenvolvimento do Brasil, porque eles não investem, não têm capacidade de investimento e ao mesmo tempo é um monopólio público, o privado não consegue entrar.”, afirmou Guedes.

Guedes defendeu ainda a venda de imóveis que pertencem à União. Segundo ele, são “700 mil imóveis”, como “o Ministério da Fazenda que tem no Rio de Janeiro”.

A presença de Paulo Guedes na GloboNews esteve entre os cinco assuntos mais comentados no mundo no Twitter, com a hashtag # Pauloguedesnaglobonews

Confira a entrevista na integra no vídeo abaixo.

O fenômeno Bolsonaro e as pesquisas eleitorais

Por Jamesson Araújo

O fenômeno Bolsonaro pode ganhar a eleição no primeiro turno.

Há sinais da política que só quem está na política, ou analisa política, pode detectar.

O presidenciável Jair Bolsonaro alcançou números inimagináveis e já extrapolou a linha imaginária das pesquisas eleitorais taxadas pela oposição.

Nesta segunda-feira (20) mais uma pesquisa eleitoral divulgou que Lula está na frente e Bolsonaro em segundo lugar com uma distância de 17 pontos. Nas duas situações com Lula e sem Lula, acredito que o resultado será o mesmo.

Vou confessar uma coisa: não confio em pesquisa eleitoral contratada por partidos e empresas de mídias atreladas a um ou outro grupo político. Conheço como funciona o sistema de coleta de dados.

Por que não confio? Quem não se lembra da eleição para o governo do estado da Bahia de 2006? Naquela ocasião, era Paulo Souto o favorito, no indicativo das pesquisas. Jacques Wagner contrariou os prognósticos, venceu no primeiro. A história aconteceu novamente , repetindo o mesmo roteiro em 2014: Rui desbancou Souto e ACM Neto, vencendo no primeiro turno.

A polarização tão sonhada pelo PSDB e PT, tem um problema chamado Jair Bolsonaro. Com toda guerra midiática contra o capitão, ele continua crescendo, e já se vê nas ruas simpatizantes e eleitores em números que não condizem com as “abstratas” pesquisas, principalmente no Nordeste. Se as pesquisas nacionais estão dando 20% a Bolsonaro, é por que os números já alcançaram 38 a 40%.

Outro dado importante e conflitante colocado pelas pesquisas na mídia e comemorado pelos opositores de Bolsonaro, é a rejeição. Só que se analisarmos os números da eleição de 2014, Dilma (PT) tinha 36% de rejeição dos eleitores que declararam que não votariam na petista de jeito nenhum. Vale lembrar que Dilma no primeiro turno obteve 41,59%, e no segundo chegou 51,6%. Quem ganhou a eleição ? :: LEIA MAIS »

Eleições 2018: Flávio Rocha, da Riachuelo, anuncia apoio a Bolsonaro

Bolsonaro e Flavio Rocha durante o anúncio do apoio.

O dono das lojas Riachuelo, Flávio Rocha, que chegou a se colocar como candidato a presidente neste ano, anunciou nesta sexta-feira apoio ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro. A reunião entre os dois aconteceu pela manhã, em São Paulo.

Em momentos diferentes da campanha, os dois chegaram cada um a dizer que o outro não estaria suficientemente à direita para receber apoio do outro.

O dono da Riachuelo também chegou a dizer que Bolsonaro era como um iceberg no caminho do Brasil. Agora mudou de ideia.

Debate da Band

Quem esperava por embates acalorados e até alguns candidatos perdendo a cabeça no primeiro debate com presidenciáveis de 2018 pode ter se frustrado com um evento que foi considerado “morno” por boa parte dos telespectadores e sem a já tradicional eleição de vencedores e perdedores. Para quem ficou com um olho no debate e outro na internet, no entanto, houve um vencedor claro – pelo menos no ambiente online.

Jair Bolsonaro (PSL) foi o campeão em diversas métricas: número de menções no Twitter, conquista de novos seguidores durante o debate e uso de hashtags, segundo o Sistema Bites, que captou os fluxos de opinião gerados nas últimas horas pelo público digital em seus perfis no Twitter e interações nas páginas oficiais dos candidatos no Twitter e no Facebook, nas buscas no Google Brasil e no compartilhamentos de links de notícias sobre o primeiro encontro na televisão dos candidatos a presidente.

A combinação desses dados revela que os adversários de Bolsonaro ainda não encontraram uma estratégia consistente para desidratá-lo até o primeiro turno – pelo menos quando o assunto é popularidade na internet. Bolsonaro deixou o debate com a mesma popularidade que entrou.

Bolsonaro diz que vice está entre Janaína Paschoal e príncipe Luiz Philippe

Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência Foto: Dida Sampaio/Estadão

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta sexta-feira que deve mesmo concorrer à eleição 2018 com uma chapa pura. Em entrevista à GloboNews, o deputado federal disse que deve decidir, até domingo, entre a advogada Janaína Paschoal e Luiz Philippe de Orléans e Bragança, da família real brasileira. “O meu vice vai ser do PSL. Estou conversando com a Janaína e ela apresenta alguns problemas familiares”, disse. “Lógico que a gente pensa sempre num plano B. No momento, o plano B é o príncipe.”

O candidato afirmou que não deve se coligar com nenhum partido. Durante a pré-campanha, Bolsonaro admitiu ter trabalhado para ter na vice o senador Magno Malta (PR). Questionado sobre a aproximação com o PR, partido liderado por Valdemar da Costa Neto, preso e condenado no processo do mensalão, o capitão reformado do Exército comparou a situação a um casamento. “Você casa com a Maria, mas vem o cunhado junto. O cunhado é o Valdemar.”

Bolsonaro voltou a dizer que mais importante do que a questão moral é a questão ideológica ao justificar o motivo pelo qual permaneceu durante mais de uma década no PP, cuja bancada de deputados é a mais afetada pela Operação Lava Jato na Câmara. Também disse que deixaria o Acordo de Paris para o controle do clima, a exemplo do que fez o presidente americano Donald Trump. Por fim, negou ser homofóbico e fascista. ( Estadão)

Bolsonaro diz que Alckmin juntou a ‘nata de tudo que não presta no Brasil’

Jair Bolsonaro, pré-candidato do PSL à Presidência Foto: Dida Sampaio/Estadão

O pré-candidato do PSL à Presidência, o deputado federal Jair Bolsonaro (RJ) criticou neste sábado, 21, seu adversário e ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) por firmar um acordo com o Centrão, grupo que reúne DEM, PP, PR, SD e PRB. “Quero cumprimentar o Alckmin. Ele juntou alta nata de tudo que não presta no Brasil do lado dele”, afirmou na Vila Militar no bairro de Deodoro, no Rio de Janeiro.

Bolsonaro, que participava de evento de formatura de paraquedistas no Exército, disse que não se referia aos parlamentares dessas siglas, mas ao grupo que “decide a situação”.

“Se é para fazer a mesma coisa, não vote em mim. Eu não quero conversar com Sergio Moro em Curitiba. Simples o negócio”, disse. “Agora, vocês da imprensa falam tanto que tem de ter governabilidade dessa forma. Essa forma de governar é que levou o Brasil a essa ineficiência e essa corrupção não encontrada em nenhum lugar do mundo”, afirmou.

Alckmin rebate Bolsonaro

O pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, rebateu neste sábado, 21, as declarações de Jair Bolsonaro (PSL) de que o apoio do chamado Centrão à sua candidatura juntaria “a nata de tudo que não presta no Brasil”, ao seu lado. O tucano também atacou o concorrente na disputa eleitoral.

“Ele (Bolsonaro) passou esse tempo todo querendo o apoio dos partidos. Não conseguiu e aí sai falando mal. É uma grande incoerência”, respondeu Alckmin em entrevista na tarde deste sábado, 21, na sede da Rádio Ji Paraná FM, em Rondônia.

*Informações do Estadão

Na pesquisa espontânea, Bolsonaro ultrapassa Lula pela primeira vez

Jair Bolsonaro (PSL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil – Daniel Pinheiro/Agência Brasil).

O nome do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) ultrapassou pela primeira vez o do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na pesquisa espontânea do instituto Datafolha, divulgada neste domingo.

Neste tipo de levantamento, em que os entrevistados indicam suas intenções de voto sem ver nenhuma lista de candidatos, Bolsonaro tem 12% enquanto Lula soma 10%.

Na pesquisa anterior, feita entre 11 e 13 de abril, logo após a prisão de Lula, o petista alcançava 13% das respostas espontâneas — Bolsonaro tinha 11%. Essa diferença já foi de nove pontos percentuais em setembro de 2017, quando o petista tinha 18% e o deputado, 9%.

A maioria, entretanto, é de indecisos (46%); em branco, nulo ou nenhum somam 23% das respostas. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Condenado em segunda instância na Operação Lava Jato, Lula está tecnicamente impedido de disputar a eleição, segundo o atual entendimento da Lei da Ficha Limpa.

Pesquisa estimulada

Nos cenários estimulados, a ex-senadora Marina Silva (Rede) e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) disputariam uma vaga para enfrentar Bolsonaro no segundo turno.

Tanto Marina Silva quanto Ciro Gomes ganhariam de Bolsonaro em um eventual segundo turno. Entre os dois nomes da esquerda, no entanto, apenas Marina tem vantagem superior à margem de erro, de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Por não concordar com os resultados, Bolsonaro fez um vídeo criticando a pesquisa.

*Informações da Revista Veja.



outubro 2018
D S T Q Q S S
« set    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Aguarde as próximas enquetes...


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia