WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




:: ‘Chocolate’

Chocolates de fábrica da agricultura familiar conquistam público em feira internacional

Foto divulgação.

Produzidos a partir do cacau plantado no corredor da Mata Atlântica, no Sul da Bahia, os chocolates da Bahia Cacau, primeira fábrica da agricultura familiar do Brasil, estão presentes na NaturalTech 2018, maior feira especializada em alimentos e produtos naturais da América Latina. O evento é realizado no Pavilhão de Exposição do Anhembi, em São Paulo, até este sábado (9).

Durante a feira, a marca lança a nova embalagem flow pack — prática, econômica, que conserva melhor o produto e prolonga a vida útil. Os visitantes da NaturalTech 2018 poderão degustar e adquirir chocolates especiais nas versões 70%, 60%, 50%, 56,6% e 35% de cacau.

Instalada no município baiano de Ibicaraí, a Bahia Cacau é gerida pela Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacências (Coopfesba). A unidade — construída pelo Governo da Bahia em 2010, com investimento inicial de R$ 1,5 milhão — beneficia 300 famílias de produtores de cacau do município de Ibicaraí e de cidades do entorno, como Coaraci, Buerarema, Itajuípe, Uruçuca e Floresta Azul.

O representante da Bahia Cacau, Marcos Andrade, destaca que o lançamento das novas embalagens “vai permitir um maior retorno ao cooperado, pois vai ampliar o mercado. Já iniciamos uma parceria com uma rede de lojas de conveniências no Rio de Janeiro e, em São Paulo, com a distribuidora de produtos orgânicos e naturais Agroparaíso”.

O assessor da Mendoá Chocolates, Felipe Menezes, experimentou o chocolate e aprovou. “Já conheço o mercado de chocolate e vejo esse discurso forte do consumidor em querer conhecer a história do chocolate. A Bahia Cacau vem com uma identidade forte, de origem, e ganha o consumidor na maneira que produz, com respeito à natureza e à sociedade”.

Bahia Produtiva :: LEIA MAIS »

Páscoa Luz reproduz o processo de produção do chocolate

Foto: Tatiana Azeviche/Ascom Setur

O processo de fabricação do chocolate, uma das principais propostas da Rota do Chocolate (em implantação na região de Ilhéus), pode ser vivenciado entre as atividades da ‘Páscoa Luz’, que prossegue até 1º de abril no Shopping da Bahia (3º piso), em Salvador. A iniciativa tem o apoio do Governo do Estado, por meio de diversas secretarias, como a do Turismo (Setur).

Os estudantes da rede estadual explicam aos visitantes as etapas da produção do alimento. “Após a colheita, o cacau passa pela seleção, secagem e trituração, transformando-se em nibs de cacau, do qual se obtém um pó que permanece por 24 horas em uma máquina, para virar pasta”, explica a estudante Vitória Alves de Oliveira, do Centro Técnico Profissional (Cetep) da cidade de Ipiaú, na região cacaueira. Enquanto vivenciam o processo, os visitantes degustam os chocolates produzidos no local.

Com o objetivo de atrair a atenção dos visitantes, uma árvore megatônica ‘conversa’ com um interlocutor sobre aspectos da história e da riqueza da produção cacaueira no sul da Bahia. No espaço há ainda um palco para encenações e armazéns que comercializam chocolates produzidos no estado.

Estrada temática

A fábrica de chocolate do Páscoa Luz fornece uma pequena amostra do que os visitantes poderão presenciar em larga escala quando a Rota do Chocolate estiver finalizada. O roteiro temático passa pelas grandes fazendas de cacau situadas entre Ilhéus e o município de Uruçuca. A ambientação está em execução, a partir de uma parceria entre o Governo do Estado, por meio das secretarias do Turismo (Setur) e do Planejamento (Seplan), Prefeitura de Ilhéus e a Associação de Turismo de Ilhéus.

Maior evento de chocolate do Brasil chega à sua 10ª edição em Ilhéus

Com alto teor de cacau selecionado de fazendas do Sul da Bahia, o chocolate de origem é celebrado no maior evento do segmento no Brasil. Entre 18 e 22 de julho será realizado, em Ilhéus, o CHOCOLAT BAHIA, décima edição do Festival Internacional do Chocolate e Cacau. Voltado para consumidores e profissionais da área, o Chocolat atrai anualmente milhares de visitantes, marcando o calendário turístico da cidade e firmando o Sul da Bahia como principal região produtora de chocolate de origem do Brasil. Durante cinco dias, o Festival reunirá mais de 30 marcas de chocolate e cerca de 80 expositores no pavilhão de feiras Centro de Convenções de Ilhéus, além de promover cursos de capacitação, debates sobre temas do setor, rodadas de negócios e palestras ministradas por especialistas internacionais.

A programação do Chocolat Bahia inclui workshops de receitas à base de chocolate com renomados chefs do país, atraindo mais de 60 mil visitantes e gerando mais de 2 mil empregos diretos e indiretos. Visitas a fazendas produtoras de cacau, exposição de esculturas de chocolate e uma vasta programação cultural também integram o Chocolat Bahia. :: LEIA MAIS »

Chocolate do sul da Bahia é promovido como produto turístico na França

Jerônimo (SDR) e Braga (Setur) se reúnem com empresários da indústria de chocolate e do turismo, entre eles o ilheense Gerson Marques.(Foto: Ascom/Setur)

Atrair novos investimentos para a Bahia. Com esse propósito, o subsecretário estadual do Turismo, Benedito Braga e o secretário do Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, se reúnem com empresários da indústria do chocolate e da área do turismo, neste sábado (28), em Paris, na França. A agenda inclui visita ao Salon du Chocolat, principal evento mundial do setor, e do qual participam 500 expositores da França e mais de 50 países.

Em sua 23ª edição, o Salon du Chocolat Paris abriu a programação neste sábado em uma área de 20 mil metros quadrados do Porte de Versailles. O evento reúne, até 1º de novembro, chocolatiers, chefes pasticeiros, confeiteiros, designers e especialistas. No estande da Bahia, produtores de cacau e chocolate expõem seus produtos para um público ávido por novidades.

“A presença da Bahia é importante porque divulgamos a produção de chocolate como produto turístico”, afirmou Braga. “Podemos atrair um público cada vez maior de franceses, que já formam um dos principais grupos de turistas a visitar o Estado todos os anos”.

A expectativa dos organizadores do evento é de atrair público estimado em 100 mil visitantes em cinco dias. O coordenador do estande da Bahia no Salon du Chocolat, o produtor de cacau e chocolate Marco Lessa disse que os produtores buscam a utilização de mais tecnologia e divulgação. “A meta é tornar a Bahia referência internacional na produção de chocolates finos”.

José Nazal assume prefeitura interinamente

Ato de assinatura da transmissão de cargo

O vice-prefeito José Nazal assume a Prefeitura interinamente durante alguns dias. O prefeito Mário Alexandre irá participar do Salon du Chocolat 2017, que acontece em Paris, na França entre os dias 28 de outubro e 1º de novembro. Mário acompanha a comitiva que realiza o Festival Internacional do Chocolate, que acontece em Ilhéus anualmente.

Estado cria Centro de Educação Profissional do Chocolate em Ilhéus e homenageia escritor Nelson Schaun

A Secretaria da Educação do Estado transformou o Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Logística, Transporte e Produção Industrial, em Ilhéus, no Centro Estadual de Educação Profissional Chocolate Nelson Schaun (1901-1968). O ato foi publicado mediante portaria n° 5.600, do Diário Oficial do Estado do dia 9 de agosto. Mais do que a mudança de nomenclatura, esta alteração visa a oferta de novos cursos e de maiores oportunidades para os jovens e trabalhadores da região cacaueira, no eixo de Produção Alimentícia, trabalhando com a cadeia do cacau, polpas e doces, a partir do contexto territorial. O Centro tem 1.602 estudantes matriculados.

Antes de ser um Centro Estadual de Educação Profissional, a unidade escolar era denominada de Colégio Estadual de Ilhéus, mais conhecido como Colégio Estadual do “Malhado” (por estar situado no referido bairro) e foi transformado em CEEP por meio da portaria nº 14.283/2009. Com o CEEP, o Estado passou a ofertar os cursos vinculados aos eixos tecnológicos Produção Industrial; Gestão e Negócios; Turismo, Hospitalidade e Lazer. Além do eixo tecnológico em Produção Alimentícia, neste ano, o CEEP passou a ofertar, ainda, o curso de Técnico em Teatro, do eixo tecnológico Produção Cultural, visando trabalhar as mudanças de paradigma, de uma região agroexportadora para uma região com uma economia pautada em serviços e na verticalização de suas cadeias produtivas, por meio das artes e da mudança cultural, juntamente com o incentivo à agroindustrialização e ao turismo.

O superintendente da Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Durval Libânio, destaca que estes cursos fortalecem o arranjo produtivo territorial com a formação dos técnicos. “Eles darão suporte às atividades turísticas e à produção de cacau e chocolate, bem como à produção cultural e eletromecânica, com foco na manutenção e no desenvolvimento de novos equipamentos e processos de agroindustrialização”, ressalta. :: LEIA MAIS »

​Pedro Tavares destaca produção de chocolates finos no sul da Bahia

O deputado estadual Pedro Tavares (PMDB) prestigiou no último final de semana o Chocolat Bahia 2017, Festival Internacional do Chocolate e Cacau, realizado na cidade de Ilhéus. Para o parlamentar, o festival representa a consolidação da nova realidade do sul da Bahia, que após décadas como produtora de amêndoas, agora se destaca na produção de chocolates finos. Hoje, são cerca de 40 marcas nacionais, resultado de investimentos na modernização da lavoura e na produção de um cacau de qualidade. “Atualmente, o cacau produzido no sul baiano tem se tornado uma marca diferenciada e de grande potencial a ser explorado”, afirmou Tavares.

Durante a visita ao festival, o deputado fez questão de relatar a alegria em reencontrar amigos de infância. “Apesar de todas as dificuldades que a região atravessou, eles continuaram acreditando e trabalhando, e hoje produzem chocolate de altíssima qualidade. Isso deu um novo horizonte e alternativa viável para o sul, voltando a dinamizar a economia de uma região tão sofrida por décadas de crise da lavoura cacaueira”, completou Pedro Tavares.​

Governo do Estado lança em Ilhéus a Estrada do Chocolate

O Governo do Estado lançou o projeto de implantação da Estrada do Chocolate em Ilhéus, no sul da Bahia, durante o Festival Internacional do Chocolate e Cacau – Chocolat Bahia 2017. No roteiro, os turistas conhecerão a cultura do cacau e a produção do chocolate, por meio de visitas a fazendas existentes ao longo da BA-262, com sítios históricos, rios, cachoeiras e áreas de preservação ambiental.

Este será o primeiro roteiro turístico temático da Bahia e, inicialmente, vai abranger os municípios de Ilhéus e Uruçuca. O projeto foi lançado pelo secretário do Planejamento e vice-governador, João Leão, no sábado (22), com as presenças dos secretários de Turismo, José Alves, e Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, além do coordenador do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, Jonas Paulo.

Na apresentação do projeto, João Leão destacou que “existem cidades no Brasil e no mundo que não produzem uma única amêndoa de cacau e vivem exclusivamente do chocolate. O Governo da Bahia está somando esforços com os empresários e outras instituições, como prefeituras e universidades, no sentido de impulsionar a produção de chocolate e fazer com que essa região de torne um polo de atração de investimentos, impulsionando o turismo e a economia como um todo”.

O roteiro começa a operar a partir de agosto. Ele inclui ainda as fábricas do parque moageiro de cacau, no Distrito Industrial de Ilhéus, fazendas/fábrica de chocolate gourmet, fazendas de cacau com acervo histórico-arquitetônico, Estação Rio do Braço, arquitetônico da sede do antigo distrito de Ilhéus e a Biofábrica do Cacau.

A Estrada do Chocolate também lembra os cenários da obra imortal do escritor Jorge Amado, conhecida em todo o mundo. “Essa é uma região única, com uma cultura e história que giram em torno do cacau e que vamos transformar também na região do chocolate de origem”, acrescentou Leão.

Desenvolvimento regional :: LEIA MAIS »

Festival transforma Ilhéus na capital brasileira do cacau e do chocolate

Foto: Tatiana Azeviche/GOVBA

Durante quatro dias, Ilhéus se transforma na capital brasileira do chocolate, com a realização do Chocolat Bahia 2017, aberto na noite desta quinta-feira (20) e que segue até domingo (23) no Centro de Convenções. Em sua 9ª edição, o Festival Internacional do Cacau e do Chocolate deve atrair cerca de 60 mil pessoas, que podem se deliciar com as 40 marcas de chocolates de origem produzidos no Sul da Bahia.

Com expectativa de R$ 10 milhões de negócios para os 80 expositores, que apresentam seus produtos do Pavilhão de Feiras, o evento tem o apoio do Governo do Estado da Bahia, através das secretarias da Cultura, do Turismo, de Desenvolvimento Rural, de Agricultura, de Ciência, Tecnologia e Inovação.

“Além da geração de emprego e renda, que é uma das prioridades do governador Rui Costa, o que temos hoje é uma mudança de mentalidade, com a verticalização da lavoura cacaueira, com a produção de chocolate de qualidade, um processo em que o Sul da Bahia é único do mundo, indo da amêndoa ao chocolate”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico Jaques Wagner.

O Governo do Estado, através do programa Bahia Produtiva, investiu até junho de 2017, R$ 13 milhões em 31 projetos de apoio à agricultura familiar no sul do estado, com recursos para melhorar o cultivo de cacau e a produção de chocolate. De acordo com secretário de Desenvolvimento Rural Jeronimo Rodrigues, é necessário focar na qualidade “e é importante permitir o acesso ao crédito e à assistência técnica, para agregar valor ao principal produto regional”.
:: LEIA MAIS »

Centro de Convenções de Ilhéus sedia Festival do Chocolate

Foto: Pedro Moraes/GOVBA

 

O município de Ilhéus recebe, a partir desta quinta-feira (20), o 9º Festival Internacional do Chocolate e Cacau. Realizado no Centro de Convenções de Ilhéus, o evento deve atrair produtores de cacau, investidores, empresários e o público em geral, até domingo (23), movimentando as cadeias produtivas do agronegócio e do turismo.

A atividade turística, atrelada à produção de chocolate, é um dos destaques da programação de palestras, que apresentarão, entre outros temas, os exemplos da produção associada ao turismo em Gramado (Rio Grande do Sul) e Viana do Castelo (Portugal). Na Bahia, a cacauicultura é um importante atrativo turístico da região de Ilhéus, mantendo roteiro que contempla fazendas produtoras de cacau e fábricas de chocolate.

Com apoio do Governo do Estado, o Festival Internacional do Chocolate e Cacau terá também demonstrações de receitas à base de chocolate, minicursos voltados para o público infantil e apresentação de grupos de manifestações culturais e artistas regionais. :: LEIA MAIS »

Comissão da Câmara aprova PL de autoria do Deputado Federal Bebeto que dispõe do aumento da massa do cacau nos Chocolates

O deputado federal Bebeto (PSB) obteve uma importante vitória com a aprovação ontem (05), na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara, do Projeto de Lei nº 919/2015 de sua autoria, que dispõe sobre o aumento da massa do cacau nos chocolates e seus derivados.

Bebeto destaca que o projeto irá beneficiar diretamente os agricultores, comerciantes, a indústria e principalmente os consumidores que terão produtos de melhor qualidade. “Este é um importante projeto que preserva os interesses dos consumidores e agricultores, mas também estabelece um nível de competitividade para a indústria que oferecerá um chocolate de qualidade a população brasileira. O projeto aprovado apresenta inovações importantes como o chocolate meio amargo, estabelecendo 35% e para o chocolate no geral 27%. Desejava 35%, mas esse foi o relatório possível, fruto de uma negociação com a indústria, os produtores e, sobretudo com esta casa que é plural, em que tivemos que construir um entendimento. Portanto, é um projeto que vai à direção de melhorar o desenvolvimento sustentável da produção de cacau, incidirá mais cacau para a produção de chocolate e vai garantir também mais qualidade aos consumidores que comerão menos açúcar e terão mais massa de cacau no chocolate”.

 A próxima etapa será a votação na Comissão de Defesa do Consumidor.

Bebeto volta a defender PL que garante mínimo de 35% de cacau puro em chocolate

bebeto-tribunaO deputado federal Bebeto Galvão (PSB) voltou a defender agilidade na tramitação do projeto de lei de sua autoria que estabelece um percentual mínimo de 35% de cacau puro no chocolate comercializado no território brasileiro. O pronunciamento ocorreu nesta quinta-feira (24) durante audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços, da Câmara dos Deputados, onde tramita o projeto de lei de Bebeto.

Bebeto ressaltou que o mérito do projeto tem passado por um debate intenso e sua importância para economia brasileira é mais que comprovada. De acordo com o parlamentar, a medida busca dois movimentos. “Um é a valorização do produtor, pois, quando se aumenta a massa de cacau na industrialização do chocolate, aumenta o nível de produção e provoca uma melhora comercial para quem produz, fortalecendo a agricultura e a economia. O segundo movimento é na proteção do consumidor, pois com esse projeto daremos um basta a um verdadeiro faz de conta, afinal hoje em dia nós comemos massa hidrogenada dizendo que é cacau, comemos açúcar achando que é chocolate”, argumenta Bebeto.

Em sua fala, Bebeto fez um apelo para que se chegue logo num entendimento entre os setores envolvidos no tema para garantir o avanço do projeto na Câmara. “Mesmo com toda boa vontade desta Casa e a dedicação da agricultura e dos deputados, não chegamos ainda a um texto de consenso com os representantes das indústrias que aportam sempre a este debate critérios de natureza técnica e impedimentos para chegar conclusivamente ao resultado”, declara.
E novamente o deputado conclamou o setor da indústria a avançar no entendimento que permita a evolução da matéria. “Esse não é um projeto pronto e acabado, é um projeto para suscitar debate, receber contribuições e chegar a um texto que seja resultado medianamente das partes. Ora, após longos debates já chegamos à conclusão de que há sim oferta de cacau para atender a demanda. Chegada a essa conclusão, há possibilidade de avançar, de evoluir no conteúdo? A indústria do chocolate está disposta a indicar sugestão de aprimoramento no texto? Se é para convergir, é preciso fazer o esforço para a convergência. E nós estamos dispostos a chegar a esse entendimento, seja no texto ou no percentual. Estamos dispostos a fazê-lo. Esse projeto já deveria ter sido votado no inicio desse ano. Já chegamos a um limite que não dá para postergar mais esse debate”, completa.

Assinada concessão para implantação de fábrica de chocolate gourmet no Distrito Industrial de Ilhéus

Vice-Governador João Leão e o prefeito Jabes Ribeiro assinam termo de concessão. Foto Secom Bahia.

Vice-Governador João Leão e o prefeito Jabes Ribeiro assinam termo de concessão. Foto Secom Bahia.

Resultado de um protocolo de intenções assinado em 2015, o vice-governador e secretário de Planejamento da Bahia, João Leão, e o superintendente da Sudic, Jairo Vaz, assinaram termo de concessão de uso remunerado de nove galpões localizados no Distrito Industrial de Ilhéus para implantação da Indústria de Chocolate da Bahia (ICB). O termo foi também assinado pelo prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, e pelo concessionário Henrique Almeida, produtor de cacau e do chocolate gourmet Sagarana, durante o 8º Festival Internacional do Cacau e Chocolate (FICC), no centro de convenções, na noite de sábado, dia 23.

O ato contou com as presenças do organizador do Festival do Chocolate e sócio do projeto da ICB, Marco Lessa, do vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), Ângelo Calmon.

A Indústria de Chocolate da Bahia (ICB) vai abrigar, de forma permanente, duas marcas regionais – Chor e Sagarana, além de ceder maquinário e pessoal para outras trinta produtoras do chocolate tipo fino. O vice-governador, João Leão, entusiasta da ideia, afirmou que esse “é o primeiro passo para transformar de vez a região no maior polo chocolateiro do Brasil”.

A unidade começa a operar em novembro deste ano e terá capacidade para produzir 12 toneladas de chocolate ao mês. Hoje, de acordo com o criador da marca Sagarana, Henrique Almeida, uma parte da produção chocolateira regional é feita fora de Ilhéus. “Agora, teremos um sonho realizado, que é a total verticalização da cadeia do cacau e chocolate. Vamos colher o fruto do pé, processar a amêndoa e gerar o mais puro e fino chocolate que se pode ter sem precisar terceirizar nenhuma etapa”.

Negócios: Ilhéus ganha nova fábrica de chocolate

DSC_0827-003

O Distrito Industrial de Ilhéus ganhará uma fábrica de chocolate de origem com capacidade para produzir 150 toneladas por ano. O projeto, em fase final de maturação, será apresentado ao público durante o 8º Festival Internacional do Chocolate e Cacau da Bahia, que acontece na cidade entre os dias 21 e 24 de julho. A fábrica é uma iniciativa dos empresários Marco Lessa, dono das marcas ChOr e Chocolat, e Henrique Almeida, proprietário da Fazenda Sagarana, e conta com apoio de um fundo de investimentos. O empreendimento está previsto para ser implantado ainda neste semestre e servirá a diversas marcas de chocolate da região.

Serão investidos R$ 3 milhões no empreendimento, e, inicialmente, serão gerados até 20 empregos diretos. A ideia é que o chocolate produzido ali seja feito com amêndoas oriundas da produção baiana de cacau fino e superior. O produto final atenderá aos mercados interno e externo.

*Informações do Correio da Bahia

Pesquisa mostra benefícios do chocolate amargo para o coração

Chocolate

O chocolate amargo pode trazer efeito benéfico em relação à vasodilatação, similar ao efeito dos medicamentos usados pelos cardiologistas em doentes cardiopatas.

Pesquisa publicada na revista científica International Journal of Cardiovascular Sciences (IJCS), da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro (Socerj), mostra que o chocolate amargo traz benefícios a pacientes que sofrem de doenças cardíacas.

O vice-presidente da Socerj, Ricardo Mourilhe, disse que a notícia “é animadora”. Embora a pesquisa esteja ainda em fase inicial, com uma quantidade de pacientes reduzida, ela “abre a perspectiva de novos estudos futuros”, disse.

Segundo Mourilhe, o estudo foi feito em pacientes que estiveram internados entre outubro e dezembro de 2013 no Instituto de Cardiologia de Santa Catarina, ligado à Universidade Federal do estado (UFSC), e demonstra que o chocolate amargo pode trazer efeito benéfico em relação à vasodilatação, similar ao efeito dos medicamentos usados pelos cardiologistas em doentes cardiopatas.

Isso ocorre em função de um composto químico existente no cacau, chamado flavonoide, presente também em alguns vinhos, que tem ação antiinflamatória e antioxidante e, em consequência, tem potencial de ação vasodilatadora. :: LEIA MAIS »

Governo do Estado doa área para implantação de fábrica de chocolate em Ilhéus

Foto divulgação.

Foto divulgação.

O termo de doação de uma área de dois mil metros, no Distrito Industrial de Ilhéus, para a APC Cooperativa Agroindustrial de Cacau e Chocolate, foi assinado pela Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial, órgão do Governo do Estado, durante o Festival Internacional do Cacau e Chocolate, com a presença do vice-governador e secretário do Planejamento do Estado, João Leão, do secretário estadual de Turismo Nelson Pelegrino, e do superintendente da Sudic, Jairo Vaz.

A fábrica terá um investimento de R$ 1,2 milhão para produzir 180 toneladas de chocolate por ano. A APC Cooperativa reúne 256 produtores de cacau da região de Ilhéus, dos quais 77% são mini produtores. “Com a implantação dessa unidade vamos agregar valor ao cacau na região sul e incrementar a renda dos cooperados”, afirmou o presidente da APC Cooperativa, Alfredo Landim.

De acordo com Jairo Vaz, “o Governo do Estado está incentivando uma cadeia produtiva importante para a Bahia, pois a região tem um grande potencial para a produção de chocolates. Vamos desenvolver ações que contemplem toda a cadeia produtiva de cacau, do cultivo de amêndoas de qualidade e com maior produtividade e à produção de chocolates que atendam a uma demanda cada vez mais crescente no mercado nacional e mundial”. A Sudic também assinou um termo de compromisso com a Prefeitura de Ilhéus, que esteve representada pelo prefeito Jabes Ribeiro, para a realização de serviços emergenciais e preventivos no distrito industrial.

julho 2018
D S T Q Q S S
« jun    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
Aguarde as próximas enquetes...


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia