Sede da SSP/BA

O SINDPOC denuncia que o Decreto 18.035, de 30 de novembro de 2017, sancionado pelo Governo do Estado da Bahia,  transferiu 215 cargos de Coordenação da Polícia Civil para a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA ).

As  coordenações responsáveis pelas  investigações  criminais, cartório e plantão, historicamente, fazem parte da estrutura organizacional da Polícia Civil e foram removidos para o setor de Telecomunicação  da SSP-BA.

O Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, destaca que o processo de elucidação dos crimes, o atendimento ao público, o registro das ocorrências e o levantamento cadavérico estão sendo prejudicados com o decreto regulamentado pela gestão estadual.  “outro absurdo do Governo, pega duas pessoas civis que não passaram por Concurso Público  e nomeia, por interesse político, em setores estratégicos que apenas policiais civis deveriam trabalhar”, critica Lopes, ao afirmar que um dos nomeados tem o sobrenome “Solla”, mais um indício de que os cargos do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (DRACO) e a Coordenação de Fiscalização de Produtos Controlados, estão sendo ocupados por  indicações políticas, de acordo com a Portaria 370, publicada no Diário Oficial do Estado, em 4 de agosto de 2018.

” Esse tipo de equívoco dificulta  o trabalho da Polícia Civil, deixa a população à mercê da própria sorte, sem uma resposta da violência crescente e aumenta a sensação de impunidade”, ressalta Eustácio Lopes.

ASCOM SINDPOC