WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
hospital sao jose secom bahia prefeitura ilheus transporte ilegal

:: ‘Ilhéus’

Jabes dá continuidade ao governo Newton

transicão-foto-Mary-melgaço

Ontem (quarta, 10), na sessão especial na câmara de vereadores para discutir o trânsito de Ilhéus, o secretário de desenvolvimento urbano, Isaac Albagli, confirmou que o governo prolongou o contrato com a empresa GCT – Gerenciamento e Controle de Trânsito com a possibilidade de se prorrogar por até 60 meses, e com ele mais 30 novos pardais espalhados pelos quatro cantos da cidade.

A empresa foi trazida pelo ex-prefeito Newton Lima para cuidar do trânsito de Ilhéus. Na cidade, pessoas ligadas à empresa se espalharam por outros negócios em diversos setores públicos do município, fechando contratos milionários.

Entre 2009 e 2012 foram movimentados pela empresa mais de 7 milhões de reais, dinheiro originado das multas.

Além da GCT, o governo Jabista também deu carta branca para a Solar Ambiental, que hoje vem fazendo um péssimo serviço na coleta do lixo na zona norte da cidade.

No ano passado, denunciamos aqui que a empresa alugava os caminhões em Palmas, Tocantins, e sublocava seus serviços ao município de Ilhéus, tudo com o aval dos operadores do governo de Newton. Hoje tem carta branca do governo Jabista !

Vice-governador confirma à deputada que resultado da licitação da ponte sai no dia 23

Seinfra - Ponte Ilhéus

Em audiência com o vice-governador e secretário de Infraestrutura do Estado da Bahia, Otto Alencar, na tarde desta quarta-feira (10), a deputada estadual Ângela Sousa (PSD) recebeu a confirmação de que o processo de licitação para a construção da nova ponte de Ilhéus ligando o centro aos bairros da zona sul está em fase bastante adiantada e as obras serão iniciadas nos próximos dias. De acordo com o vice-governador, o edital de licitação da obra já foi lançado e no próximo dia 23 de abril sairá o resultado da empresa que ganhou o certame.  A obra terá um custo aproximado entre 120 a 150 milhões de reais e inclui, além da ponte, o sistema viário de acessos, indenizações, estudos ambientais e projeto.

Ainda de acordo com Otto Alencar, a previsão  é de que no dia 24 de abril o governador Jaques Wagner estará em Ilhéus para anunciar o resultado da licitação e  lançar a pedra fundamentar para o início das obras. No dia 29 de novembro do ano passado Jaques Wagner esteve em Ilhéus, onde garantiu que as obras da nova ponte seriam iniciadas ainda no primeiro semestre de 2013 e a previsão da conclusão está prevista para o segundo semestre de 2014. A deputada Ângela Sousa comemorou a notícia do início das obras, pois considera a nova ponte como um equipamento vital para o desenvolvimento do município e para a interligação do Sul e Extremo Sul da Bahia via litoral, já que a ponte atual encontra-se defasada. “A nova ponte de Ilhéus é um desejo antigo dos ilheenses que há anos sonhavam com esse momento”, destacou a deputada.

:: LEIA MAIS »

Quantos terão que morrer ?

564501_439670829452188_56718133_n

Wagner defendendo o complexo Porto Sul

Ontem foi um dia marcante para a Bahia. Perdemos um grande amigo, e, principalmente um ainda jovem, porém grande líder. Além de contribuir em varias lutas em prol dos trabalhadores, Wagner  Bastos exerceu um papel fundamental na movimentação política e popular local e também no estado.

Durante seu velório conheci uma pessoa que teve internado juntamente com ele no Hospital Regional Luiz Viana Filho, e os relatos só fizeram dar ainda mais veracidade às denúncias feitas relacionadas ao descaso que da atual administração do hospital Regional.

Segundo os relatos, faltava tudo, até mesmo material hospitalar para fazer curativos. “Gente, quem não trouxe material hospitalar para fazer o curativo, vai ficar sem fazer” alertava uma enfermeira ao adentrar no quarto onde estava Wagner e mais dois pacientes.

Foram longos 11 dias esperando uma análise de um neurologista, que apareceu, mas soube da confusão e protestos do sindicalista, visitou todos os pacientes, menos Wagner. O próprio Wagner relatou a esse blogueiro, que os médicos em sua grande maioria não cumpriam o plantão. Passavam meia hora visitando pacientes, e iam embora. Um absurdo! O medico ganha um plantão de 24 horas, mas só trabalha 30 minutos, quando trabalham!

Não seríamos irresponsáveis também de culpar o hospital sozinho pela morte do sindicalista, mas podemos culpar o sistema de saúde de nosso município por inúmeras mortes, incluíndo a de Wagner. Quantas pessoas morreram por falta de atendimento? Quantas gestantes perderam o filho ou até mesmo a própria vida por falta de atendimento ou negligência do hospital?

E Ilhéus mais uma vez aparece negativamente em mídia nacional. Na semana passada foi explicitado para todo o Brasil o caso de um médico do Hospital São José cobrando a taxa de R$ 50,00 para agilizar o atendimento de pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Agora o mesmo hospital aparece na mídia nacional em menos de uma semana, aonde uma mulher em trabalho de parto foi impedida por um segurança de entrar na maternidade. Ela deu à luz na calçada em frente ao hospital.

Wagner morreu decepcionado com atual gestão do município, a mesma que ele votou, esperando que atitudes rápidas pudessem amenizar o sofrimento da população, principalmente na área de saúde.

Que nada! Para revolta de Wagner, e da sociedade, o primeiro ato do prefeito foi demitir médicos e enfermeiros, deixando os postos de saúde fechados, sobrecarregando o único hospital público que funciona em Ilhéus.

Para temos uma ideia, até mesmo no pífio governo do prefeito Newton Lima, o cidadão encontravam médicos, material hospitalar, ainda que precariamente, mas ainda encontravam atendimento medico.

Na atual gestão, a situação se complicou, e nem uma seleção pública conseguem fazer! Incompetência? Talvez os cargos estejam sendo ocupados por burocratas perdidos dentro da administração.

Hoje o cidadão ilheense está proibido de ficar doente ou ser gestante.

Deixo aqui no final desse desabafo, uma pequena parte do editorial do Jornal Bahia Online sobre a saúde de Ilhéus :

Morrer no hospital por falta de atenção e de atendimento tem no coração de todos nós o mesmo sentimento da morte de um inocente nas mãos de um bandido cruel e sanguinário, que não pensa nos filhos que ficarão órfãos e nas mães que chorarão por uma vida inteira vitimada pela insensibilidade alheia. Ou as autoridades agem com rapidez ou muitas mortes, depois desta, estarão à caminho, alicerçadas em novos gestos do descaso e do desrespeito, quando deveriam ser de apoio e proteção.

É preciso perguntar: afinal, de quem é mesmo a culpa destes verdadeiros assassinatos disfarçados de atendimento e de atenção ?

Ilhéus : Grávida é impedida de entrar em hospital e tem bebê na calçada

Durante a semana o Hospital São José, da Santa Casa de Misericórdia de Ilhéus, foi denunciada por cobrar taxa de R$ 50,00 para agilizar atendimento de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). A denúncia foi exibida em reportagem de Karen Póvoas no BA TV, da TV Santa Cruz (Itabuna).

Ontem a Rede Record mostrou o mesmo hospital negando atendimento a uma gestante.

Segundo testemunhas, a mulher em trabalho de parto foi impedida por um segurança de entrar na maternidade. Ela deu à luz na calçada em frente ao hospital. A mãe recebeu os cuidados só depois que profissionais do serviço de atendimento móvel de urgência chegaram ao local.

Há inúmeros relatos de que o hospital está negando atendimento as gestantes, e pedindo as mesma se dirijam para as maternidades na cidade vizinha de Itabuna.

Vídeo do site R7 – da rede Record:

Maioria dos vereadores são fantoches de Jabes

DSC095155

Momento exato que os vereadores  da situação ficam em pé ,aprovando a inversão da pauta para impedir o debate sobre o projeto que institui o regime estatutário. ( Foto – Cristiano Cruz – Blog Agravo)

A sessão na câmara de vereadores dessa terça-feira (25) será marcada pela maior vergonha que já aconteceu no legislativo ilheense em todos os tempos. Talvez até mais vergonhoso do que o chamado “mensalinho”, escândalo de propina no governo Valderico Reis, onde ficou provado que bancava vereadores.

Você assinaria um documento sem ao menos ler ou, pelo menos, sem a orientação ou discussão sobre pontos de algum projeto?

Pois bem, foi justamente essa atitude irresponsável que a maioria dos vereadores da base governista fizeram na sessão.

Ou seja, votaram e aprovaram dois projetos encaminhados pelo executivo municipal, sem ao menos transcorrerem com um simples olhar os documentos, ou tentado explicar ou convencer os vereadores da oposição.

Um dos projetos é a mudança Projeto de Lei Complementar 001/2013, que institui o regime estatutário para os servidores do Município, além do Projeto de Lei 019/2013, que dispõe sobre as obrigações de pequeno valor.

Em requerimento aprovado no último dia 20, o vereador Lukas Paiva pediu que a presidente da APPI /APLB- Sindicato, Delegacia Sindical Costa do Cacau, Enilda Mendonça, falasse na sessão dessa terça (25), justamente por se tratar de dois projetos que afetam diretamente a vida dos servidores municipais, trazendo sérios danos e prejuízos para os trabalhadores.

Em uma jogada dos vereadores da situação, que a todo o momento se comunicava com o palácio Paranaguá, a pauta foi invertida a pedido do vereador Rafael Benevides, para que a votação fosse primeiro que a fala da sindicalista.

Houve várias tentativas por parte dos vereadores da oposição visando colocar em pauta uma discussão sobre a lei. Segundo os oposicionistas, todos seriam a favor da mudança do regime estatutário, sendo que teria que haver uma discussão sobre o projeto e seu conteúdo, já que ela afetava a vida de todos os servidores do município.

Falhas graves foram denunciadas pelo vereador e advogado Cosme Araújo, que lembrou que o projeto do governo tem apenas quatro artigos, sem demonstrar os caminhos orçamentários, e principalmente a falta de planejamento do executivo ilheense.

O momento mais constrangedor da sessão foi quando o vereador Alisson Mendonça (PT) pediu aos colegas, que fazem parte da comissão de finanças, para argumentar sobre o parecer da própria comissão, e, se houve realmente a reunião da comissão, exigindo a Ata, que até o final da sessão não apareceu no plenário.

Nenhum dos edis que fazem parte da comissão de finanças souberam explicar os artigos e o que dizia o parecer.

Com o plenário lotado de servidores, os vereadores da situação mostraram mais uma vez que seguem as ordens do prefeito Jabes Ribeiro, sem sequer levantar uma voz em prol do servidor ou do povo.

Depois de muita discussão, a bancada situacionista conseguiu aprovar em duas votações o projeto de lei complementar 001/2013, sem sequer ouvir os sindicalistas e servidores.

Devido a essa situação, os professores ameaçam, juntamente com os servidores públicos, uma paralisação geral.

Apesar da queixa da falta de dinheiro e da necessidade de enxugamento da máquina administrativa, o prefeito Jabes Ribeiro encaminhou um projeto de criação da secretaria da Cultura para substituir a Fundação Cultural. Tal pauta , também presente na sessão, foi aprovada por unanimidade pelos vereadores da base. Ou seja, decretou-se ali a criação de mais um cabide de emprego, via cargos comissionados, para indicações políticas.

O que deu para perceber é que, infelizmente, o umbigo e indicações de cargos no governo, mais uma vez, fez do legislativo ilheense uma apêndice vergonhosa do prefeito Jabes Ribeiro.

Ilhéus: Vereador Lukas Paiva visita postos de saúde completamente abandonados

lukas- posto do Basilio -09

Posto do Basílio abandonado pelo executivo

Lukas- Posto do Basilio

Medicamentos estão se perdendo devido ao descaso do governo municipal

O vereador Lukas Paiva (PMN), esteve na tarde dessa quarta-feira (13) visitando alguns postos de saúde de Ilhéus e constatou o descaso com a saúde pública local.

A convite do presidente da Associação de Moradores do Basílio, Ednei Portugal, o vereador esteve na Unidade da Saúde da Família I e II, e se assustou com a situação.

Lukas- posto do basilio - 07

“Abandono total”, assim o edil classificou o quadro com que se deparou. Armários abarrotados de remédios ainda aptos para o uso, entre eles Glibexil, indicado para indivíduos portadores de diabetes tipo 2, além de varias caixas de Hipoten, com validades vencidas em janeiro de 2013,  indicado para o tratamento da pressão alta, crise aguda de pressão alta e doença coronária.

Lukas -posto do Basilio - 3  Material de acabamento foram encontrados no Posto do Basílio

Ednei Portugal explicou que o posto está fechado há quatro meses, e há três meses foi iniciada uma reforma, parada por causa da mudança de governo. Ele ressaltou que o posto está praticamente pronto, faltando apenas alguns acabamentos e que a atual gestão nem sequer analisou a situação do posto.

Lukas- posto do Basilio - 01

No local, o vereador encontrou vários aparelhos de ar condicionado novos, alguns instalados e outros encaixotados, além de aparelhagens de dentista, se perdendo em meio ao completo abandono.

Lukas Paiva lamentou a irresponsabilidade das duas administrações municipais, já que ao fechar o posto, teriam que alugar uma casa na comunidade para manter os serviços funcionando, e criticou a atuação da atual gestão, que até o momento, com 45 dias de governo, ainda não saiu da teoria para a prática.

O posto Sarah Kubitschek, situado no Parque Infantil, também vem passando por grandes dificuldades, assim como todos os outros. Um deles é a falta de médico. Um decreto do prefeito Jabes Ribeiro, extinguiu todos os contratos de trabalho sem observar a necessidade básica da população.

Na policlínica da Conquista, o vereador se deparou com muitas reclamações da população, que se queixam do fechamento da farmácia, além de falta de medicamento para curativos.

Toda essa situação acarreta na sobrecarrega do Hospital Regional Luiz Viana Filho. Tudo isso reflexo da incompetência da gestão pública municipal, que não consegue manter o atendimento básico de saúde à população.

Lukas prometeu fazer uma visita à secretária de Saúde, para saber quais as medidas estão sendo adotadas para resolver os problemas encontrados nos postos. Mas antes, salientou, encaminhará ao Ministério Público Federal denúncia contra as duas administrações, por descaso com a saúde pública, já que as verbas são carimbadas e chegam mensalmente aos cofres públicos.

Deputada Ângela Sousa cobra serviço de esgotamento para bairros de Ilhéus

Aderbal Oliveira Jaques Wagner e Ângela Sousa - Foto Cristiano Cruz

Aderbal Oliveira, Jaques Wagner e Ângela Sousa ( Foto Cristiano Cruz)

A deputada estadual Ângela Sousa (PSD) cobrou ao governador da Bahia, Jaques Wagner, e ao presidente da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), Abelardo Oliveira, a realização das obras de esgotamento sanitário do bairro do Pontal e demais bairros e localidades de Ilhéus que ainda não contam com esses serviços. A solicitação foi feita na manhã do último sábado (02) durante a solenidade de inauguração do sistema de esgotamento sanitário de Serra Grande. Na oportunidade, a deputada parabenizou o governador pela iniciativa de levar qualidade de vida aos moradores de Serra Grande e turistas. “O governador está de parabéns pela obra, a prefeita de Uruçuca, Fernanda Silva, está satisfeita por estar recebendo esse serviço logo no início da sua gestão, mas o maior presente quem recebe é a população de Serra Grande, que ganha qualidade de vida”, complementou a deputada.

:: LEIA MAIS »

Vereador Tarcísio Paixão fez emenda aditiva para o Salobrinho

tarcisioNa última sexta-feira, divulgamos aqui algumas emendas aditivas feitas pelo vereador Tarcísio Paixão, beneficiando alguns bairros de Ilhéus. Leitores e moradores do Salobrinho questionaram o nobre vereador à respeito da falta da matéria indicações no orçamento para o bairro.

O questionamento foi levado ao vereador, que encaminhou à nossa Redação, emendas elaboradas para atender o bairro.

Segundo Tarcísio, o Salobrinho foi o bairro mais lembrado por ele, com 10 emendas, entre elas a da construção de um posto de saúde 24 horas, construção da escola municipal, construção da quadra poliesportiva, além da reforma e instalação de refletores no campo de futebol. Clique aqui para ver todas as emendas.

O vereador lembrou que o seu papel foi feito, que foi o de colocar as emendas no orçamento para o Salobrinho, mas quem executa é o governo municipal.

Ilhéus: Folha de pagamento de janeiro é um martírio para os servidores

DA GUILHOTINA

palhaço

É desesperador o que vem ocorrendo ultimamente com o servidor público do município de Ilhéus.

Pais de família passando dificuldades para sustentar sua prole e alguns choram ao receber seu contracheque de R$ 30,00 e ver o quanto é valorizado profissionalmente.

A prefeitura de Ilhéus e seus administradores martirizam e aparentemente perseguem seus servidores.

Até quando imperará essa falta de sensibilidade com os pais de família que trabalham para receber o que lhe é de direito, mas que sofre cada vez mais na mão da administração municipal?

Quando digo que os servidores sofrem, de um modo geral, na perda de benefícios e na falta de valorização profissional, temos como exemplo os guardas municipais recebendo apenas como GAP 2.

Os vencimentos dos outros servidores vêm sem gratificação, sem salubridade, adicional noturno e entre outras coisas, apenas o salário seco.

Jabes foge de reunião e recebe vaia humilhante de servidores

Servidores vaiaram estrondosamente o prefeito na porta do Paranaguá

Uma coisa é certa nesse começo do governo Jabes Ribeiro em Ilhéus: o pleno desgaste. Na tarde dessa sexta-feira (25), durante reunião com servidores municipais, o prefeito, com a desculpa de que teria que viajar, abandonou a audiência e deixou o pepino nas mãos do vice, Cacá Colchões.

Mas a estratégia esperta do gestor municipal reverberou em seus tímpanos. No momento em que saia na surdina do Paranaguá, ele foi agraciado com uma estrondosa e humilhante vaia por parte das centenas de servidores concentrados em frente a sede da prefeitura.

Pois é, ante a veracidade do incontentamento que vem das ruas, o prefeito jamais poderá ser blindado. Isso os fatos não nos deixam mentir.

Ouça a entrevista de Luiz Cláudio- Presidente do Sinsep para o Blog O Defensor :

Ilhéus: Servidores revoltados com as exonerações

Não faltam pais de famílias atingidos pelo decreto da prefeitura de Ilhéus que exonerou servidores concursados admitidos em 2012. O número exato de exonerações ainda é um mistério, mas há quem diga que somando o balaio de maldades da atual administração, são  mais de mil pessoas.

Segundo informações colhidas pelo Blog Agravo na ultima terça-feira (16), a tábua de graxa pode alcançar também servidores mais antigos, gerando incertezas em funcionários que esperam poucos anos para se aposentar.

O prefeito Jabes Ribeiro, em coletiva à imprensa nesta semana, afirmou que não teme o desgaste que suas ações vem criando. No entanto, ontem (quarta, 17), o secretário de administração, Ricardo Machado, em entrevista ao programa O Tabuleiro, demonstrou que o governo teme as pressões, ao tentar explicar que os concursados que aparecem na lista de exoneração serão reconvocados na medida em que a prefeitura necessitar.

“O que foi anulado foi à convocação da gestão anterior, o concurso não segue valendo. Os concursados serão novamente convocados por ordem de classificação”, salientou Machado.

Ainda assim, para chegar aos 51 % de despesa com o pessoal, como exige a lei de responsabilidade fiscal e como é a meta do prefeito, ocorrerão novas demissões.

Com as demissões de efetivos, concursados e contratados, secretarias essenciais foram prejudicadas, como as de saúde e educação.

A Central de Regulação está paralisada com número insuficiente de funcionários para atender a demanda. A Central é que ordena acesso aos serviços de assistência à saúde, além de regular o fluxo da referência interestadual de pacientes que necessitam de assistência hospitalar de alta complexidade, em caráter eletivo. Lá também são emitidos os cartões do SUS.

Para completar a guerra administrativa entre o governo e os servidores, alguns setores do funcionalismo ainda cobram o pagamento do décimo terceiro e os salários de Dezembro/12.

“Cadê os sindicatos que até a presente data ninguém viu se pronunciar. Eu trabalhei e quero receber o meu dinheiro.” Salientou um servidor municipal.

Prefeitura sem moral em Ondina: Ilhéus não terá carnaval

Segundo informações do site “Jornal Bahia On Line”, o prefeito de Ilhéus anunciará em entrevista coletiva na tarde dessa terça-feira (15) que Ilhéus não terá carnaval.

Para que o festejo momesmo acontecesse na cidade, o prefeito estava esperando que o governo do Estado, junto a iniciativa privada, bancassem o evento. Fato não ocorrido. Aliás, foi disponibilizado pelo estado dois trios e quatro atrações de médio porte. Mas, mesmo assim, Jabes optou pela não realização da maior festa popular brasileira  na cidade.

No ano passado, com os mesmos recursos o então prefeito Newton Lima realizou a folia.

Um detalhe importante: O secretario municipal de Turismo Alcides Krushewscky é da mesma sigla partidária do secretário estadual de Turismo Domingos Leonelli, o PSB. Mas mesmo assim, tal fator não foi suficiente para que vebas consideradas satisfatórias fossem angariadas para a realização da festa.

Faltou capacidade de articulação? Eis a questão.

“Vou acabar com eventos no Boca Dú Mar”, afirmou vereador

POR RANS

Em entrevista na manhã dessa segunda-feira (14) ao programa “O Tabuleiro” (FM Conquista), o vereador ilheense Aldemir Almeida (PSB) prometeu se mobilizar para acabar com a realização de shows no “Boca Dú Mar”, localizado na avenida Lomanto Júnior.

No último sábado foi realizado um grande evento no espaço, o que acarretou mais uma vez em um enorme engarrafamento.

“O engarrafamento começou às 22:30h e durou até 01:30h da manhã. Eu gastei mais de duas horas do fórum até a ponte do Pontal. O espaço tem licença para funcionar como restaurante e bar, mas não tem permissão legal para ser casa de show. O posto em frente deixa de ser posto para ser bar. As pessoas a todo momento transitam no meio da pista. O “Boca Dú Mar” não tem estrutura para funcionar como casa de show”, afirmou revoltado o vereador.

Aldemir também falou dos ambulantes, que acabam agravando o problema. “Não tenho nada contra os ambulantes, eles precisam trabalhar, vender seus produtos. O problema é que para isso, muitos acabam tomando parte da pista e a cabeceira da ponte vira um verdadeiro gargalo”, declarou o edil na entrevista.

Multas para quem joga lixo na rua

POR RANS

Em release distribuído ontem, a prefeitura de Ilhéus informou que a secretaria de Desenvolvimento Urbano, multou, na última quinta-feira (10), um veiculo flagrado descartando lixo em espaço público.

A infração, de acordo com o material, foi registrada na segunda travessa da avenida Ubaitaba, uma das prinicipais vias do bairro do Malhado e teve base nos artigos 231 e 245 do Código Nacional de Trânsito.

Na manhã desse sábado (12), em seu perfil no Facebook, o titular da pasta, Isaac Albagli, informou que houve mais uma autuação. Dessa vez, quem “sobrou na reta” foi o Hotel Jardim Atlântico, situado na rodovia Ilhéus-Olivença.

O estabelecimento, segundo Albagli, foi multado por jogar entulho nas via pública.

maio 2017
D S T Q Q S S
« abr    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia