WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
transporte ilegal
Aguarde as próximas enquetes...

:: ‘Brasil’

Câmara tenta mais uma vez votar reforma política

Reforma política.

A Câmara dos Deputados tentará mais uma vez avançar na discussão das propostas de reforma política que tramitam na Casa. Nesta terça-feira (19), o plenário volta a analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03, que institui um novo sistema eleitoral e um fundo público para financiar as campanhas. A sessão está marcada para as 9h.

A proposta já está há algumas semanas no plenário, mas não encontra consenso entre as principais bancadas. O texto em análise propõe a adoção do voto majoritário (conhecido como “distritão”) para escolha de deputados para as eleições de 2018 e 2020 e a instalação do sistema distrital misto, que combina voto majoritário e voto em lista preordenada pelos partidos nas eleições proporcionais a partir de 2022.

Outro ponto de destaque da proposta é a instituição de um fundo público para financiamento das campanhas eleitorais. O fundo seria composto por recursos da União, sem valor ainda definido. O fundo deve ser regulamentado por um projeto de lei que já foi aprovado em comissão especial e está para chegar ao plenário.

Na quarta-feira (20), os deputados devem continuar a votação da PEC 282/2016, que trata do fim das coligações partidárias nas eleições de deputados e vereadores a partir do ano que vem. De acordo com a emenda, os partidos poderiam se organizar em federações que funcionariam durante todo o período do mandato dos candidatos eleitos. :: LEIA MAIS »

O novo Brasil sem Lula

Por Juan Arias/ Jornal El País

Já são poucos os analistas que confiam que o Brasil possa voltar a ser presidido por Lula e seu partido. Foto de Paulo Whitaker/Reuters.

Os países são maiores e mais importantes do que seus governantes. E mais ricos, humana e culturalmente. O Brasil também é, e não pode ficar estagnado no “Lula sim” ou “Lula não”. Se ficar preso à disputa política e às redes de corrupção, o país corre o risco de atrasar a mudança que a sociedade está pedindo.

Já são poucos os analistas que confiam que o Brasil possa voltar a ser presidido por Lula e seu partido, que foi uma peça importante da história recente. Seu ciclo político termina, como indica a chuva de denúncias e acusações que caíram sobre o ex-presidente mais carismático e de maior projeção internacional, esta semana da boca de Antonio Palocci, que foi seu principal ministro, amigo e conselheiro, e, agora, o primeiro líder de seu partido a romper o pacto de silêncio. O Brasil está saindo, ferido e desconcertado, de um período de incerteza política e de medos de voltar ao pior de seu passado. Pode ser que sejam feridas que deixem marcas difíceis de curar ou talvez, como escreveu em uma nota no Facebook minha colega Carla Jiménez, podem ser “os problemas de crescimento da democracia”. :: LEIA MAIS »

Repasse de R$ 520 milhões assegura compra de 6,5 mil novas ambulâncias

Veículos serão distribuídos entre 5.570 cidades; entrega a municípios menores será priorizada, afirma ministro da Saúde, Ricardo Barros.

O transporte intermunicipal de pacientes do Sistema Único de Saúde será reforçado com a compra de 6,5 mil novas ambulâncias. Para tanto, o Ministério da Saúde liberou o repasse de R$ 520 milhões. A medida assegura que doentes internados possam ter acesso a consultas, exames e cirurgias em outras cidades.

Agora, a pasta vai estabelecer critérios para a distribuição dos veículos entre 5.570 cidades. “Vamos priorizar, nesse momento, os municípios menores, porque são as regiões que mais precisam de atenção e investimento na área de saúde nesse momento”, explicou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Ainda dentro do critério de distribuição, as cidades com população de até 20 mil habitantes terão direito a uma ambulância; as com 21 mil a 50 mil terão direito a duas; as que tiverem de 51 mil a 100 mil terão direito a três, e os municípios que tiverem mais de 100 mil habitantes terão direito a quatro ambulâncias.

Ministério da Saúde declara fim do surto de febre amarela no país

Mesmo com a interrupção da transmissão da febre amarela, o Ministério da Saúde ressalta a importância da prevenção e da imunização Flavia Villela/Agência Brasil

O Ministério da Saúde anunciou hoje (6) o fim do surto de febre amarela no país. Desde junho, quando foi confirmado o último caso no Espírito Santo, o Brasil não tem registros da doença. Segundo a pasta, a prevalência da doença é nos meses de calor, entre dezembro e abril, e, com o fim dessa sazonalidade, a expectativa é que o número de casos diminua.

De acordo com o último boletim epidemiológico, desde o início do surto, em 1º de dezembro do ano passado, até 1º de agosto deste ano, foram confirmados 777 casos e 261 óbitos por febre amarela. Outros 2.270 casos foram descartados e 213 permanecem em investigação. Além disso, 304 casos foram considerados inconclusivos.

A Região Sudeste concentrou a maioria dos casos, com 764 confirmações, seguida da Região Norte (10) e Centro-Oeste (3). As regiões Sul e Nordeste não tiveram confirmações.

Vacinação

Mesmo com a interrupção da transmissão da febre amarela, o Ministério da Saúde ressalta a importância de manter as ações de prevenção e de ampliar a cobertura da imunização contra a febre amarela para prevenir novos casos da doença no próximo verão. O Brasil adota o esquema de apenas uma dose da vacina durante toda a vida, de acordo com recomendações da Organização Mundial da Saúde. :: LEIA MAIS »

BRASIL S.A. e O Crash da bolsa moral

Por Mohammad Padilha

Tem gente que costuma atribuir culpa ao eleitor pela debacle política brasileira; por votar vota errado, superficial e levianamente. Acho que nem Freud explica. Vivemos uma casmurra e resignada realidade política e constitucional lateralmente imoral, anacrônica e adversa… Numa boa! Que reação pode esboçar o eleitor brasileiro diante da coercitiva e constrangedora obrigatoriedade de votar? E, diante de um sistema eleitoral viciado que nos remete aos ideais das “pirâmides financeiras”, nesse caso, pirâmide eleitoral, comandada dos seus tronos partidários por oligarcas que se perpetuam por décadas no poder e, quando morrem, ainda assim deixam o feudo político por herança cabedal à sua genealogia sucessória? Fazer o que? Aqui não cabem ideias ou ideais do anarquista Mikhail Bakunin.

E olha que ainda carregamos históricas cicatrizes dos látegos nos pelourinhos dos nossos governantes; do liberalíssimo Fernandinho H. C., das empobrecedoras privatizações; dos anos “quentinha azeda” dos governos petistas do padrasto tio Lula – que quer voltar -; dos governos edipianos da não menos inesquecível tia Dilma, apeada pelo impeachment urdido por sua própria base aliada, o famigerado PMDB, contraditoriamente, também em desfavor do povão que, tão ideológica e politicamente perdido nos meandros da pirâmide eleitoral brasileira nem teve tempo de comemorar, pois o fumo temer’oso do faustoso presidente veio impávido e brutal nos atos, PECs, MPs e projetos salvadores sopesados sobre nós como a Reforma Trabalhista, da Previdência, etc. etc. essa última, ainda em beatificação pelo Congresso.

Ao confrontarmos um Brasil envolvido e solapado por essa ladroagem desenfreada praticada por entes servidores do Estado; grandes empresários e, principalmente, capitaneados por nossos representantes no poder legislativo e executivo. Pasmos, ficamos como que se saídos da escura caverna de Platão, de onde nada percebíamos sobre os bilhões que passam impunemente do Estado/povo para as mãos sujas dos políticos ladrões com foros especiais. :: LEIA MAIS »

Concursos: 11 órgãos abrem prazo para 480 vagas na segunda

Pelo menos 11 órgãos abrem inscrições, nesta segunda-feira (4), para 480 vagas e formação de cadastro de reserva em cargos de níveis fundamental, médio e superior. Os salários chegam a R$ 13,7 mil na Prefeitura de Andirá (PR). Somente na Prefeitura de Correntes (PE) são 104 vagas.

Nos concursos para formação de cadastro de reserva, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso.

Veja os órgãos que abrem inscrições:

Ministério Público da Bahia

O Ministério Público da Bahia divulgou edital de concurso público para 61 vagas em cargos de níveis médio e superior. Os salários vão de R$ 3.284,83 a R$ 5.917,44. Os candidatos podem se inscrever de 4 a 21 de setembro pelo site http://fgvprojetos.fgv.br/concursos/mpba2017. A prova objetiva está prevista para o dia 22 de outubro. O concurso terá validade de 18 meses e poderá ser prorrogado, uma vez, por igual período (veja o edital no site da organizadora).

Prefeitura de Andirá (PR)

A Prefeitura de Andirá (PR) fará concurso público para 25 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior. Os salários variam de R$ 1.272,70 a R$ 13,7 mil. As inscrições podem ser feitas pelo site www.institutounifil.com.br entre os dias 4 e 21 de setembro. A prova objetiva será aplicada na data provável de 15 de outubro (veja o edital no site da organizadora).

Prefeitura de Benedito Novo (SC)

A Prefeitura de Benedito Novo (SC) vai abrir concurso para 7 vagas em cargos de níveis fundamental e superior. As remunerações vão de R$ 969,40 a R$ 13.086,79. As inscrições podem ser feitas de 4 de setembro a 3 de outubro pelo site www.iobv.org.br. A prova será aplicada em 15 de outubro (veja o edital no site da prefeitura).

:: LEIA MAIS »

Número de fumantes passivos diminui 42% em oito anos, diz Ministério da Saúde

Nos últimos oito anos, o número de fumantes passivos diminuiu quase pela metade. De acordo com pesquisa do Ministério da Saúde feita nas 26 capitais e no Distrito Federal, a proporção de pessoas que não fumam mas são expostas à fumaça de cigarro caiu de 12,7% em 2009 para 7,3% no ano passado, o que representa uma queda de 42,5%.

Os dados foram apresentados hoje (29) por conta do Dia Nacional de Combate ao Fumo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabagismo passivo foi a 3ª maior causa de morte evitável no mundo, ficando atrás apenas do tabagismo ativo e do consumo excessivo de álcool.

Durante o evento para anúncio dos dados, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse ser favorável ao aumento no preço de cigarros, seguindo recomendações mundiais de desestímulo ao uso do tabaco. :: LEIA MAIS »

Taxa de feminicídios no Brasil é a quinta maior do mundo

Apenas na última semana, foram registrados pelo menos cinco casos de mulheres assassinadas por seus companheiros ou ex-companheiros só em São Paulo. Dado alarmante que reflete a realidade do Brasil, país com a quinta maior taxa de feminicídio do mundo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de assassinatos chega a 4,8 para cada 100 mil mulheres. O Mapa da Violência de 2015 aponta que, entre 1980 e 2013, 106.093 pessoas morreram por sua condição de ser mulher. As mulheres negras são ainda mais violentadas. Apenas entre 2003 e 2013, houve aumento de 54% no registro de mortes, passando de 1.864 para 2.875 nesse período. Muitas vezes, são os próprios familiares (50,3%) ou parceiros/ex-parceiros (33,2%) os que cometem os assassinatos.

Com a Lei 13.140, aprovada em 2015, o feminicídio passou a constar no Código Penal como circunstância qualificadora do crime de homicídio. A regra também incluiu os assassinatos motivados pela condição de gênero da vítima no rol dos crimes hediondos, o que aumenta a pena de um terço (1/3) até a metade da imputada ao autor do crime. Para definir a motivação, considera-se que o crime deve envolver violência doméstica e familiar e menosprezo ou discriminação à condição de mulher.

Para a promotora de Justiça e coordenadora do Grupo Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (GEVID) do Ministério Público do Estado de São Paulo, Silvia Chakian, a lei do feminicídio foi uma conquista e é um instrumento importante para dar visibilidade ao fenômeno social que é o assassinato de mulheres por circunstâncias de gênero. Antes desse reconhecimento, não havia sequer a coleta de dados que apontassem o número de mortes nesse contexto. :: LEIA MAIS »

Reajuste de salário de servidores públicos pode ser adiado em um ano

O ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo de Oliveira, anunciou ontem (15) que pretende adiar em 12 meses do reajuste de salário para os servidores públicos do Executivo federal. Pelo acordado inicialmente, as categorias teriam aumento a partir de agosto deste ano ou janeiro do ano que vem. O congelamento do reajuste não atinge os militares.

Com a postergação dos aumentos, o governo espera economizar R$ 5,1 bilhões em 2018. Os reajustes para o Executivo federal foram negociados em 2015, ainda durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Quando Michel Temer assumiu, em 2016, manteve os acordos.

Para adiamento dos aumentos, é necessária aprovação do Congresso Nacional.

Extinção de cargos

O ministro do Planejamento afirmou que também serão extintos 60 mil cargos do Executivo Federal. A medida não terá impacto econômico, já que esses postos estão desocupados. Mas, segundo Dyogo de Oliveira, “com isso, no futuro, evitamos a ampliação da despesa”. :: LEIA MAIS »

130 concursos abertos reúnem 15,4 mil vagas em todo o país

Pelo menos 130 concursos públicos no país estão com inscrições abertas nesta segunda-feira (14) e reúnem 15.483 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 26.125,16 na Defensoria Pública de Alagoas. Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso.

Veja os órgãos que abrem inscrições para mais de 900 vagas nesta segunda:

Câmara Municipal de Itanhaém (SP)

A Câmara Municipal de Itanhaém (SP) vai abrir concurso público para 11 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior. Os salários vão de R$ 1.404 a R$ 4.666. As inscrições devem ser feitas de 14 de agosto a 27 de setembro pelo site www.vunesp.com.br. As provas estão previstas para o dia 19 de novembro (veja o edital no site da organizadora).

Câmara Municipal de Lajeado Grande (SC)

A Câmara Municipal de Lajeado Grande (SC) fará concurso para 3 vagas em cargos de níveis médio e superior. As remunerações variam de R$ 1.171,43 a R$ 3.205,37. Os candidatos podem se inscrever pelo site www.cursivani.com.br entre os dias 14 de agosto e 18 de setembro. A prova será aplicada em 1º de outubro (veja o edital no site da organizadora).

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN)

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) divulgou edital de concurso público para 52 vagas técnico-administrativas em cargos de níveis médio e superior. Os salários vão de R$ 1.945,07 a R$ 4.180,66. As inscrições podem ser feitas entre os dias 14 de agosto e 4 de setembro pelo site www.comperve.ufrn.br. A seleção será feita por meio de provas escrita e prática, de acordo com o cargo (veja o edital no site da organizadora).

:: LEIA MAIS »

Lei do Acompanhante garante que parceiros acompanhem gestantes durante o parto

Participação do pai no parto tranquiliza a mulher e ajuda aliviar a dor.

Gestantes podem ser acompanhadas pelo pai da criança ou pelo parceiro durante todo o período do trabalho de parto, ao longo do parto e também após o procedimento em todas as instituições do Sistema Único de Saúde (SUS), segundo a Lei do Acompanhante.

O Ministério da Saúde indica que a participação do pai durante o parto garante um melhor atendimento para a parceira. O acompanhamento também traz benefícios como alívio da dor, menor duração do trabalho de parto e diminuição da taxa de depressão pós-parto, além do reforço dos laços afetivos da família.

Segundo o responsável pela Área Técnica de Saúde do Homem do Distrito Federal, enfermeiro Bruno Santos de Assis, a presença traz benefícios inquestionáveis não apenas para a gestante.

A Lei do Acompanhante é valida tanto para parto normal quanto para cesariana, e a presença do acompanhante não pode ser impedida pelo hospital, pelos médicos, enfermeiros ou por qualquer outro membro da equipe.

“A participação do pai em todo o ciclo, desde o teste até o pós-parto, fortalece os vínculos familiares. Esse homem vai conhecer mais os problemas que podem estar relacionados à gravidez, vai buscar mais informações, aprofundar o conhecimento, para dar apoio à esposa e participar com ela dessa fase de mudanças, dúvidas e inseguranças”, afirma o especialista.

Para acompanhar o parto, não pode ser exigida participação em cursos de formação ou outras atividades semelhantes. Caso o direito ao acompanhante seja negado, a família pode procurar a Ouvidoria do Ministério da Saúde, pelo telefone 136.

Concursos: 11 órgãos abrem inscrições para 858 vagas na segunda-feira

Pelo menos 11 órgãos abrem inscrições, na segunda-feira (7), para 858 vagas e formação de cadastro de reserva em cargos de níveis fundamental, médio e superior. Os salários chegam a R$ 26,1 mil na Defensoria Pública de Alagoas. Somente no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul são 560 vagas.

Nos concursos para formação de cadastro de reserva, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso.

Veja os órgãos que abrem inscrições:

Câmara Municipal de Santa Luzia (MG)

A Câmara Municipal de Santa Luzia (MG) vai abrir concurso para 18 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior. As remunerações vão de R$ 990 a R$ 3,6 mil. As inscrições podem ser feitas pelo site www.fumarc.com.br entre os dias 7 de agosto e 7 de setembro. Todos os candidatos serão avaliados por meio de prova objetiva (veja o edital no site da organizadora).

Defensoria Pública de Alagoas

A Defensoria Pública de Alagoas publicou edital de concurso público para 15 vagas de defensor público. O salário é de R$ 26.125,16. As inscrições podem ser feitas de 7 a 11 de agosto pelo site www.cespe.unb.br/concursos/DPE_AL_17_DEFENSOR. A prova objetiva será aplicada em 18 de novembro (veja a reportagem completa).

Governo de Rondônia

O Governo de Rondônia divulgou edital de concurso público para a Secretaria de Estado de Orçamento, Planejamento e Gestão (Sepog). São oferecidas 80 vagas, de nível médio e superior, além de vagas para cadastro reserva. Os salários variam de R$ 3.191,90 a R$ 7.193,80. As inscrições abrem no dia 7 de agosto e encerram no dia 6 de setembro e podem ser feitas pelo site http://fgvprojetos.fgv.br/concursos/segep-ro. A prova está prevista para o dia 22 de outubro (veja a reportagem completa).

Prefeitura de Bituruna (PR)

:: LEIA MAIS »

Brasil é o terceiro no ranking mundial de produção de cerveja

Imagem ilustrativa.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil), o País tem cerca de 117 mil hectares plantados com cereais destinados à produção da bebida.

O setor gera cerca de 2,2 milhões de empregos e sua receita corresponde a 1,6% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, contribuindo com R$ 23 bilhões de impostos ao ano.

Terceiro maior produtor mundial de cervejas, o Brasil fabricou 14,1 bilhões de litros de cerveja em 2016, ficando atrás apenas da China e dos EUA.

Segundo o auditor fiscal e mestre cervejeiro Carlos Müller, atualmente estão registradas, no Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (Mapa) 610 cervejarias, que fabricam 7.540 produtos, divididos entre cervejas e chopes.

Esse número cresceu cerca de seis vezes desde 2007, impulsionado, principalmente, pela abertura de empresas de pequeno porte, microcervejarias e brewpubs (bares que produzem sua própria cerveja).

Segundo Müller, cabe ao ministério a fiscalização e a padronização da produção nacional de cervejas. O Ministério da Agricultura estabelece os padrões de identidade e qualidade, as condições higiênico-sanitárias e tecnológicas das cervejas brasileiras. “O Brasil tem mantido sua vocação de cervejeiro, mesmo em tempos de crise”, diz auditor.

Interessados em registrar seus estabelecimentos cervejeiros devem procurar as superintendências federais de Agricultura nos seus estados e no Distrito Federal para formalizar sua situação.

Operação conjunta resgata 36 trabalhadores em condições análogas à escravidão

Operação do Grupo Especial de Fiscalização Móvel (GEFM) – feita entre os dias 18 e 29 de julho – resgatou 36 homens que trabalhavam em situação análoga à de escravos no Mato Grosso e no Pará, segundo o Ministério do Trabalho. A operação foi realizada por auditores-fiscais da pasta, em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal, Procuradoria do Trabalho e Advocacia da União.

O grupo montou bases nas cidades de Alta Floresta e Guarantã (MT), visitou fazendas e uma mineradora de ouro nas cidades de Altamira (PA) e Terra Nova do Norte (MT).

Segundo o Ministério do Trabalho, o primeiro resgate foi em uma fazenda no Distrito de Cachoeira da Serra, em Altamira, onde quatro trabalhadores atuavam sem registro no cultivo de bananas. A 100 quilômetros dali, mais 12 trabalhadores foram encontrados em outra propriedade do mesmo dono, também em situação de trabalho escravo, atuando na criação de bovinos de corte.

Os 12 operários estavam em condições piores que os demais, alojados em barracos de lona, tomando água de um riacho e sem instalações sanitárias. Os fiscais constataram que eles eram pagos a cada dois meses, mas o empregador vendia produtos para os empregados, gerando um endividamento que os deixava quase sem salário a receber. :: LEIA MAIS »

setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia