WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
transporte ilegal iptu ilheues

:: ‘Agricultura’

Governo apresenta parque para desenvolvimento do cacau e chocolate no sul da Bahia

 A apresentação do Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia, que vai funcionar dentro da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), na rodovia Ilhéus-Itabuna, marcou as comemorações dos 60 anos da implantação da Comissão Executiva da Lavoura Cacaueira (Ceplac), nesta segunda-feira (20). O evento foi realizado na sede regional da instituição, com as presenças dos secretários estaduais de Agricultura, Vitor Bonfim; Ciência, Tecnologia e Inovação, José Vivaldo Mendonça; do Meio Ambiente, Geraldo Reis; e de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues.

Articulado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e Uesc, o parque terá como foco a criação e inovação da cadeia produtiva do cacau e chocolate no sul da Bahia. Foram três anos de estudos para o desenvolvimento do projeto da unidade, que irá auxiliar ainda na qualificação dos ensinos técnico e superior da região.

O parque, que tem previsão de receber R$ 6,5 milhões em investimentos até 2019, também possui como metas o desenvolvimento de sistemas de gestão ambiental, produtividade e competitividade do cacau e do chocolate, fomento à produção agroindustrial, agroecologia e agricultura familiar, manejo e conservação dos recursos florestais.

Desenvolvimento regional :: LEIA MAIS »

A deselegância da Ceplac com Nazal e com Ilhéus

Editorial do Jornal Bahia Online 

José Nazal -Vice prefeito de Ilhéus. Foto de Clodoaldo Ribeiro.

A direção da Ceplac foi, no mínimo, deselegante com Ilhéus nas comemorações dos 60 anos da instituição. Designado pelo prefeito Mário Alexandre Sousa para, oficialmente, representar o município na solenidade, o vice-prefeito José Nazal foi desrespeitado pelo cerimonial.

Primeiro, é preciso lembrar que a Ceplac fica localizada em território ilheense o que, em qualquer cerimonial decente, o colocaria na lista das primeiras autoridades a compor a mesa dos trabalhos e a falar aos presentes. Hoje, Nazal foi um dos últimos a ser convidado. Mesmo assim, graças a um servidor mais atento que chamou a atenção e “lembrou” aos dirigentes da gafe que estaria se estebelecendo com a ausência da autoridade municipal na mesa principal.

Em seguida, caberia à Nazal uma fala de cinco minutos. No entanto, pelo andar da hora, foi cancelado o seu pronunciamento, sem que, sequer, ele fosse avisado da mudança.

A deselegância foi tão grande que, depois, ofereceram-lhe a palavra, num momento já descontextualizado da solenidade, o que, naturalmente, foi dispensado pelo vice-prefeito de Ilhéus.

A Ceplac comemora 60 anos em um momento em que quase nada tem a comemorar. A instituição agoniza, sem apoio, sem recursos para pesquisa ou extensão. Hoje não passa de uma sigla que caminha em direção ao abismo sem força e parca de representação política.

Mas a sua pobreza de espírito não pode vencer as suas dificuldades nem deixar de reconhecer a contribuição de Ilhéus nesta sua trajetória.

E hoje, Ilhéus era Nazal presente à solenidade.

Deputada Ângela Sousa participa das comemorações dos 60 anos da Ceplac

A deputada Ângela Sousa participou manhã desta segunda-feira (20/02), das comemorações aos 60 anos da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (CEPLAC). O evento realizado na sede regional da instituição localizada na rodovia Ilhéus/Itabuna, trouxe como tema principal “Ciência e Tecnologia a Serviço do Cacau”.

Para a parlamentar que é uma defensora das questões da região cacaueira e dos produtores rurais, é um orgulho fazer parte dessa importante comemoração da Ceplac, esta instituição que ao longo desses anos desempenha um trabalho de relevância para o desenvolvimento regional e a cultura do cacau. “Seguiremos na luta pela manutenção, autonomia e modernização desta instituição vital para a lavoura cacaueira”, destacou.

Estiveram presentes também na ocasião o Superintendente Regional da Ceplac da Bahia, Ântonio Cesar Costa Zugaib, o diretor Geral da Ceplac, Juvenal Maynart Cunha, o secretário Estadual de Agricultura, Vitor Bonfim e a senadora Lídice da Mata, entre outras autoridades e funcionários da instituição.

Prefeito de Ilhéus debate problemas da indústria processadora de cacau

Preocupados com o futuro da produção, fabricação e o escoamento dos derivados do cacau, a APC (Associação dos Produtores de Cacau) e a indústria Barry Callebaut,  realizaram, na última sexta-feira, 3, reunião com suas respectivas diretorias, que contou com a participação do prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, e dos secretários municipais de Indústria e Comércio, Paulo Sérgio, e de Agricultura e Pesca, Angelito Dias.

O objetivo da reunião foi apresentar às autoridades presentes, um diagnóstico local e nacional dos problemas enfrentados pelo setor, entre eles, a crise hídrica, a nova taxa para o Distrito Industrial de Ilhéus, a exportação da produção através do Porto de Aratu, em Salvador, dificuldades com a operação portuária na cidade, como a falta de guindastes e a morosidade no despacho de carga.

Na oportunidade, o prefeito Mário Alexandre mostrou-se preocupado com a situação e falou da possibilidade de incentivo tributário para o setor. A proposta dos produtores e empresários é a de apresentar, também, aos governos estadual e federal, uma proposta de diálogo aprofundado a fim de enfrentar a atual crise, que inclui a perspectiva de melhoria do consumo interno de cacau.

A diretoria da Barry Callebaut expôs o projeto da empresa na região, onde gera cerca de 810 empregos diretos, e garantiu, em nome das demais fábricas de processamento de cacau e chocolate da cidade, apostar no crescimento da economia local. O prefeito concordou que o projeto requer a união de todos os segmentos sociais para o fortalecimento da indústria ilheense.

Consórcio Litoral Sul apresentou projetos aos novos gestores municipais

Durante reunião de trabalho nesta quinta-feira, 12, o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Território Litoral Sul – CDS/LS apresentou aos novos prefeitos e suas equipes, as ações e atividades dos convênios em parceria com o governo do Estado. O evento foi realizado no auditório da superintendência da CAIXA Econômica Federal em Itabuna.

O encontro contou as presenças também de vice-prefeitos, secretários de agricultura e meio ambiente, assessores, além de representantes da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR). :: LEIA MAIS »

Incra libera mais R$ 2 milhões para assentamentos baianos

A Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento do Estado (Sihs) começa 2017 com uma boa notícia para os assentamentos baianos. O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) liberou R$ 2 milhões destinados à implantação de sistemas de abastecimento de água em zonas rurais. Ação beneficia quase três mil pessoas na Bahia. Esses recursos complementam os R$ 900 mil liberados em outubro de 2016, atingindo mais da metade do valor total de R$ 5 milhões referentes à primeira etapa do convênio assinado entre os dois órgãos. O programa engloba 39 assentamentos e busca contemplar quase sete mil famílias.

Aos assentamentos inicialmente beneficiados com água potável em suas torneiras – Alagoas e Pedra Branca (Jeremoabo), Varzinha, (Canudos), Nossa Senhora de Fátima (Santa Brígida), São Francisco e Santo Antonio (Esplanada), Terra Prometida (Tucano), Fazenda Cajuba (Nova Soure) e Serra Verde e Fazenda Suissa (Senhor do Bonfim), somam-se agora os de Piaçava (Belmonte), Boa Esperança (Bom Jesus da Lapa), Bom Gosto de Jerusalém e João Amazonas (Ilhéus), Loanda (Itajuípe), Nascença da Conquista (Morro do Chapéu), Fazenda Santa Bárbara (Muquém do São Francisco), Antônio Araújo e Jacy Rocha (Prado), Castelo e Beira Rio III (Riachão das Neves) e Cacheado (São Desidério). :: LEIA MAIS »

Incra/BA tem novo superintendente

O Engenheiro Agrônomo, Giuseppe Serra Seca Vieira, assumiu nesta segunda-feira (09), a superintendência regional do Incra na Bahia. A apresentação do novo gestor aos servidores e colaboradores do Instituto aconteceu na sede da superintendência, em Salvador.

Vieira destaca que pretende fazer um trabalho transparente à frente da regional baiana buscando sempre o diálogo. “Não existe uma gestão que trabalhe só, então somando esforços e parcerias poderemos desenvolver um bom trabalho aqui na Bahia, que é um estado grande e desafiador”, frisa o superintendente. :: LEIA MAIS »

Bebeto volta a defender PL que garante mínimo de 35% de cacau puro em chocolate

bebeto-tribunaO deputado federal Bebeto Galvão (PSB) voltou a defender agilidade na tramitação do projeto de lei de sua autoria que estabelece um percentual mínimo de 35% de cacau puro no chocolate comercializado no território brasileiro. O pronunciamento ocorreu nesta quinta-feira (24) durante audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços, da Câmara dos Deputados, onde tramita o projeto de lei de Bebeto.

Bebeto ressaltou que o mérito do projeto tem passado por um debate intenso e sua importância para economia brasileira é mais que comprovada. De acordo com o parlamentar, a medida busca dois movimentos. “Um é a valorização do produtor, pois, quando se aumenta a massa de cacau na industrialização do chocolate, aumenta o nível de produção e provoca uma melhora comercial para quem produz, fortalecendo a agricultura e a economia. O segundo movimento é na proteção do consumidor, pois com esse projeto daremos um basta a um verdadeiro faz de conta, afinal hoje em dia nós comemos massa hidrogenada dizendo que é cacau, comemos açúcar achando que é chocolate”, argumenta Bebeto.

Em sua fala, Bebeto fez um apelo para que se chegue logo num entendimento entre os setores envolvidos no tema para garantir o avanço do projeto na Câmara. “Mesmo com toda boa vontade desta Casa e a dedicação da agricultura e dos deputados, não chegamos ainda a um texto de consenso com os representantes das indústrias que aportam sempre a este debate critérios de natureza técnica e impedimentos para chegar conclusivamente ao resultado”, declara.
E novamente o deputado conclamou o setor da indústria a avançar no entendimento que permita a evolução da matéria. “Esse não é um projeto pronto e acabado, é um projeto para suscitar debate, receber contribuições e chegar a um texto que seja resultado medianamente das partes. Ora, após longos debates já chegamos à conclusão de que há sim oferta de cacau para atender a demanda. Chegada a essa conclusão, há possibilidade de avançar, de evoluir no conteúdo? A indústria do chocolate está disposta a indicar sugestão de aprimoramento no texto? Se é para convergir, é preciso fazer o esforço para a convergência. E nós estamos dispostos a chegar a esse entendimento, seja no texto ou no percentual. Estamos dispostos a fazê-lo. Esse projeto já deveria ter sido votado no inicio desse ano. Já chegamos a um limite que não dá para postergar mais esse debate”, completa.

Comissão pode votar projeto que permite motor a diesel em veículos leves

projeto-decreto-legislativo-veiculos-movidos-diesel-brasil-liberacao-senado

A Comissão Especial sobre Motores a Diesel para Veículos Leves pode votar nesta quarta-feira (23) o parecer favorável do relator, deputado Evandro Roman (PSD-PR), ao projeto que autoriza a fabricação e a comercialização de veículos leves movidos a óleo diesel (PL 1013/11).

Roman elaborou um texto substitutivo ao projeto apresentado pelo deputado Aureo (SD-RJ), que originalmente ampliava o uso de diesel apenas para veículos automotivos utilitários de médio porte. No substitutivo, o relator permite o motor a diesel para veículos leves e acolhe emenda do deputado Bruno Covas (PSDB-SP) estipulando que a medida estará condicionada ao atendimento dos padrões de qualidade do ar estipulados pelo Poder Executivo.

O projeto gerou polêmica na fase de debates na comissão, principalmente em relação à poluição causada pelo diesel. Para Covas, liberar carros movidos a diesel vai contra os princípios de desenvolvimento ambiental seguidos pelo Brasil. Em reunião da comissão, ele defendeu medidas favoráveis ao desenvolvimento de carros movidos por fontes renováveis, como a energia solar, e não à energia dependente de carbono. “A Europa discute a restrição de carros movidos a diesel, e nós debatemos a legalização. Ficaremos com o lixo tecnológico que vai ser proibido lá fora”, disse.

Agricultura :: LEIA MAIS »

Comissão de Agricultura aprova audiência pública para discutir extinção da EBDA

Deputado Pedro Tavares.

Deputado Pedro Tavares.

A Comissão de Agricultura e Política Rural da Assembleia Legislativa da Bahia, aprovou na última semana, a realização de uma audiência pública para discutir a Política Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural na Bahia, além da extinção da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) e seus impactos. O requerimento, feito pelo deputado estadual Pedro Tavares (PMDB) juntamente com o deputado Fábio Souto (DEM), foi acatado por todos os membros da comissão.

A audiência tem o objetivo de estabelecer uma ampla discussão com representantes do Governo do Estado, de entidades representativas do setor e a sociedade em geral. Isso vai possibilitar a elaboração de um documento crítico-propositivo do cenário atual, contribuindo assim com os setores competentes e responsáveis pela elaboração e execução da política pública tratada.

Rui entrega pavimentação e ampliação de colégio no Sul da Bahia

O governador Rui Costa encerra a semana de trabalho no Sul da Bahia com uma agenda que beneficia as áreas de infraestrutura, educação e apoio à agricultura familiar. O primeiro compromisso é na sexta-feira (18), às 9h30, com a entrega do calçamento das vias do bairro São Luiz e Jardim Formosa em Capim Grosso, na região Centro Norte. Rui também entrega a ampliação do Colégio Antônio Joaquim Ribeiro, além de assinar autorização de três convênios no âmbito do Programa Bahia Produtiva – Apicultura, Socioambiental e Bovinocultura.

Já no sábado (19), às 9h30, o governador cumpre agenda em Valença, no Sul da Bahia entrega a pavimentação da Rodovia BA-001, sub trecho passagem urbana de Valença. Logo em seguida, Rui autoriza dois convênios no âmbito do Programa Bahia Produtiva – Socioambiental/Aquicultura.

No Salão do Chocolate de Paris, governador autoriza R$ 10 milhões para cultura do cacau

estande-da-mendoa-chocolate-baiano-800x600

Em viagem à França para buscar novos investimentos para a Bahia, o governador Rui Costa participou nesta sexta-feira (28), do Salon du Chocolat Paris (Salão de Chocolate Paris), evento que busca estabelecer a ligação entre os diferentes segmentos da cadeia produtiva do cacau e chocolate. Rui foi recebido pelo presidente do Salão, François Jeantet, e juntos percorreram as instalações do centro de exposições de Porte de Varsailles. Na ocasião, o governador autorizou a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), a destinar R$ 10 milhões do edital de fruticultura do Bahia Produtiva, especificamente, para projetos da cultura do cacau.

Durante sua passagem pelo Salão, Rui visitou os estandes dos chocolates da Bahia, Mendoá e Amma, conversou com os produtores e conheceu empresas francesas que usam amêndoas baianas para produção dos chocolates europeus. Rui disse que ficou bastante satisfeito com a grandiosidade do evento. “São muitas pessoas circulando por aqui. Aproveitei a oportunidade e convidei os chocolateiros franceses para visitar Ilhéus e ver de perto a nossa produção”.

Rui participou do evento a convite dos expositores brasileiros. Trata-se de uma oportunidade para que a Bahia, principal referência para a produção de cacau do Brasil, possa apresentar todo seu potencial para fabricação de produtos da cadeia do chocolate. Em 2012, Salvador sediou uma edição do evento que é promovido em diferentes países e continentes. :: LEIA MAIS »

Una: Ministério do Meio Ambiente garante convênios para reforçar governo de Tiago

img-20161022-wa0004

Fortalecimento econômico do município com responsabilidade sustentável. Esse foi o foco da audiência que o prefeito eleito Tiago de Dejair teve em Brasília com o ministro interino do Meio Ambiente, Edson Duarte, e com o jornalista Gusmão Neto, assessor parlamentar do deputado federal Bebeto Galvão.

Na audiência, os unenses relataram ao ministro sobre o potencial da biodiversidade do município e já solicitaram a assinatura de convênios para a execução de projetos em parceria entre a prefeitura de Una e o Governo Federal. E a primeira boa notícia é que o ministro interino se comprometeu em assinar, já no início do mandato de Tiago, um Termo de Cooperação Técnica para garantir a implantação do programa de Educação Ambiental da Mata Atlântica, que irá capacitar profissionalmente membros da sociedade unense para desenvolver um trabalho de conscientização da população sobre a necessidade de proteger a biodiversidade. Desse trabalho será possível iniciar a instalação do Viveiro Municipal de Árvores Nativas, que fará doação de mudas e sementes. “A ideia é unir consciência ambiental e geração de emprego e renda. É possível sim buscar o fortalecimento econômico com responsabilidade sustentável”, declara Tiago. Além disso, o prefeito solicitou uma parceria com o Ministério para que seja possível buscar condições de reabrir o Ecoparque de Una. Para esse tema o prefeito eleito já designou sua equipe para dialogar com empresa proprietária da reserva e elaborar um projeto de parceria tripartite, envolvendo Governo Federal, Prefeitura e iniciativa privada, para tentar viabilizar a abertura do EcoParque.

O assessor parlamentar Gusmão Neto parabenizou a desenvoltura do prefeito eleito Tiago de Dejair em Brasília e disse ter certeza que o Município de Una conseguirá dar a volta por cima das dificuldades que enfrenta atualmente. “Tiago obteve importantes conquistas aqui em Brasília, logo na sua primeira visita. Sua habilidade política é o demonstrativo de que ele conseguirá alternativas para enfrentar a crise financeira e consertar a má situação administrativa que encontrará em janeiro quando assumir a prefeitura. Está de parabéns. Nosso mandato em Brasília e toda nossa relação na Esplanada dos Ministérios continuam à inteira disposição do município, e agora com o governo de Tiago certamente a cidade conseguirá aproveitar melhor os recursos federais”, finaliza Gusmão.

Emendas

Além das boas notícias no Ministério do Meio Ambiente, o prefeito eleito Tiago de Dejair também conseguiu emendas parlamentares de três deputados federais: Bebeto Galvão, Mario Negromonte Júnior e Cacá Leão. As emendas servirão para realizar uma expressiva obra de reforma no Hospital Municipal Frei Silvério, além de construção de praças, pavimentação e calçamento.

Produção global de alimentos precisaria aumentar 60% para garantir equilíbrio

lavoura_agricultura_familiar

Na data em que se comemora o Dia Mundial da Alimentação (16), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) destaca que, com as mudanças climáticas, o desafio de alimentar uma crescente população mundial aumenta. Segundo o representante da entidade no Brasil, Alan Bojanic, a seca fez com que o Nordeste do Brasil perdesse 50% de sua produção nos últimos cinco anos, se comparado com os cinco anteriores.

Com o tema “O clima está mudando. A alimentação e a agricultura também devem mudar” como destaque da data em 2016, a FAO estima que o número mundial de habitantes vai superar os 9 bilhões em 2050. Segundo o órgão internacional, a produção mundial de alimentos precisaria aumentar em 60% para assegurar o equilíbrio da segurança alimentar.

“Precisamos ver resposta para esse problema. Precisamos de uma agricultura mais adaptativa, diferente, que seja sustentável, ambientalmente amigável e essa agricultura precisa de muita pesquisa. Precisamos de mais variedades de alimentos que aguentem as variações de precipitação, de calor, de frio, problemas de enchente. Uma agricultura adaptativa a essas mudanças climáticas”, ressalta Bojanic.

Segundo a FAO, cultivar alimentos de forma sustentável significa adotar práticas que produzam mais com menos insumos na mesma área e usem recursos naturais com sabedoria. Significa, também, reduzir o desperdício, com melhor colheita, armazenagem, embalagem, transporte, infraestrutura e comércio.

Mesmo com uma produção eficiente, o representante da FAO defende políticas públicas que facilitem o acesso dos mais pobres ao alimento. “Você pode produzir na quantidade suficiente, mas pode não ter acesso, ou seja, pode não ter segurança alimentar para todos. É importante ter equilíbrio entre acesso e produção no contexto nas mudanças climáticas”, destaca Bojanic.

Brasil

No Brasil, cerca de 3% da população vive em situação de vulnerabilidade alimentar. “O Brasil saiu do mapa da fome em 2014 por causa de políticas públicas que facilitaram o acesso aos alimentos, principalmente alimentação escolar, que é uma chave para acesso, mas também transferência de renda, fortalecimento da agricultura familiar, o apoio à população da região semiárida com cisternas e carros-pipa”, acrescenta Bojanic.

*Informações da Agência Brasil.

fevereiro 2017
D S T Q Q S S
« jan    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia