WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
transporte ilegal
Aguarde as próximas enquetes...

:: ‘Escola’

Comissão aprova projeto que agrava pena de crimes cometidos perto de escolas

Os crimes praticados dentro ou nos arredores de escolas podem ter a pena agravada. Nos casos de homicídio, sequestro e cárcere privado, o Projeto de Lei do Senado (PLS) 469/2015, aprovado nesta quarta-feira (13) pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, sugere que estas circunstâncias caracterizam a hipótese de crime qualificado.

Se a ação resultar em lesão corporal grave ou seguida de morte, o delito aumentaria a pena do agressor. De autoria do senador Raimundo Lira (PMDB-PB), se não houver apresentação de recursos para votação no plenário do Senado, o texto segue para análise dos deputados.

A proposta também possibilita aumento de até a metade da pena em caso de crimes de furto, roubo e extorsão ou contra a liberdade sexual ocorridos em situação de tocaia nas imediações de residência, no interior de escola ou em raio de até cem metros de escola.

Lukas Paiva visita escola em situação preocupante e convoca secretária para dar explicações

Na quinta-feira (31) o presidente do Legislativo ilheense, Lukas Paiva, visitou a escola municipal de Ponta do Ramo, Sala Almiro Vinhais, após uma reivindicação feita na sessão ordinária da última quarta-feira (30) pelas mães dos alunos. Elas utilizaram a tribuna para reclamar da falta de estrutura, professores e limpeza da escola.

Após a explanação, Lukas se propôs a visitar o local e ao fazê-lo constatou que a escola necessita de profundas mudanças. Lukas ouviu as reclamações dos moradores entre as quais se encontram a merenda escolar que não contempla todos os alunos, a falta de roçagem no local, ausência de merendeiras e também a falta de limpeza da unidade escolar.

Lukas Paiva convocou para a sessão da quarta-feira (13) a secretária de Educação de Ilhéus, Eliane Oliveira para explicar os motivos da precariedade que vem assolando as escolas municipais de Ilhéus e debater o que pode ser feito para melhorar a situação dos estudantes das escolas municipais.

Comunidade comemora 50 anos de escola em Ibicaraí

Os estudantes, professores, funcionários, gestores e a comunidade de Ibicaraí, na região sul do estado, estão em festa pelos 50 anos da Escola Estadual Eduardo Spínola. Ao longo destas cinco décadas de fundação, é difícil encontrar quem não tenha um parente ou não tenha estudado na unidade escolar, considerada como importante da cidade. Contar esta história e comemorar a data levou a comunidade escolar e os moradores do município a participar ativamente de uma ampla programação, envolvendo apresentações dos projetos de arte e cultura, caminhada, culto ecumênico e uma homenagem aos gestores e professores que já passaram pela escola. As atividades aconteceram no período de 24 a 28 de julho.

Segundo o diretor da unidade escolar, José Wadson Conceição, é uma experiência transformadora estar à frente de uma escola que comemora o cinquentenário. “Foi gratificante prestar essa homenagem. É uma escola muito bem estruturada tanto na parte física quanto no corpo docente. Temos uma equipe muito bem preparada e os alunos, colegiado, pais, comunidade e professores sempre colaboram”.

A estudante Khadija Xayane Oliveira, 15 anos, 9º ano, pesquisou sobre a história da escola e apresentou o resultado do seu estudo aos colegas. “Pesquisei sobre toda a existência da escola, da sua fundação até hoje, inclusive por meio de fotos da escola no decorrer dos anos, de alunos, professores, projetos e ações que aconteceram aqui. Foi interessante saber de cada detalhe dos 50 anos do Spínola. Tivemos uma semana muito especial”.

Yasmin Silveira Céo, 13, 7º ano, também se envolveu com as festividades. “Gostei muito das comemorações do aniversário da escola. Foi uma semana proveitosa, de muito conhecimento e recordações. Tive a oportunidade de conhecer mais sobre a história da escola e pessoas que fizeram parte dela. A caminhada foi muito divertida, fomos muito bem recebidos e aplaudidos pela cidade e a população gostou muito do projeto”.

Alunos protestam por reforma de escola em Itacaré

Salas de aula de colégio estão sem janelas (Foto: Caroline Santos de Jesus)

Os alunos do Colégio Estadual Aurelino Leal, na cidade de Itacaré, realizaram uma manifestação, na manhã desta terça-feira (25), para pedir a reforma da escola. Segundo os estudantes, a maioria das salas de aula da instituição, que atende a cerca de 660 alunos do ensino médio, estão sem janelas e portas. Além disso, há rachaduras nas paredes e infiltrações no teto.

O protesto começou por volta das 8h30 e foi encerrada às 11h. Durante o ato, os alunos fecharam a rua que fica em frente à instituição com as cadeiras da escola. Em seguida, os estudantes saíram em caminhada pelas ruas do centro da cidade, com cartazes e carros de som.

De acordo com a diretora do colégio, Juliana Delmont, a Secretaria de educação do Estado já havia sido alertada por ela sobre a situação da estruta da unidade de ensino. Segundo a diretora, um engenheiro da secretaria esteve na instituição e realizou uma avaliação, há cerca de 15 dias, mas nada foi feito.

Em nota, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia informou que uma empresa realiza o levantamento das necessidades da escola, e que está cumprindo os trâmites para a emissão da Ordem de Serviço, para o início das obras.

Plataforma gratuita vai ajudar municípios a localizar crianças fora da escola

Uma plataforma gratuita pode ajudar municípios a localizar crianças que estão fora da escola. Lançada hoje (1º), a chamada Busca Ativa Escolar tem como objetivo apoiar os governos na identificação, no registro, controle e acompanhamento de crianças e jovens de 4 a 17 anos de idade que estão fora da escola ou em risco de evasão.

Todo o processo é feito pela internet e a ferramenta pode ser acessada em qualquer dispositivo como computador de mesa, computador portátil, tablet e celular (seja pelo envio de SMS ou uso de aplicativos em smartphones). Há também formulários impressos para agentes que não têm acesso a dispositivos móveis.

O processo começa com um alerta sobre uma criança ou adolescente que esteja fora da escola. Ao encontrá-la, o agente comunitário envia o alerta, por meio de SMS, aplicativo e site. A partir daí, um grupo intersetorial de profissionais inicia uma série de ações, que vão desde uma conversa com a família, para entender as causas da exclusão, até o encaminhamento do caso para as áreas responsáveis por garantir a (re)matrícula dessa criança ou adolescente, bem como pelo acompanhamento de sua vida educacional.

Tudo é feito por meio da plataforma, que registra todas as ações e consolida dados que podem ser utilizados no planejamento e desenvolvimento de políticas públicas. :: LEIA MAIS »

Disparo que atingiu garota em escola pode ter sido acidental, diz polícia

Do G1 Bahia

Garota foi socorrida para hospital de Ipiaú após ser baleada em escola (Foto: Giro Ipiaú)

O disparo que atingiu uma adolescente de 16 anos em uma escola na cidade de Ipiaú, sudoeste da Bahia, na manhã de terça-feira (4), pode ter sido acidental. A informação foi divulgada pela Polícia Civil, com base no relato de testemunhas que foram ouvidas por investigadores.

A garota foi atingida na boca, no pátio do Colégio Estadual de Ipiaú, e socorrida para o hospital da cidade. O revólver usado no crime foi apreendido pela polícia com um rapaz, que foi preso em casa, por porte ilegal de arma. Conforme a polícia, ele é o dono do revólver, que está com a numeração raspada e ainda tinha o estojo de cartucho usado no disparo. O autor do tiro, um jovem de 18 anos, fugiu e não foi encontrado até a manhã desta quarta-feira (5).

O delegado da cidade, Ivan Lessa, disse ao G1 que, conforme testemunhas, a arma teria sido levada para a escola por um outro adolescente, de 14 anos, que foi identificado, mas ainda não foi localizado pela polícia.

 “Essa arma teria sido levada para a escola por um jovem de 14 anos e mostrada para colegas, dentre eles a jovem baleada e o garoto que fez o disparo. Acharam que a arma estava sem munição. Quando ele puxou o gatilho e atingiu ela”, afirmou.

O autor do tiro que pode ter sido acidental chegou a ir em casa depois de ferir a jovem, mas ainda não foi localizado pela polícia. “Ele foi para casa nervoso, pegou uma sacola, mal falou com a mãe e saiu rapidamente. A mãe ficou desesperada e nos acompanhou para localizar o menino”, conta o delegado.

Caso

Uma estudante de 16 anos foi baleada por um colega dentro do Colégio Estadual de Ipiaú, sudoeste da Bahia, na manhã de terça-feira (4). O autor do disparo, também é aluno da unidade de ensino. O caso ocorreu durante o intervalo das aulas, no pátio da escola. A adolescente baleada não corre o risco de morrer.

Câmara de Ilhéus requer ao governador construção de nova unidade escolar na Zona Sul

Requerimento foi apresentado pelo vereador Paulo Carqueija.

Na sessão ordinária da última terça-feira, 14, o plenário da Câmara Municipal de Ilhéus aprovou, por unanimidade, o requerimento do vereador Paulo Carqueija que solicita ao governador Rui Costa, ao Secretário Estadual de Educação e ao Prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, a viabilização da construção de uma Unidade Escolar localizada entre o Bairro Nossa Senhora da Vitória e os Conjuntos Habitacionais “Sol e Mar I” e “Sol e Mar II”.

Segundo Paulo Carqueija, a solicitação foi motivada pela necessidade de atender tanto às 2.120 famílias contempladas com novas moradias no Sul da cidade, quanto às comunidades rurais dos distritos do Couto e do Santo Antônio, além de absorver também os alunos do Colégio Estadual Padre Luiz Palmeira, que foi desativado devido à construção da nova ponte de Ilhéus.

Ainda segundo o vereador, o papel da prefeitura neste momento é assumir as devidas providências e começar a estabelecer, desapropriar e doar uma área do município que possa atender a essa demanda. “Estas pessoas são responsáveis pela expressiva expansão populacional no setor do extremo-sul da cidade e precisam de melhor infraestrutura para se estabelecerem com dignidade na região juntamente com suas famílias”, afirma o parlamentar.

“Nós precisamos nos debruçar de fato sobre as estatísticas, sobre os números, para sabermos de verdade quais são os locais da cidade que realmente precisam de uma escola. Entre os bairros Hernani Sá, Nelson Costa e Pontal temos 12 unidades escolares públicas no total, ou seja, existem vagas ociosas nesses locais, ouve-se até que uma professora chegou a sortear uma bicicleta para estimular a matrícula em sua turma. Porém, na região entre o bairro Nossa Senhora da Vitória e os conjuntos habitacionais Sol e Mar I e Sol e Mar II, do empreendimento Minha Casa Minha Vida [MCMV], a carência por escolas é grande, existe a dificuldade de deslocamento e a real necessidade da instalação de uma unidade escolar pública naquele local, de preferência uma escola de ensino médio, e isso só poderá ser realizado com o apoio do Governo do Estado da Bahia”, salientou o edil.



setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia