A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta terça-feira (17) a Operação Transbordo para desarticular a organização criminosa, denominada Orcrim. O grupo atua principalmente no furto e na receptação de cargas e caminhões, utilizando falsas comunicações de crimes de roubo, além de adulteração de veículos e golpes em seguradoras.

Os mandados judiciais estão sendo cumpridos em endereços nos estados de Alagoas, São Paulo, do Rio de Janeiro, da Bahia, do Ceará e de Pernambuco. A estimativa é que o esquema criminoso tenha causado prejuízo superior a R$ 8,6 milhões apenas em relação à subtração de cargas e caminhões.

Somente na manhã de hoje serão cumpridos 173 mandados judiciais, expedidos pela 17ª Vara Criminal de Maceió (AL), dos quais 106 são de busca e apreensão, 64 de prisão e três de interdição de empresas envolvidas em receptação de mercadorias roubadas.

A investigação é conduzida pela Superintendência da Polícia Federal em Alagoas, tendo com apoio da Polícia Rodoviária Federal nas ações.

Esquema

De acordo com as investigações, a Orcrim contava com a participação dos motoristas dos caminhões, os quais simulavam terem sido sequestrados por assaltantes, enquanto outros integrantes realizavam a desativação dos dispositivos de segurança do caminhão e roubo da carga.

Na segunda etapa do esquema criminoso, o motorista comparecia em um órgão policial para prestar queixa contra o falso crime.

No final da manhã, haverá coletiva de imprensa no auditório da Sede da Polícia Federal em Alagoas, em Maceió.

*Com informações da Agência Brasil