WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
prefeitura ilheus transporte ilegal

:: ‘Política’

Produção de alimentos e até de celular pode reduzir reservas de água, alerta ONG

Por Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil

As ações cotidianas para economizar água envolvem, geralmente, hábitos como diminuir o tempo no banho, fechar a torneira na hora de escovar os dentes ou usar um balde em vez da mangueira para lavar o carro ou a calçada. No entanto, grande parte da população desconhece a chamada água invisível, usada em processos como a produção de alimentos e até de celulares, e que pode reduzir ainda mais as reservas hídricas em tempos de crise de abastecimento.

Cada pessoa consome diariamente de 2 mil a 5 mil litros de água invisível usada na produção de alimentos, de acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), divulgados esta semana pelo Instituto Akatu, para marcar o Dia Mundial da Água (22). Para chegar a esse volume, os pesquisadores analisaram toda a cadeia de produção de bens de consumo.

Uma única maçã, por exemplo, consome 125 litros de água para ser produzida, segundo a Waterfootprint, rede multidisciplinar de pesquisadores e empresas que estudam o consumo de água nos processos produtivos. :: LEIA MAIS »

A inocência de Jamil.

Cada dia que passa fica mais evidente que a prisão do vereador Jamil Ocké foi desnecessária.

Segundo alguns juristas ouvidos pelo Blog Agravo, e que tiveram acesso aos autos do processo da operação Citrus, as acusações contra Jamil Ocké não se sustentam.

No meio político, principalmente no grupo Jabista, há a certeza de que o vereador no máximo, foi complacente com o seu sucessor, que também foi preso da operação, Kácio Brandao.

Kácio é considerado agora o ponto fora da linha pelo Jabismo, que usou nomes do governo para se locupletar, e teria arrastado Jamil. Será ?

Cabe agora a justiça averiguar os fatos e provas de quem tem culpa no desvios.

Atualizado :: LEIA MAIS »

Itabuna: TCM mantém rejeição de contas e ex-prefeito terá que devolver mais de R$ 780 mil

Do Políticos do Sul da Bahia

O ex-prefeito de Itabuna, Vane do Renascer (PRB), entrou com um pedido de reconsideração no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), para reverter a rejeição de suas contas referentes ao ano de 2015.

O TCM tinha rejeitado as contas em razão da abertura de Créditos Adicionais Suplementares sem autorização Legislativa e a pagamentos irregulares de despesas (viagens sem discriminar motivos, ausências de comprovação da execução dos serviços, ausências de notas fiscais e/ou recibos, além aviso de lançamento), totalizando R$737.898,99.

O Conselheiro Plínio Carneiro Filho, reconheceu o recurso, mas negou provimento, entendendo que a defesa não apresentou fato novo, por isso manteve a rejeição e na íntegra o parecer prévio.

Câmara presta homenagem à coordenadora do Projeto Líder

Através da indicação do vereador Gil Gomes, uma moção de congratulação à agente do SEBRAE Claudiana Figueiredo foi aprovada por unanimidade na Câmara Municipal de Ilhéus. Claudiana foi homenageada pelos serviços prestados e por trazer para Ilhéus o projeto Líder (Liderança para o Desenvolvimento Regional), do qual é coordenadora.

Segundo ela, o objetivo do Líder é disponibilizar para os municípios participantes uma metodologia específica para a mobilização, qualificação e integração de lideranças regionais.  Por enquanto, os municípios inseridos no Líder são: Itacaré, Canavieiras, Una, Uruçuca, Ilhéus e Itabuna.

A certeza da impunidade!

Na última terça-feira (21) a Operação Citrus , deflagrada pela 8ª Promotoria de Justiça de Ilhéus, com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI), surpreendeu os ilheenses, e acabou com a certeza de impunidade que tinham algumas figuras políticas.

Segundo uma fonte fidedigna do Blog Agravo, que teve acesso aos autos da investigação, as conversas interceptadas entre os acusados surpreenderam, devido à falta de receio ao telefone com diálogos inimagináveis, e certos assuntos bombásticos, principalmente no final do ano passado.

Defesa diz que prisão de Kácio Brandão foi “ilegal”

Do Tabuleiro

Foto: Reprodução Facebook

Sânzio Correia Peixoto, advogado de Kácio Brandão, um dos presos na operação Citrus, em Ilhéus, afirmou na manhã de hoje (23), em entrevista ao Programa O Tabuleiro, apresentado pelo comunicador Vila Nova, que a prisão temporária de seu cliente foi “desnecessária” e “ilegal”.

Sânzio criticou o procedimento adotado pela justiça na Operação Citrus. “Eu vejo essa utilização da prisão como forma de macular a imagem das pessoas. Hoje se prende para investigar, quando deveria ser feito o contrário. Quando a população ouve notícias como essas, elas tendem a condenar precipitadamente as pessoas que são apontadas como investigadas. A população pelo tipo de desgaste com a corrupção aplaude esse tipo de investigação mas eu convido a todos antes de emitir juízo de opinião aguardar as provas do que realmente tem coerência com a operação e o que realmente é confete político”, afirmou o advogado.

Para Correia, a prisão temporária de Kácio Brandão foi desnecessária e ilegal porque nenhum dos acusados representavam perigo, visto que a lei de prisão temporária é aplicada para crimes como extorsão mediante sequestro, tráfico de drogas e outros crimes mais graves.

Ouça o áudio da entrevista aqui:

Justiça libera um dos presos na Operação Citrus em Ilhéus

Encerrada no final da manhã desta quinta-feira (23), no Fórum Epaminondas Berbert de Castro a audiência de custódia dos seis pessoas presas na operação Citrus, deflagrada na última terça-feira (21).  De todos os presos, apenas o contador Lucival Bomfim foi solto hoje. Segundo informações colhidas pelo Blog Agravo, o Ministério Público irá pedir a prorrogação da prisão de Jamil Ocké, Kácio Brandão e Enoch Andrade. Há uma previsão de que os outros presos desta operação sejam soltos na próxima segunda-feira.

A audiência de custódia consiste na garantia da rápida apresentação do preso a um juiz nos casos de prisões em flagrante. Durante a audiência, o juiz analisa a prisão sob o aspecto da legalidade, da necessidade e da adequação da continuidade da prisão ou da eventual concessão de liberdade, com ou sem a imposição de outras medidas cautelares.

José Vivaldo Mendonça nega ser candidato a deputado.

José Vivaldo Mendonça

Do Políticos do sul da Bahia

O secretário de Ciência e Tecnologia do governo do Estado, José Vivaldo, manteve contato com blog Políticos do Sul da Bahia e descartou a possibilidade de ser candidato a deputado federal na eleição do próximo ano:

“ sou candidato a ser o melhor servidor público da Bahia como cidadão, não sou candidato. As únicas candidaturas que contam com meu entusiasmo e a reeleição do governador Rui Costa e da senadora Lídice da Mata”, declarou o secretário.

Do luxo ao relento: Ex-secretário de Desenvolvimento Social de Ilhéus foi preso curtindo em Itacaré

Momento da prisão na Pousada Villa N’Kara. – Foto: Itacaré Informa

Monitorado pela Polícia Civil, o ex-secretário de Desenvolvimento Social de Ilhéus, Kácio Clay Silva Brandão, teve suas férias encurtadas, e foi preso em Itacaré por volta das 8h de ontem (21), na Pousada Villa N’Kara. Kácio Brandão estava acompanhado da namorada, e foi preso pelo Serviço de Inteligência de Salvador, juntamente com o Promotor de Justiça e com apoio de uma Guarnição da 72ª CIPM, de acordo com informações do Blog Itacaré Informa.

Conhecido por ostentar, Kácio é considerado do núcleo político Jabista,  com forte ligações com o deputado federal Roberto Britto, tanto que em 2014, coordenou a campanha do parlamentar em Ilhéus. Nas eleições de 2016, Kácio foi acusado por adversários de montar uma equipe para monitorar, criar perfis fakes  e espalhar boatos nas redes sociais, e comandar o Blog do Profeta, que era usado por Jabistas pata atacar adversários.

Os cinco homens presos na operação, estão desde a terça-feira no presídio Ariston Cardoso em Ilhéus. De acordo com o procedimento da unidade, todos tiveram que raspar a cabeça e estão num local separado da carceragem comum, por terem ensino superior completo.

O nome da operação “Citrus” é uma referência à quantidade enorme de laranjas identificados pela investigação, que intermediaram transações financeiras fraudulentas tanto na constituição das empresas como na utilização de dinheiro ilícito. A operação foi deflagrada pela 8ª Promotoria de Justiça de Ilhéus, com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI).

Vereador Tarcísio rechaça boatos

Foto da sessão ordinária de 21 de março de 2017, feita por Clodoaldo Ribeiro.

O vereador Tarcisio Paixão compareceu à sessão da Câmara de Vereadores desta terça-feira (21), como de costume, e desmentiu boatos que circularam durante todo o dia, afirmando que ele estaria foragido da operação Citrus.

“Nós estamos objetivados no sentido de colaborar com as investigações. Durante o tempo que tivemos na presidência, que foi de 2015 a 2016, todas as empresas que prestaram serviço à casa foram contratadas por meio de processo licitatório, dentro da legalidade, cumprindo todo rito que a lei manda”, salientou Tarcísio.

Ainda segundo Paixão, as contas pelas quais se responsabilizou durante a sua gestão como Presidente da Câmara foram todas aprovadas pelo Tribunal de Contas do Município.

Itacaré confirma adesão ao Projeto de Liderança lançado pelo Sebrae

O prefeito de Itacaré e presidente da Associação dos Municípios da Região Cacaueira (Amurc), Antônio de Anízio, confirmou o interesse do município em aderir ao Projeto LIDER (Liderança para o Desenvolvimento Regional), lançado pelo Sebrae na manhã desta terça-feira, no auditório do Hotel Aldeia da Praia, em Ilhéus. De acordo com o prefeito, nesse momento em que os municípios buscam alternativas de geração de negócios é fundamental qualificar lideranças que possam discutir um plano conjunto para possibilitar esse desenvolvimento. E Itacaré será um os seis municípios regionais que farão parte desse projeto.

Durante o lançamento do projeto, o superintendente do Sebrae Bahia, Adhvan Furtado, explicou que o LIDER tem como público alvo empresários, executivos, gestores municipais e representantes de entidades da sociedade civil, com perfil de liderança e potencial para construir uma rede de parceiros da região, visando à elaboração de uma agenda regional de desenvolvimento. A coordenadora regional do Sebrae em Ilhéus, Claudiana Figueiredo, complementou explicando que o objetivo é disponibilizar para os municípios a metodologia LIDER para a mobilização, qualificação e integração de lideranças regionais. :: LEIA MAIS »

MP afirma que Enoch usava esposa, irmão e funcionários como laranjas

MP AFIRMA QUE ENOCH USAVA ESPOSA, IRMÃO E FUNCIONÁRIOS COMO LARANJAS

Enoch e esposa

Do Tabuleiro – Em entrevista concedida ao comunicador Vila Nova, o promotor público, Frank Ferrari afirmou que o empresário Enoch Andrade Silva usava a esposa Thayane Santos Lopes como laranja. O promotor disse ainda que outros funcionários e o irmão de Enoch também foram usados por ele para praticar crimes de fraudes à licitações via contratos, peculato, associação criminosa, lavagem de dinheiro, e possivelmente corrupção ativa e passiva. Enoch foi conduzido a prisão nesta terça (21) durante a operação Citrus, deflagrada pela 8ª Promotoria de Justiça de Ilhéus com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI)

De acordo com o promotor, o vereador Jamil Ocké constitui o núcleo político desse esquema de desvio de verbas públicas, juntamente com o seu ex-assessor e sucessor da Secretaria de Assistência Social, Kácio Brandão. O Ministério Público ainda não sabe se as pessoas que foram utilizadas como laranjas tinham conhecimento do crime que estavam praticando ou eram enganadas.

Como funcionava

Segundo o Ministério Público as empresas investigadas na operação Citrus foram criadas basicamente para contratar com a prefeitura e a câmara de Ilhéus. As empresas investigadas participavam das licitações, restringiam os concorrentes, ganhavam os contratos e operavam o esquema, afirma o promotor.

Jamil é um dos elos do esquema criminoso, diz MP

 

Alvo do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) do Ministério Público do Estado da Bahia, Jamil é considerado pelas autoridades como um dos elos da organização criminosa na administração pública.

O nome da operação “Citrus” é uma referência à quantidade enorme de laranjas identificados pela investigação que intermediaram transações financeiras fraudulentas tanto na constituição das empresas como na utilização de dinheiro ilícito

Todos os mandados foram de prisões temporárias, de cinco dias, podem ser prorrogados por mais cinco dias, dependendo da investigação.

Segundo informações do delegado responsável pela 7ª Coorpin, Evy Paternostro, o vereador Jamil Ocke e o ex-secretário Kacio Brandão vão ser levados para o presídio Ariston Cardoso.

Detidos na mesma operação, o empresário Enoch Andrade Silva, proprietário da empresa Andrade Multi Compras, Wellington Andrade Novais e Lucival Bomfim Roque também serão conduzidos ao Ariston Cardoso. Thayane Santos Lopes, única mulher presa, será levada para o presídio de Itabuna.

Pessoas ligadas a políticos são alvo de nova fase da Lava Jato

Nova fase da Operação Lava Jato, autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), foi deflagrada hoje (21) pela Polícia Federal (PF). Estão sendo cumpridos 14 mandados em 13 endereços nas cidades de Brasília, Maceió, Recife, Rio de Janeiro e Salvador. Conforme a Polícia Federal, pela primeira vez, a investigação usa informações “dos acordos de colaboração premiada firmados com executivos e ex-executivos da Odebrecht”. Em janeiro deste ano, os acordos foram homologados pelo Supremo.

Os endereços – em Pernambuco e na Bahia – são de pessoas ligadas a políticos, entre eles, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e o líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE).

Segundo notas da Polícia Federal e da Procuradoria-Geral da República (PGR),  o objetivo da nova fase, chamada Operação Satélites, é investigar indícios de crimes de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. A PGR informou que “não é possível divulgar detalhes sobre os procedimentos porque os termos de depoimentos [das delações] estão em segredo de Justiça”.

“Trata-se da 7ª fase da Operação Lava Jato que apura o envolvimento de pessoas com prerrogativa de foro junto ao STF. Outras três foram realizadas em 2015, duas em 2016 e uma em fevereiro deste ano”, informam a PF e a PGR. :: LEIA MAIS »

março 2017
D S T Q Q S S
« fev    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia