Estudantes apresentam trabalho na UESC

Estudantes da rede estadual de ensino estão apresentando projetos de iniciação científica no II Encontro de Ciência, Leitura e Criatividade (ENCILEC), que começou nesta quinta-feira (13) e segue até sábado (15), no auditório da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), em Ilhéus. As pesquisas estudantis foram desenvolvidas no âmbito do Projeto Ciência na Escola, ação estruturante da Secretaria da Educação do Estado para fomentar o estudo das ciências em sala de aula. A atividade envolve 145 estudantes de escolas estaduais localizadas nas cidades de Itabuna, Ilhéus, Itajuípe, Arataca, Ibicaraí, Almadina, Uruçuca e Gandu.

A estudante Laís Ramos, 17 anos, do 3º ano do Centro Integrado Oscar Marinho Falcão (CIOMF), localizado na cidade de Itabuna (455 Km de Salvador), está apresentando seu projeto ‘A utilização de óleo residual na produção de sabão: uma alternativa viável para as donas de casa e o meio ambiente 2.0’. Ela fala sobre a participação no ENCILEC. “O projeto do sabão ecológico e empreendedorismo na escola consiste no reaproveitamento do óleo de cozinha que, após o seu uso, é descartado de maneira incorreta, podendo causar vários danos. E com a fabricação do sabão, ele pode ser comercializado, sendo uma de fonte renda e uma forma de empreendedorismo. Estou feliz de estar aqui para apresentar meu projeto, poder ensinar e aprender muita coisa”, revela.

Seu colega, Leonardo Gomes, 15, 1º ano, também do CIOMF, montou um banner para apresentar sua pesquisa sobre o ‘Buraco Negro’, que é uma região do espaço da qual nada, nem mesmo partículas que se movam na velocidade da luz, podem escapar. “Sempre tive curiosidade para saber e estudar sobre o Buraco Negro e, assim que tive a oportunidade na escola, apostei nas pesquisas. Está sendo uma boa experiência e um grande momento de valorização dos nossos estudos que quero aproveitar para passar da melhor forma as explicações sobre minha pesquisa, conhecer novos projetos científicos e saber mais sobre ciência”, contou.

A coordenadora do ENCILEC, Miríades Augusto da Silva, falou sobre a qualidade dos projetos apresentados pelos estudantes da rede estadual. “Penso que a participação deles em atividades como esta é de extrema relevância para a formação científica dos estudantes, para o desenvolvimento de valores e atitudes voltados a questões do cotidiano. Eles apresentam trabalhos de qualidade, com desenvolvimento da linguagem e da escrita aperfeiçoados, bem como o interesse pela vocação científica. E é muito importante que estes eventos venham contribuir para estes jovens”, afirmou.

A coordenadora do Ciência na Escola, Shirley Costa, disse que a Educação Científica nas escolas promove o protagonismo estudantil. “Os projetos dos estudantes extrapolam os muros das escolas e chegam até a universidade, local onde a pesquisa se consolida. Um princípio básico eles estão demonstrando nestas experiências, que é a preocupação com seu lugar de origem,  pesquisando e apresentando soluções para problemas diversos”, ressaltou.

Sobre o ENCILEC – O encontro objetiva contribuir para o aprimoramento da educação científica de jovens estudantes do Ensino Fundamental e Médio de escolas públicas e particulares da região Sul da Bahia. As produções são voltadas relacionadas às pesquisas de Iniciação Científica Júnior; Jogos didáticos; Vídeos e Modelos didáticos e estão relacionadas com temáticas das áreas de Biologia, Física, Química, Educação, História da Ciência, Ensino e Aprendizagem de Ciências e áreas afins.