WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Investigação’

Deputado do PT aciona PGR para investigar fundão de Huck e Abílio

O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) protocolou na tarde desta terça-feira (3) uma representação à Procuradoria Geral da República (PGR) pedindo que o órgão investigue e se posicione sobre a legalidade da criação de fundos privados com finalidade de apoiar candidatos na eleição do ano que vem.

A peça cita nominalmente o Fundo RenovaBR, iniciativa divulgada há menos de uma semana e que reúne grandes empresários do país, com manifesto interesse em selecionar pré-candiatos para financiá-los com uma bolsa mensal de R$ 5 mil mensais no período que antecede o início da campanha, além de fornecer gratuitamente assessoria de imprensa, consultoria e anúncio pago em redes sociais. Na petição, o deputado sugere que seja requerido junto à Justiça a suspensão imediata da criação do Fundo RenovaBR e pede que sejam notificados os empresários Eduardo Mufarej e Abílio Diniz, que coordenam o grupo.

Também estão envolvidos no projeto o apresentador Luciano Huck, os empresários Nizan Guanaes e Beto Sicupira, e o ex-ministro Arminio Fraga. “É mais uma tentativa, travestida de boas intenções, de burlar as leis, de fraudar a democracia. A única forma de doação de dinheiro com finalidade eleitoral prevista na legislação é o de pessoa física para partidos ou para o CNPJ da campanha do candidato. Qualquer coisa fora disso é ilegal, é o velho e repugnante Caixa Dois”, disse o petista.

:: LEIA MAIS »

Ilhéus: Conselho de Saúde aprova pedido de auditoria nas contas da Saúde

Na noite desta segunda-feira (25), o Conselho Municipal de Saúde aprovou algumas medidas que vão mexer no tabuleiro político ilheense e levar muita gente a se explicar às instituições federais, a exemplo da Polícia Federal e Ministério Público.

Foram aprovados, um pedido de auditoria com encaminhamento ao TCU, DENASUS, CGU e os órgãos acima citados, com irregularidades detectadas, além de uma suposta tentativa para que o conselho de saúde não funcionasse regularmente.

A auditoria deve abranger três governos (Newton Lima, Jabes Ribeiro e Mário Alexandre), entre 2012 a 2017.

Na atual gestão pesa o decreto emergencial e contratos que eram para ser executados em 60 dias, mas continuam vigentes. Além de não ter aprovado e homologado o plano de saúde.

Polícia Civil investiga morte de cinco pessoas no sul do estado

Ilustração

A Polícia Civil da Bahia continua investigando os responsáveis pela morte de cinco pessoas, cujos corpos foram encontrados na tarde de ontem (25), na zona rural de Maiquinique, no sul do estado. Três corpos apresentavam marcas de tiros, os outros dois estavam carbonizados.

As investigações estão sob responsabilidade da Delegacia Territorial de Maiquinique, localizada a 630 quilômetros de Salvador, ligada à 21ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin), em Itapetinga.

O coordenador e delegado titular, Irineu Andrade, informou que, após identificação de alguns corpos, os agentes descobriram que três deles possuíam suspeita de envolvimento com o tráfico de drogas. Por isso, as investigações seguem a linha de guerra pelo tráfico como principal motivo dos crimes. Além disso, foram encontradas cápsulas de munição de mais de um tipo de arma, o que levanta a suspeita de troca de tiros.

“Não temos dúvida de que foi disputa de território pela guerra de tráfico, porque tudo indica que são pessoas ligadas ao crime. Um deles preso na semana passada numa operação de combate ao tráfico de drogas foi liberado após pagamento de fiança,” disse o delegado Andrade.

De acordo com o delegado que acompanha as investigações, um dos corpos carbonizados foi identificado, o outro não possui elementos de identificação devido ao grau de carbonização. Entre os corpos com marcas de tiros, dois foram identificados, mas um deles ainda não tem indicação de nome, apesar de manter as características preservadas. Não há suspeitas da autoria dos crimes.

Polícia Federal combate serviços de segurança irregulares em todo o país

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (30) a Operação Segurança Legal para fiscalizar serviços de segurança irregulares e as empresas contratantes. “A contratação de serviços clandestinos de segurança privada coloca em risco a integridade física e o patrimônio dos tomadores do serviço, já que esses seguranças não são checados quanto aos seus antecedentes criminais, formação, aptidão física e psicológica”, afirmou a PF em nota.

Além do risco, os equipamentos utilizados nesse tipo de segurança podem ser oriundos de outras atividades ilegais, como armas e munições de origem irregular ou contrabandeadas.

Segundo a PF, no Brasil existem mais de 2.5 mil empresas de segurança privada legalizadas. No entanto, estima-se que o número de companhias clandestinas que atuam no setor seja quase o dobro, causando a chamada concorrência predatória. A estimativa é de que esse serviço clandestino movimente cerca de R$ 60 bilhões por ano, valor que escapa também ao recolhimento de tributos. Em quase todos os casos, há ainda violação flagrante dos direitos trabalhistas por meio de postos informais de trabalho. :: LEIA MAIS »

PF faz operação de combate a fraude e desvio de recursos no sul da Bahia

A Operação Famiglia foi deflagrada pela Polícia Federal nesta sexta-feira (5), para combater fraude em processos licitatórios e desvio de recursos públicos da ordem de R$ 4.279.314, nos municípios de Teixeira de Freitas e Santa Cruz de Cabrália, ambos no extremo sul do estado da Bahia.

De acordo com a investigação, houve irregularidades na contratação de uma empresa para a prestação de serviços de construção civil através de pregão presencial. São cumpridos nove mandados de condução coercitiva e quatro de busca e apreensão.

As investigações ainda apontam que a empresa vencedora da concorrência foi criada com fim específico de participar no procedimento licitatório. Segundo a PF, a empresa chegou a ser registrada no nome da avó de um dos membros da comissão de licitação criada no município.

Os investigados devem ser indiciados pela prática dos crimes de responsabilidade, previsto no art. 1º, inciso I, do Decreto-lei nº 201/67, e associação criminosa, tipificado no art. 288 do Código Penal Brasileiro.

Ministério da Justiça determina que PF investigue envolvidos no jogo Baleia Azul

Por determinação do ministro da Justiça, Osmar Serraglio, a Polícia Federal (PF) vai investigar o jogo virtual “Baleia Azul”, que pode estar levando jovens a mutilações corporais e até ao suicídio. O jogo é praticado em comunidades fechadas de redes sociais como Facebook e Whatsapp e instiga os participantes, em maioria adolescentes, a cumprirem 50 tarefas, sendo que a última delas é o suicídio.

De acordo com o Ministério da Justiça, a medida foi tomada após apelos feitos a Serraglio pelo prefeito de Curitiba, Rafael Greca, e pelos deputados federais Laudívio Carvalho (SD-MG), Carmem Zanoto (PPS-SC), Pollyana Gama (PPS-SP) e Eliziane Gama (PPS-MA). Segundo a pasta, eles relataram a adesão de adolescentes brasileiros que estão cumprindo os desafios propostos pelo jogo em estados como Paraná, Minas Gerais, Pernambuco, Maranhão e Amazonas.

Pelo menos três mortes suspeitas de estarem relacionadas ao suposto jogo já são investigadas pelas autoridades locais de Belo Horizonte, Pará de Minas (MG), Arcoverde (PE). No Rio de Janeiro, a Polícia Civil investiga, pelo menos, quatro casos suspeitos, todos envolvendo adolescentes a prática do jogo no estado.

mega turbonet

novembro 2017
D S T Q Q S S
« out    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  
Aguarde as próximas enquetes...


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia