WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




:: ‘gasolina’

Petrobras anuncia queda de 0,98% no preço da gasolina nas refinarias

Refinaria de Pasadena Divulgação/Arquivo/Agência Petrobras

Depois de 20 dias com aumentos de preços sucessivos, a Petrobras anunciou hoje (12) que reduzirá em 0,98% o preço da gasolina em suas refinarias. A partir de amanhã (13), o litro do combustível cairá 2 centavos e passará a custar R$ 2,0326.

A última vez que o preço da gasolina caiu foi em 22 de junho, quando passou de R$ 1,8841 para R$ 1,8634. Desde então, o combustível teve nove aumentos.

Desde 22 de junho, a gasolina acumula alta de 9,08%, ou seja, 17 centavos por litro nas refinarias da estatal.

Petrobras anuncia redução de 1,1% no preço da gasolina nas refinarias

A Petrobras anunciou hoje (21) redução de 1,1% no preço da gasolina em suas refinarias. A partir de amanhã (22), o litro do combustível será vendido pela estatal por R$ 1,8634, 2 centavos a menos do que o R$ 1,8841 cobrado hoje.

Desde o dia 9 de junho, quando foi anunciado o último aumento no preço, a Petrobras tem mantido ou feito reduções no valor do combustível. No mês, a gasolina acumula queda de 5,27%, ou seja, de 10 centavos.

Petrobras anuncia redução de 2,8% no preço da gasolina nas refinarias

A Petrobras reduziu pela quinta vez consecutiva o preço da gasolina nas refinarias. A partir desta terça-feira (29/5), o combustível terá queda de 2,8% no valor e sairá por R$ 1,9526, o litro. Desde 16 de maio, o insumo não custava menos do que R$ 2. Ainda não é possível avaliar qual será o impacto para o consumidor final.

Apesar disso, no mês de maio, a gasolina acumula uma alta de 8,6%, considerando que, em 28 de abril, o litro tinha o custo de R$ 1,7977.

A paralisação dos caminhoneiros entra nesta segunda-feira, 28, no oitavo dia.

Ilhéus tem postos sem combustível, aulas suspensas e ônibus com frota reduzida.Foto: Roberto Santos.

A categoria ainda mantém bloqueios em todo o País, o que causa o desabastecimento de produtos e combustível nas cidades. Polícias estaduais, Polícia Federal e tropas do Exército negociam a saída dos manifestantes das estradas e fazem escoltas para liberar a saída de caminhões-tanque de refinarias.

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) informou em nota divulgada nesta manhã que “ainda não houve tempo hábil para que todos os caminhoneiros tomassem conhecimento da decisão tomada” na noite de ontem, quando um novo acordo foi firmado entre lideranças do movimento e o governo. “A entidade vem trabalhando para que a informação do acordo chegue em toda a categoria”, cita a nota dos caminhoneiros autônomos.

Na noite de domingo, o presidente Michel Temer anunciou 6 medidas em resposta às reivindicações dos caminhoneiros:

1) A redução de R$ 0,46 no preço do litro do diesel. Isso corresponde aos valores do PIS/Cofins e da Cide, somados. Segundo Temer, o governo irá cortar do orçamento, sem prejuízo para a Petrobrás;

2) A garantia de congelamento do preço do diesel por 60 dias. Depois disso, o reajuste será mensal, de 30 em 30 dias;

3) Será editada uma Medida Provisória para a isenção de eixo suspenso em praças de pedágios, tanto em rodovias federais, como nacionais;

4) O estabelecimento de uma tabela mínima de frete, conforme previsto no PL 121, em análise no Congresso;

5) A garantia de que não haverá reoneração de folha de pagamento no setor de transporte de carga;

6) A reserva de 30% do transporte da carga da Conab para motoristas autônomos.

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, demonstrou preocupação com a paralisação de caminhoneiros. Segundo ele, com o movimento, que completa sete dias, “a economia brasileira está sendo asfixiada”. “Todos estamos na iminência de um grave conflito social”, relatou em comunicado.

Governo cede e aguarda fim da paralisação dos caminhoneiros

O presidente Michel Temer (Rovena Rosa/Agência Brasil)

O governo federal cedeu e decidiu congelar por 60 dias a redução do preço do diesel na bomba em R$ 0,46 por litro. A proposta foi anunciada na noite do domingo (27) pelo presidente Michel Temer, que fez um pronunciamento depois de um dia inteiro de negociações no Palácio do Planalto. A título de comparação, o presidente disse que esse desconto equivale a zerar as alíquotas da Cide e do PIS/Cofins. Os representantes dos caminhoneiros autônomos não aceitaram o congelamento do diesel por apenas 30 dias, como havia sido inicialmente proposto.

O governo federal concordou ainda em eliminar a cobrança do pedágio dos eixos suspensos dos caminhões em todo o país, além de estabelecer um valor mínimo para o frete rodoviário. Essas determinações deverão constar em medidas provisórias a serem publicadas em edição extra no Diário Oficial da União. A expectativa do Palácio do Planalto é que a paralisação, que já dura sete dias e causa enormes prejuízos e transtornos em todo o país, termine logo.

“Os efeitos dessa paralisação na vida de cada cidadão me dispensam de citar a importância da missão nobre de cada trabalhador no setor de cargas. Durante toda esta semana, o governo sempre esteve aberto ao diálogo e assinamos acordo logo no início. Confirmo a validade de tudo que foi acertado”, afirmou o presidente. Temer disse que, nas últimas 48 horas, o governo avançou na negociação dessas novas medidas. “Assumimos sacrifícios sem prejudicar a Petrobras.” Ele destacou disse que o congelamento valerá por 60 dias e, a partir daí, só haverá reajustes mensais. “Cada caminhoneiro poderá planejar seus custos. Atendemos todas as reivindicações”, ressaltou o presidente. :: LEIA MAIS »

Targino lembra que bancada do PT aprovou alíquota do ICMS da gasolina para 30%

O deputado estadual Targino Machado (DEM), em pronunciamento na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) desta quarta-feira (23), mostrou indignação com a fala do também deputado Zé Neto (PT) ao apoiar a manifestação dos caminhoneiros sobre o aumento do combustível. O parlamentar chamou Zé Neto de “cínico” em defender os caminhoneiros, lembrando que a bancada de governo, em 2014, aprovou o projeto de lei que aumentava a alíquota do ICMS da gasolina para 30%. “Ele mata o cabra e vai pro enterro chorar com a viúva”.

“É uma manifestação cínica da bancada de governo desta Casa. O que é isso, deputado Zé Neto? Vir a esta Casa, desrespeitar este plenário e mentir descaradamente. Na cadeia de custo do preço da gasolina o maior item é o ICMS, 30% do preço que o cidadão paga da gasolina vai direto pro cofre do Estado, R$1,30 por litro. Parece brincadeira de Zé Neto, ele aprova nesta Casa o aumento do ICMS da gasolina no final do governo Jaques Wagner e ainda dá entrevista ao jornal A Tarde defendendo o aumento, dizendo que era pra levar recursos para o governo que iria se iniciar em janeiro, o governo Rui Costa. E ele vem dizer que a culpa é dos golpistas. Golpista é você e a sua bancada, Zé Neto, que meteu a faca no povo da Bahia, aumentando estupidamente o ICMS da gasolina. E agora termina cinicamente um discurso dizendo que a culpa é dos golpistas, que ele quer Lula livre. Eu quero é todos os políticos bandidos na cadeia. Eduardo Azeredo, Aécio Neves, Temer e todos seus ministros na cadeia. Eu quero é Jaques Wagner na cadeia. Eu quero é esses moleques todos na cadeia e essa Casa trabalhando”, discursou o deputado.

Petrobras reajusta hoje preço médio da gasolina e do diesel nas refinarias

A Petrobras reajustou hoje (20) o preço médio do litro da gasolina e do diesel nas refinarias e terminais do Brasil, sem incluir os tributos. O preço médio do litro da gasolina tipo A passa a ser de R$ 1,5148 e do diesel tipo A R$ 1,7369.

Ao divulgar o preço médio nacional da gasolina tipo A e do diesel tipo A , sem incluir os tributos, a empresa explica que tem por objetivo dar mais transparência à composição do preço final dos combustíveis.

Segundo a Petrobras, o valor médio nacional considera os preços à vista, sem encargos, praticados nos pontos de venda em todo território nacional. “Como a legislação garante a liberdade de preços no mercado, as revisões de preços podem ou não se refletir no preço final ao consumidor, de acordo com os repasses feitos por outros integrantes da cadeia de combustíveis e derivados”. :: LEIA MAIS »

Temer: governo vai trabalhar para que reduções da gasolina cheguem às bombas

Foto Alan Santos/PR

O presidente Michel Temer disse hoje (9)  que considera uma “agressão ao consumidor” o fato de que as reduções de preços da gasolina anunciadas pela Petrobras nas refinarias não são repassadas às bombas. Segundo ele, o governo não vai permitir esse comportamento e foi determinado que a Polícia Federal (PF) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) fiscalizem os postos.

“Determinamos ao Cade e à Polícia Federal que fiscalizem os postos”, disse, em entrevista à Rádio Guaíba. O presidente explicou que “a Petrobras decidiu fazer os aumentos ou as reduções de acordo com os preços internacionais. Quando tem aumento, a bomba de gasolina registra o aumento e quando tem redução, não registra a redução. Não vamos permitir isso. Vamos colocar a Polícia Federal, o Cade, atrás dessa fiscalização para impedir essa espécie de quase agressão ao consumidor. Essa providência está sendo tomada”, disse.

Ontem (8), o ministro da Secretaria-geral da Presidência, Moreira Franco, se reuniu com o presidente do Cade, Alexandre Barreto, e pediu que o Conselho investigue os preços praticados por postos de combustíveis. :: LEIA MAIS »

Petrobras vai modificar forma de divulgar reajuste da gasolina e diesel

Parente diz que anúncio de reajuste de preços da gasolina e diesel terá base nos preços médios. Cristina Indio do Brasil/Agência Brasil

A Petrobras decidiu alterar o sistema de divulgação dos reajustes dos preços da gasolina e do diesel nas suas refinarias. Agora, os anúncios serão com base nos preços médios e não mais por percentuais como vinha sendo feito, tanto para os casos de altas como de redução. Durante um encontro na tarde de ontem (7) da diretoria executiva da empresa com um grupo de jornalistas, o presidente da companhia Pedro Parente informou que a mudança é para dar mais transparência aos reajustes anunciados pela empresa, que seguem o movimento do mercado.

“Antes, a empresa divulgava um percentual de aumento ou de diminuição de preços médios no país. O que vamos passar a informar é o valor de preço médio de venda no país do diesel e da gasolina, dando maior transparência à informação que a empresa fornece. O objetivo é exatamente esse, de dar essa maior transparência”, disse.

De acordo com Pedro Parente a previsão da companhia é colocar em prática o novo sistema após o carnaval. “Devemos fazer essa mudança na semana seguinte à semana do carnaval, daqui a uns dez, onze dias”, informou. :: LEIA MAIS »

Preços da gasolina e do diesel diminuem hoje nas refinarias

Os preços da gasolina e do diesel – comercializados nas refinarias – recuaram hoje (4) 1,4% e 1,9% respectivamente, de acordo com informação da Petrobras. Ontem (3) a gasolina havia diminuído 0,1% e o diesel aumentado 0,6%.

As variações de preço fazem parte de reajustes frequentes praticados pela Petrobras, “em busca de convergência no curto prazo com a paridade do mercado internacional”, segundo a estatal.

O preço final ao consumidor, nas bombas, dependerá de cada empresa revendedora e dos próprios postos de combustíveis. O histórico das últimas variações praticadas pela Petrobras está disponível na página da estatal na internet.

Preço da gasolina e do diesel tem novos reajustes nas refinarias

O preço da gasolina e do diesel comercializados nas refinarias da Petrobras sofrerão novos reajustes. De acordo com a empresa, hoje (29) a gasolina sobe 1,7% e o diesel 1,1%. A partir de amanhã (22), haverá novo aumento, de 1,9% para a gasolina e 0,4% para o diesel.

Nesta semana, o preço dos combustíveis nas refinarias já haviam sido ajustados. Na quarta-feira (27), houve aumento de 1,1% no diesel e redução de 0,4% na gasolina. Ontem (28), também houve aumento de 0,9% no diesel.

As variações fazem parte do modelo de reajustes frequentes praticados pela Petrobras, “em busca de convergência no curto prazo com a paridade do mercado internacional”, segundo a estatal.

“Analisamos nossa participação no mercado interno e avaliamos frequentemente se haverá manutenção, redução ou aumento nos preços praticados nas refinarias. Sendo assim, os ajustes nos preços podem ser realizados a qualquer momento, inclusive diariamente”, acrescenta a empresa.

O preço final ao consumidor, nas bombas, dependerá de cada empresa revendedora e dos próprios postos de combustíveis. O histórico das últimas variações praticadas pela Petrobras está disponível da página da estatal.

Preço da gasolina sobe e combustível atinge novo recorde, diz ANP

Valor médio cobrado por litro nos postos do país subiu a R$ 3,938 reais, o maior já registrado na pesquisa semanal da instituição em 2017

O preço médio do litro da gasolina subiu 1,44% na última semana e atingiu 3,938 reais, segundo pesquisa da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). É o maior valor para o combustível registrado neste ano. O levantamento levou em conta os valores cobrados aos consumidores em 3.097 postos pelo país.

Em relação às distribuidoras, a Petrobras reajustou o preço da gasolina em 6,70% na última semana, segundo dados divulgados pela empresa. Houve cinco alterações no período, como parte da política adotada pela estatal desde julho, que permite reajustes diários – a alta acumulada é de 26,9%.

O preço do combustível nas refinarias é um dos componentes do preço cobrado nos postos, e os estabelecimentos tem liberdade para definir os valores. :: LEIA MAIS »

Ilhéus: Qualidade de gasolina é questionada por consumidores

O Blog Agravo recebeu uma denúncia sobre a qualidade duvidosa da gasolina oferecida por um posto de combustível de Ilhéus. De acordo com o leitor, que pediu para não ser identificado, ao abastecer o automóvel com gasolina comum, em um posto que fica localizado nas proximidades do Parque Infantil, na quinta-feira (19), notou que na manhã da sexta-feira (20), ao ligar o carro, o mesmo não quis dar partida,  e ficou “engasgando” após diversas tentativas.

O leitor levou o carro ao mecânico, que ao averiguar, não identificou nenhum problema no veículo e alegou que não poderia ser falta de combustível ou vazamento. O leitor identificou também que as diversas vezes em que abasteceu no referido posto, o carro apontou falta de combustível após poucos quilômetros rodados, caso que não é notado quando o carro é abastecido em outros postos da cidade.

“Portanto fica minha indignação com esse posto e peço que essa mensagem chegue aos órgãos de fiscalização para que as medidas cabíveis sejam tomadas” informou o leitor. Ainda de acordo com ele, o atendimento por parte dos funcionários é perfeito, mas a regularização deve ser feita para que o consumidor tenha qualidade no produto adquirido.

Diesel e gasolina nas refinarias sobem a partir de quarta

Petrobras reajustará amanhã o preço da gasolina nas refinarias de todo o país Divulgação/Petrobras

A Petrobras vai elevar em 1 por cento os preços do diesel e em 1,7 por cento os da gasolina em suas refinarias a partir desta quarta-feira, dia 18 de outubro, segundo informações publicadas no site da companhia.

O reajuste faz parte da nova política da petroleira estatal para os preços dos combustíveis, que prevê reajustes até diários nas cotações, em uma tentativa da companhia de seguir as cotações internacionais e ao mesmo tempo evitar perda de participação no mercado doméstico

Inflação cai para 0,16% em setembro e acumula 2,54% em 12 meses

A inflação no Brasil foi de 0,16% em setembro, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

É menos do que os 0,19% de agosto, mas o dobro dos 0,08% registrados em setembro de 2016.

Com isso, o acumulado dos últimos 12 meses ficou em 2,54%, abaixo do piso da meta do governo – que é de 4,5% com tolerância de 1,5 ponto percentual para cima (6%) ou para baixo (3%).

No acumulado de 2017 até agora, a inflação está em 1,78%. É a taxa mais baixa para o período desde 1998 e muito abaixo dos 5,51% registrados entre janeiro e setembro de 2016.

Grupos

O litro da gasolina ficou em média 2,2% mais caro em setembro, puxando uma alta de 1,91% nos combustíveis. :: LEIA MAIS »

Gasolina sobe na sexta e acumula alta de 11% em um mês

O reajuste no preço da gasolina acumula alta de 11,07% em um mês, segundo cálculo baseado nos reajustes diários divulgados pela Petrobras. A medida faz parte da nova política de revisão de preços da empresa, adotada desde o início de julho, que permite revisão dos preços diariamente.

Para o consumidor, o preço médio do litro da gasolina pago pelo consumidor no país  subiu 2,33% em um mês, enquanto o valor do diesel aumentou 2,07%. Esses dados são da pesquisa preços da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

O preço médio do litro da gasolina era de 3,85 reais na semana encerrada em 9 de setembro. A ANP levou em conta o preço médio praticado em 3.160 postos pelo país. Com isso, o valor do litro da gasolina bateu novo recorde no ano.

A alta no preço dos combustíveis foi o principal impacto na inflação de agosto, que teve alta de 0,19%, segundo o IBGE.

E vem mais aumento por aí. A empresa anunciou hoje que o preço da gasolina na refinaria sobe 1,3% a partir de amanhã. O diesel sobe 1,6%.



julho 2018
D S T Q Q S S
« jun    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
Aguarde as próximas enquetes...


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia