WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Investigações’

Prefeitura de Ilhéus abre sindicância para apurar baixas de multas dos sistema e faltas de agentes de trânsitos ao trabalho

Sinal verde para as apurações.

A Superintendência de Transportes e Trânsito do município de Ilhéus publicou no diário oficial do município na última quinta-feira (08) uma abertura de sindicância para apurar duas denúncias gravíssimas chegadas ao Diretor de Trânsito e Transportes, Gilson Nascimento.

Segundo portaria n° 054, a Sindicância vai apurar denúncia do departamento de recursos humanos da prefeitura de Ilhéus, contra agentes de trânsito com diversas faltas ao serviço de forma recorrentes sem as devidas justificativas legais.

Já a portaria nº 56 tenta identificar a autoria da baixa de 341 (trezentos e quarenta e uma) multas de trânsito no sistema, nos anos de 2011, 2012, 2013 e 2014 sem o devido processo administrativo legal.

Os períodos das baixas das multas são entre os governos de Newton Lima e Jabes Ribeiro.

Exclusivo: Polícia Federal investiga desvios de verba federal na continuidade da operação Citrus

Imagem ilustrativa.

Quem achava que a operação Citrus tinha chegado ao fim, se enganou. A operação está na esfera do judiciário federal, e conforme o Blog Agravo divulgou com exclusividade em julho de 2017, a Polícia Federal investiga desvios de verbas federais na prefeitura de Ilhéus na gestão do ex-prefeito Jabes Ribeiro.

Essa semana a PF ouviu servidores públicos efetivos da prefeitura municipal de Ilhéus, além de pessoas que ocuparam cargos comissionados no governo do ex-prefeito Jabes Ribeiro, para apurar desvios de verba pública na secretaria de Educação que tinha como fornecedor as empresas geridas pelo empresário Enoch Andrade Silva.

Segundo informações colhidas pelo Blog Agravo, um dos  ex- cargos comissionados que foram prestar depoimento em 2017, na sede da PF em Ilhéus, ja saiu indiciado. :: LEIA MAIS »

Polícia Federal faz operação de combate à pedofilia em 17 estados e no DF

Foto arquivo.pf

A Polícia Federal deflagrou hoje (18) a Operação Cabrera, para reprimir o compartilhamento e a posse de imagens e vídeos de pornografia infantil na internet. No total, cerca de 370 agentes cumprem 93 mandados de busca e apreensão, dois mandados de prisão preventiva e um de condução coercitiva em 17 estados e no Distrito Federal.
A operação está em andamento no Acre, Amazônia, Amapá, Bahia, Ceará, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, além do Distrito Federal.

A Polícia Federal em Brasília reuniu informações de escritórios estaduais da PF, não diretamente relacionadas entre si, mas que tratam da disseminação de pornografia infantil por meio de redes sociais, e-mail e aplicativos de mensagens e vídeo.

A operação unificada é coordenada pela unidade de Repressão aos Crimes de Ódio e Pornografia Infantil da Polícia Federal (Urcop). O nome da operação refere-se à menina Araceli Cabrera Sánchez Crespo, uma brasileira de 8 anos que foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada em 18 de maio de 1973, em Vitória, no Espírito Santo. Esse crime permanece impune e, em razão do brutal assassinato a data de hoje ficou instituída como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Os investigados poderão responder pela prática dos crimes de posse, compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, com penas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente e no Código Penal brasileiro de um a seis anos de reclusão.

Operação prende mais de 100 pessoas suspeitas de pornografia infantil na Bahia e outros 17 estados

Operação da PF apura pedofilia em 18 estados e DF  (Foto: Polícia Federal/Divulgação)

Operação da PF apura pedofilia em 18 estados e DF
(Foto: Polícia Federal/Divulgação)

Mais de 100 pessoas suspeitas de divulgar e armazenar pornografia infantil estão sendo presas durante uma operação da Polícia Federal (PF) na Bahia, Distrito Federal e outros 17 estados. Fruto de uma investigação inédita em um ambiente da internet conhecido como Deep Web, a operação Darknet acontece simultaneamente em todo o Brasil desde o início na manhã desta quarta-feira (15).

Os estados que contam com mais de 100 mandados de busca, prisão e condução coercitiva são o  Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Piauí e Paraná. Também foram afetados os estados do Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal.

Entre os casos está o de um pai, que relatava para outros usuários que tinha a intenção de abusar sexualmente da filha assim que ela nascesse. A investigação, que começou há um ano, também resgatou pelo menos seis crianças em condições de abuso ou iminente estupro em diversas partes do Brasil. Nesses casos, quatro investigados foram presos.

:: LEIA MAIS »



maio 2018
D S T Q Q S S
« abr    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
Aguarde as próximas enquetes...


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia